De Autocaravana, tenho vindo a viajar ''cá dentro'' e pela Europa... para lá do Círculo Polar Àrtico - até ao Cabo Norte, onde vivenciei o ''Sol da Meia-Noite''.
Viajei em Autocaravana pelo Norte de Àfrica... (mais de uma vez), muito para lá do Trópico de Cancer... até à Guiné-Bissau.
Fui também por estrada à Àsia - Turquia e Capadócia, sendo que no regresso fiz a Croácia e dei um saltinho a Mostar e Saraevo na Bósnia-Herzegovina.
Sem pretensiosismo literário ou outros, apenas pela PARTILHA, dessas e outras viagens vou dando conta neste espaço.

Países visitados em Autocaravana: - EUROPA: ESPANHA – ANDORRA -FRANÇA-ITÁLIA-MÓNACO- REINO UNIDO - IRLANDA -HUNGRIA-REP.CHECA-SUÉCIA-ESLOVÉNIA - ESLOVÁQUIA- POLÓNIA-AUSTRIA-SUIÇA-ALEMANHA-BÉLGICA-HOLANDA-DINAMARCA-NORUEGA-FINLÂNDIA-ESTÓNIA-LETÓNIA-LITUÂNIA-BULGARIA - BÓSNIA HERZGOVINA- ROMÉNIA -GRÉCIA – CROÁCIA – LIENCHSTEIN – LUXEMBURGO – S.MARINO - VATICANO ÀSIA : -TURQUIA-CAPADÓCIA ÀFRICA: GUINÉ-BISSAU – CASAMANÇA – GÂMBIA – SENEGAL – MAURITÂNIA – SAHARA - MARROCOS

Outras viagens:RÚSSIA (Moscovo e S. Petesburgo) -AMÉRICA do NORTE:CANADÁ (Quebec-Ontário-Montreal-Otawa-Niagara falls) - EUA(Boston-Nova Iorque-Cap Kenedy-Orlando - Miami)AMÉRICA CENTRAL:CUBA (Havana - S. Tiago de Cuba - Trinidad - Cienfuegos - Varadero)- ÀSIA :CHINA (Macau-Hong Kong) - VIETNAM(Hanói-Danang-Ho Chi Min) -

domingo, junho 29, 2014

sol ou chuva... não importa.

28jun14 - sábado
ESPOSENDE
Faça chuva ou faça sol, quando é hora de sair, há que partir.
Quantas vezes à saída temos bom tempo, e no decorrer da viagem a tempestade chega...
Desta feita e para não arribarmos sempre ao mesmo local, escolhemos a tão próxima cidade de ESPOSENDE.
Embora a História de Esposende e seu concelho, como unidade administrativa, comece na segunda metade do séc. XVI, desde há milénios que o Homem foi deixando as suas marcas nos seus 95 Km2.
"As marcas de passagem ou permanência dos Homens; os sítios onde viveram, amaram e morreram. Os locais onde ergueram símbolos aos deuses ou em memória de outros homens, cativaram 
investigadores e visitantes....É percorrendo a planície litorânea, subindo as encostas dos montes e vivendo o planalto mais interior, que sentiremos o pulsar dos mitos e das realidades de outras eras.
Para além de um conjunto assinalável de monumentos que nos conduzem desde épocas pré-históricas até aos confins da Idade Média, é a partir do século XVI, com forte incidência na era setecentista, que Esposende vê o seu território ocupado por belos e interessantes monumentos representativos do nosso património civil, militar e religioso. São sinal de uma pujança económica cuja base representa a caminhada farta do ouro do Brasil que em grande parte transformou a paisagem concelhia.
Rara é a localidade em que vetustas pedras, ora esquecidas, ora sabiamente estudadas, nos informam sobre a passagem do Homem por terras da Foz do Cávado. De períodos pré-históricos, onde o nomadismo impediu um registo mais vincado, Esposende oferece ao visitante o Menir de S. Paio de Antas (IIP) e o de S. Bartolomeu do Mar (IIP), assim como um número apreciável de Dólmens destacando-se, entre todos, o do Rapido, o da Portelagem e o da Cruzinha, todos situados na freguesia de Vila Chã.
Constituindo espólio importante de Museus Nacionais e Regionais, hoje em dia enriquecendo o próprio Museu Municipal de Esposende, instrumentos líticos de sílex, vasos cerâmicos, contas de colar, objectos de adorno ou mesmo seixos afeiçoados, são vestígios relevantes do nosso passado longínquo.
Com a fixação do Homem nómada, surgem os primeiros povoados estratégicamente colocados nas cristas dos montes sobranceiros ao Oceano Atlântico. É o instinto da defesa.
Ocupando relevo especial na cultura dos castros do Norte de Portugal, salientamos o Castro de S. Lourenço e a Suvidade de Belinho. Sobre o primeiro destes povoados poder-se-à dizer que se trata de uma área ocupada desde o século I a.C. até, pelo menos, ao século IV d.C. Daí saíram para o Museu Municipal de Esposende, entre outros, um valioso espólio cerâmico e numismático. Neste lugar se adoraram os Deuses do Panteão Romano, nomeadamente a Dea Sancta.
Da Idade Média, para além de um ou outro Túmulo cavado na rocha como o de Eira D'Ana em Palmeira de Faro, ou o Arcaz em Estola de Forjães, a mensagem daquela época é-nos trazida pela imponente Necrópole de Fão, um dos mais importantes cemitérios mediévos da Península Ibérica. Aí restam mais de duas centenas de túmulos, ricos de história revelada pelos esqueletos bem conservados, assim como por moedas dos nossos primeiros reis.
Como que a vigiar os 14 Km de costa, ergueu-se um dia, talvez pelo século XIV, no cimo do Monte de S.Lourenço, um pequeno Castelo do qual unicamente restam indícios de muralhas delapidadas pelo correr das eras.
Fão transforma-se, durante a Idade Média, num dos mais importantes centros salineiros da região. Os privilégios reais sucedem-se. O rio Cávado assiste, quase junto à foz, ao crescimento de duas povoações que o acarinham e dele fazem a sua eira. Fão e Esposende vão, ao longo dos séculos, disputar entre si a arte da Construção Naval e a primazia do Comércio Marítimo.
A era de Quinhentos marca profundamente a história do concelho de Esposende."
"...Do pequeno lugar, e então ainda assim designado nos diplomas oficiais, Esposende volvia-se, pouco a pouco, em povoação aconchegada; aos casais dispersos, implantados aqui e além consoante a localização das glebas que permitiam uma lavoura rudimentar, sucediam-se moradias erguidas par a par e numa área restrita..."
Local muito interessante por proporcionar caminhadas junto ao rio Cávado até à sua Foz.
O único senão desta estadia, como vem sendo habitual na costa norte, é estarmos com 'nortada' o que torna os passeios pedestres desagradáveis. Contudo, o sol enche-nos a alma de alento. 
Recebemos telefonema vindo de Algeciras no sul de Espanha.
Eram os nossos companheiros da recente viagem a Marrocos que com alegria nos comunicavam estar já de posse da sua mascote 'cuca' que ficou prisioneira 'em quarentena' na Alfândega Espanhola, faz hoje 90 dias. Voltaram a ter a sua companhia mesmo se pelo caminho tenham pago às entidades fronteiriças e à Clínica Veterinária cerca de € 1.500,00!!!... 
A legislação comunitária terá razões para ser tão drástica na fiscalização de animais vindos do exterior da CEE e os exemplos recentes dão-lhes razão nesse exagero já que um ou outro cidadão vindo precisamente de Marrocos tem sido afetado pela mortal mordidela de animais com raiva. Caso recente.



29jun14 - domingo
ESPOSENDE - BRAGA
Um fim de semana diferente com a terra em festa que não me seduziu. 
Afinal o Oceano nem fica muito longe da minha cidade... uns 38 km apenas.
O regresso fez-se por Ofir e Apúlia mas como o estacionamento se tornou complicado o regresso haveria de se fazer mais cedo. 


Enviar um comentário