De Autocaravana, tenho vindo a viajar ''cá dentro'' e pela Europa... para lá do Círculo Polar Àrtico - até ao Cabo Norte, onde vivenciei o ''Sol da Meia-Noite''.
Viajei em Autocaravana pelo Norte de Àfrica... (mais de uma vez), muito para lá do Trópico de Cancer... até à Guiné-Bissau.
Fui também por estrada à Àsia - Turquia e Capadócia, sendo que no regresso fiz a Croácia e dei um saltinho a Mostar e Saraevo na Bósnia-Herzegovina.
Sem pretensiosismo literário ou outros, apenas pela PARTILHA, dessas e outras viagens vou dando conta neste espaço.

Países visitados em Autocaravana: - EUROPA: ESPANHA – ANDORRA -FRANÇA-ITÁLIA-MÓNACO- REINO UNIDO - IRLANDA -HUNGRIA-REP.CHECA-SUÉCIA-ESLOVÉNIA - ESLOVÁQUIA- POLÓNIA-AUSTRIA-SUIÇA-ALEMANHA-BÉLGICA-HOLANDA-DINAMARCA-NORUEGA-FINLÂNDIA-ESTÓNIA-LETÓNIA-LITUÂNIA-BULGARIA - BÓSNIA HERZGOVINA- ROMÉNIA -GRÉCIA – CROÁCIA – LIENCHSTEIN – LUXEMBURGO – S.MARINO - VATICANO ÀSIA : -TURQUIA-CAPADÓCIA ÀFRICA: GUINÉ-BISSAU – CASAMANÇA – GÂMBIA – SENEGAL – MAURITÂNIA – SAHARA - MARROCOS

Outras viagens:RÚSSIA (Moscovo e S. Petesburgo) -AMÉRICA do NORTE:CANADÁ (Quebec-Ontário-Montreal-Otawa-Niagara falls) - EUA(Boston-Nova Iorque-Cap Kenedy-Orlando - Miami)AMÉRICA CENTRAL:CUBA (Havana - S. Tiago de Cuba - Trinidad - Cienfuegos - Varadero)- ÀSIA :CHINA (Macau-Hong Kong) - VIETNAM(Hanói-Danang-Ho Chi Min) -

quinta-feira, setembro 09, 2010

Dia 66 a 72 Viagem na Bósnia-Herzegovina / MOSTAR

Dia 66 - 3.SET.10 - 6ª. Feira
VENEZA
Despertar cedinho. Umas voltas a ‘’testar’’ as áreas de ‘’sosta’’ encontradas na net…
Umas não existem, outras, pagas… e… com limitações…
A única que serviu para passar a noite, foi a da -N 45.4663880º - L 12.2802770º - Via San Giuliano - _P_ - com barco para atravessar canal. Mesmo ao lado um _P_ pago.
O cais do barco para Veneza ao lado, há sempre gente a chegar  e… se bem que nada se paga… é um pouco incómodo… mas seguro e a uns metros do outro lado de Veneza.
Todos os outros campings ficam distantes e os mais próximos e com autocarro à porta por, são sem dúvida o Camping Venezia e o Camping Rialto.
Acabei por ficar no Camping Rialto, que tem como mais valia o autocarro quer para o centro de Veneza, quer para o Aeroporto.
As lavagens de roupas efectuadas mesmo se troveja e a chuva vai dando um ar de tristeza ao ambiente.
Na área de lavagem, uma corpulenta Irlandesa provocou a conversa… De onde venho, para onde vou… Se conheço a Irlanda… não, retorqui, conheço a Escócia e o Treino Unido… ‘’uma careta’’ como que a dizer que não gosta…
Mais tarde, um Polaco de idade superior à minha nuns bons 15 anos… curioso… conta-me que no tempo do comunismo na Polónia, ele e outros foram viver para os EUA a convite do Reagan… e por lá andou 8 anos… agora tem uma pensão…
Esta é uma das fecetas dos campings… pode-se trocar galhardetes quando a oportunidade assim o permite… a irlandesa, pelo seu entusiasmo e simpatia, ofereci-lhe uma garrafa de ‘’verde branco’’… Ficou radiante, claro…
As comprinhas no Lidl ao lado… e… o passeio em bicicleta… sempre pelo passeio, até à Via San Giuliano. Aí, circuito no imenso parque de lazer… pois o tempo melhorou e o sol voltou.
À noite, nada de saída para o exterior, mesmo se os avisos de desinfestação do camping pairavam nas árvores… vi-os e senti-os… nos dois meses de viagem decorridos, raramente não precisei do ‘’spray’’ e do ‘’Fenistil’’…
Percorridos:12.647 Km – Dia: 72 Km

Rialto - Veneza - esta tarde...
Dia 67 - 4.SET.10 - Sábado
VENEZA (Itália)




Daqui a 20 anos, todos estaremos mais desiludidos pelas coisas que não fizemos do que por aquelas que decidimos fazer.
Mark Twain

Manhã dedicada a arrumações e à colheita da roupa lavada...
Uma conversa em inglês (e eu que á saída apenas sabia dizer yes!!!) com os dois Polacos da tendinha ao lado... Como bons Polacos que são, pensam um dia destes ir a Fátima!... Lá lhes ofereci um ''mapa'' de Portugal.
Cerca do Meio-Dia, mudei para o Camping onde havia estado em Julho - Camping Venezia, um pouco mais caro, mas com net grátis... mas... muito deficiente...
Adoro as campaínhas de Veneza...




Parques de AC em Veneza
- 45.4663880º - 12.2802770º - Via San Giuliano - _P_ - com barco para atravessar canal.
Ao lado de _P_ pago,–  € 10,00 (das 0,00h às 0,00h – não 24h.) , quem pernoitar, paga € 20,00.
- Ao pé, Largo com estacionamento Grátis.
- FUZINA- Estacionamento :
€ 8,00 as 12h. - € 13,00 as 24h. mas não é possível dormir na AC – acesso a Veneza de barco.
- FUZINA - Parque de Campismo – mesma empresa: Pessoa € 8,50 – Jul/Ago - € 9,50
 AC - € 14,00.
- Venezia Camping – talvez o mais próximo - € 23,00 a € 30,00 a 7 km Veneza – N45.48000 – E12.27515º
Autocarro ao centro nº 5 –
- Cerca de 500 mts mais adiante, Camping RIALTO a 8 km Veneza – N45.48406º - L12.28349º
Via Orlanda, 16 CAMPALTO-ve
Net paga – Custo: € 21,00 ou € 28,50 (2 pess)
A 50 mts – Lidl e Venda e Assistência de AC.
- Camping ALBA d’ORO – Via Triestina, 214G – 30173 Cà Noghera – VENEZIA I
Após o Aeroporto Marco Polo – Net paga.
Preços: € 7 a 8,70/pessoa + AC € 13 a 15,00 em função da época.




Pensei revisitar Veneza de bicicleta, mas, os Italianos não são meigos a conduzir, e por € 2,20 (ida e volta), vou de novo dar uma olhada ao centro desta superturística cidade.
Uff... já vai cansando... ''driblar'' por entre vielas estreitas milhares de ''gentes'' falando uma imensidão de idiomas... calmamente, pachorrentamente, mas... sempre em pé... há vinte e sete anos atrás quando por cá passei, a coisa custou menos... muito menos...





Mesmo assim, não me canso,... aborrece-me é saber que a minha ida ao aeroporto Marco Polo é ainda uma incógnita já que os aviões não saem à hora aprazada... e... estou sem saber a que horas lá vou.
A vantagem da AC, é evidente nestes casos... recebo entretanto telefonema de Portugal, e os meus parceiros que sairam à entrada da Eslovénia (O Artur e a Emília), já chegaram a casa!... Tiro e queda... foi só facturar kilómetros... Como tudo correu bem, antes assim.

Cá fico eu ainda para dar as minhas voltas... e... a Croácia... está para breve...

Antes de SIBENIK... os saltos de 40 mts da ponte... 
Dia 68 – 5.SET.10 – Domingo
VENEZA (Itália) – TRIESTE (Itália) – PLAUGE (Eslovénia) – ANKARAN (Eslovénia)
Como vai sendo habitual, o meu GPS vai respeitando a instrução de não aceder às auto-estradas… mais cansativa a viagem, é certo… mas… sempre me mentalizei de que quem opta pelas estradas nacionais por gosto, CANSA, mas compensa…
Ao Domingo, tudo fechado… mesmo os supermercados… e até próximo da fronteira nada de anormal… mas… a uma certa altura… fui levado por uma estreita estrada em que uma simpática Eslovena pára ao meu lado e me diz que tenho de voltar para trás… que raio… não vi uma placa a dizer que não seria possível o acesso a viaturas com largura superior a 2 mts… então que fiz? Pois… voltei e dei novas ordens ao meu ‘’adjunto Gps’’,  ouve lá, ó estúpido… faz de conta que a minha AC é um ‘’Bus’’… e pronto… lá corrigiu a rota, mas francamente… ia sempre de pé no travão pois o percurso se bem que acertado, duvido eu,  pudesse permitir a passagem a um autocarro… fui passando… antes da fronteira uns 1.000 mts… lá estava uma placa dizendo que era proibida a passagem a veículos com mais de 2,50 mts de altura… desta vez arrisquei mesmo… a minha ‘’africana’’ tem 3 mts… uff… era a desactivada ‘’barreira’’ de fronteira… semi-destruida mas alta… bem alta… a placa estava a mais… ao Km 12.830.
Os primeiros 5 km da Eslovénia foram idênticos aos da Itália… finalmente a boa estrada e a chegada ao magnífico camping de ANKARAN, enorme, verde… boas sombras… sobre o Mar Adriático, na pequena costa Eslovena…
Camping ANKARAN – as instalações mais impecáveis da viagem – € 23,02 2 pess.- sem net nem electr. (com desc 10% CCI). N 45.57666º L 13.73492º.
Nos muitos postos de turismo, são facultados graciosamente, entre outras brochuras, o MAPA da Eslovénia e o Guia de Campings com coordenadas de GPS.
Percorridos: 12.830 Km (Dia 183 Km)
Dia 69 – 6.SET.10 – 2ª. Feira
ANKARAN (Eslovénia) – KUBED – LUKINI  (Eslovénia) – MARSICI (fronteira) – CARINA (Croácia) – BUZET – RIJEKA – TRIBANJ/STARIGRAD (Croácia)
Por entre uma imensidão de curvas e contra-curvas, subidas e descidas estreitas… lá saímos da Eslovénia.
Na fronteira da Eslovénia, a Polícia vê os passaportes e,… siga… dois kilómetros adiante a fronteira Croata, num ‘’guichet’’ um jovem casal de polícias… ele… abre o meu passaporte, folha a folha curioso na leitura dos inúmeros vistos manuscritos da Mauritânia, Senegal e Gâmbia… olha para mim e sorri… muitas viagens diz ele… se também gostaria do ‘’carimbo’’ da Croácia… claro… vá… carimba… onde?… diz ele sorrindo de novo… pois válido até 2012 e já sem espaço para mais ‘’vistos’’… há aqui… ainda cabe… Até parece que quis dizer com olhar complacente da sua jovem colega… ‘’Quando for grande, também quero viajar assim’’… Bye Bye My Friend…
Nada mais me pediram.
No ‘’guichet’’ adiante, havia que ‘’cambiar’’ uns € 100,00 que deduzida a ‘’comissão’’ e o baixo câmbio efectuado, deu líquidos  7,1 ‘’KUNA’s’’ cada €! ( O gasóleo anda pelas 7,83 Kuna’s…).
O restante percurso ‘’corridinho’’ foi feito sempre pela costa… com muitas curvas, mas mesmo tendo encostas de penedios até ao mar, não deixou de ser um percurso cheio de beleza, sempre com enormes ilhas à ilharga.
A temperatura andava pelos 19 a 20ºC… boa para viajar, e na costa, de tempos a tempos uma forte brisa não fazia ondulação nas límpidas águas mas dava umas ‘’tremurinhas’’ marinhas que mesmo assim faziam constatar uma imensidão de mares calmos…
Ao longo da estrada, imensas casas com quartos para alugar e ‘’rêsmas’’ de pequenos campings sobre as águas do Adriático… Foi num deles que pairamos no final da jornada, já com o sol a cair por detrás das ilhas croatas… A um metro do mar…
Não questionei sequer o nome do pequeno camping, com boas instalações sanitárias e electricidade para as AC pois antes e depois uma trintena de metros existem outros idênticos…
Pernoita: Após TRIBANJ  e antes de STARIGRAD – Camp CTT - N 44.34710º x L 15.32455º
Percorridos: 13.099 Km – Dia: 269 Km
Dia 70 – 7.SET.10 – 3ª. Feira
STARIGRAD – OBROVAC – BENKOVAC – KOLARINA – SIBENIK – MARINA KREMIK – SPLIT – STOBREC (Camping)
FOTOS AQUI
Saída pela estrada nacional que ladeia o Mar. Na zona de Obrovac, não sei o que ‘’deu’’ ao Gps que me fez percorrer uma estrada razoável, de 3 vias, mas totalmente desértica… as poucas aldeias que passava por cada casa habitada, restava uma outra semi-destruída… coisas da guerra dos nossos dias que envergonhou a Europa… após 25 km percorridos, somente as vaquinhas atravessavam a estrada ‘’boquiabertas’’ por ver gente de AC… até que a determinado ponto… travo, paro e comento para a minha parceira de viagem: ‘’Chiça’’… até que a vejo sorrir… pensou que a minha paragem e o comentário inesperado tinham a ver com as duas corpulentas vacas que quase nos sorriam… mas, não… a razão de tal atitude tinha a ver com o repentino surgimento de estrada de pedrinha solta tipo ‘’macdame’’… coisa que já não pisava desde as minhas idas à Guiné-Bissau… nã… há que consultar o mapa… e rápidamente vi que seriam 20 km de tal ‘’picada’’…  Esta paragem e retorno, ocorreu na recôndita aldeia de Kastel  Zegarski… daí que desde Obrovac não avistávamos um único automóvel…
Voltei para trás… até que retrocedidos os 25 km, paro na berma numa encruzilhada e eis que ao lado pára um carro que mais parecia uma manta de retalhos e dele sai um simpático croata da minha geração, que se disponibiliza para ajudar… pois… o Gps… pensou bem, mas esqueceu as instruções recebidas de não me levar por tais estradas…
Lá trocamos ‘’cartas de visita’’ e como ainda restava meia dúzia de ‘’bejecas’’ de verde branco… não hesitei em lhe oferecer uma… mesmo se ele me dizia que produzia vinho e para passar em sua casa…
Uns lamentos dos maus bocados que a família dele passou nos tempos da guerra… e o abraço de despedida…
Voltamos a fazer uns 60 km de estradas de interior que mau grado ‘’os enganos’’ nos levam por terras que de outro modo não sentíamos… campos, culturas e gentes…
De novo na estrada ‘’boa’’ do litoral, nova dificuldade nos surge ao chegar a SPLIT… o livro de campings que nos facultaram no posto de turismo, é muito completo, mas não tem a localização para GPS… e a informação colhida na Net sobre o camping a 7 km de Split leva-nos para becos sem saída dentro da enorme cidade… a vontade era de prosseguir viagem sem parar em Split, mas afinal… uma viagem para terras longínquas se as coisas correm bem e apenas estes nadas nos importunam… porque não insistir?
Tanta ‘’martelada’’ dei no Gps, que ao inserir a morada do dito… e contrariando o GPS sempre que me indicava vielas estreitas ou até como aconteceu, atirar a AC abaixo dum viaduto para entrar na via rápida, óbvio que não lhe fiz a vontade… e finalmente encontrou o rumo certo e nos levou direitinhos ao Camping.
O Camping é enorme e tem praia mesmo ao lado, restaurante, bar, supermercado e óptimas condições… mas… não sendo barato o seu preço, ainda temos de pagar a net e… como noutras bandas noutras viagens já experimentamos,… temos de meter moedas para o duche… mesmo nos da praia,,, Vivam os Croatas!!!




Curiosidades no Camping de Spl,it
GPS – N43.50391º x  L 16.52744º (As coordenadas da net estão incorrectas).
Percorridos: 13.360 Km – Dia: 261 Km
Dia 71 – 8.SET.10 – 4ª. Feira
SPLIT (Croácia)
O dia surge com umas nuvenzitas, nada assustador, a Meteo anuncia bom tempo, embora um nada ventoso (uma maravilha para secar a roupa lavada) e as temperaturas nos 20 a 24ºC… só não dá vontade de ir mergulhar no Adriático.
Autocarro à porta do Camping ( o 25!), levou-nos ao centro da cidade.
Visita ao Centro Histórico que cresceu dentro do Palácio romano do Imperador Diocleciano e se estendeu em redor do mesmo. Entramos no subterrâneo do ‘’Palácio de Diocleciano’’. Segundo os especialistas, trata-se de um dos maiores e mais bem preservados a leste do mundo Romano. 
Uma paragem para alimento do corpo na imensa esplanada da marginal ao porto, de onde partem ‘’ferry’s’’ para as ilhas Croatas e para Itália. Um barco de cruzeiro dá ao porto uma imagem interessante.
A  meio da tarde, regresso ‘’ao lar’’ para preparar o dia seguinte.
Haja esperança de que mais guerras não surjam...
Dia 72 - 9.SET.10 - 5ª. Feira
SPLIT - OPUZEN - METROVIK (Croácia) - MOSTAR (Bósnia-Herzegovina)
Saímos de Split em direcção de Dubrovnik na Croácia.
Ao serpentear a costa Adiática, sempre bela, com as ilhas croatas à ilharga e a temperatura de novo a subir... muita gente nas pequenas praias do percurso... algo nos mordia na pensamento... iamos atravessar um bocado da Bósnia-Hezegovina - 15 km - mesmo sem seguro... poucos km antes uma placa indicava à esquerda... Mostar e Sarajevo!... 
Antes de se sair de Portugal, vem-nos sempre um certo receio e medo à mistura, de que surja um acidente, uma avaria, um assalto ou roubo ou pior ainda... uma doença...
Logo após a saída... e esta já foi em Junho... todos esses medos e receios desaparecem... e quanto mais distantes estamos mais garra e coragem temos para ir mais além. É mesmo verdade...
Não deu para hesitar...
Aqui é que se saboreia o viajar de AC... SEM DESTINO ESPECÍFICO, sem fronteiras... é só surgir a ideia na mente e já está...
A fronteira... do lado Croata... tchau... 20 mts antes da Bósnia... uns guichet's da Carta Verde... quanto custa 3 dias??? O mínimo são 8!... Ok. e o preço? Pode pagar em € - são € 20,00! Vá... siga...
Entramos de seguida no primeiro controlo, o polícia pede os passaportes... olha... Portuguese?!... Ok... Mas pede-me a ''carta-verde''... olhou e esboçou um enorme sorriso e mandou-me seguir... porque será? Ninguém tem seguro? não deu para entender... 
Prosseguimos por entre um límpido rio, muitas vinhas e muitos montes de pedra e vegetação... menos bonito que as costas da vizinha Croácia.
é assim a guerra... e as pessoas?...
À chegada a MOSTAR, pouca gente nas ruas... tudo fechado... jovens turistas... fomos recebidos pelo rebentar de bombas... sim... pequenas bombas ''de carnaval'' que os ''putos'' despoletavam julgo que por ser ''dia de festa'' - ou melhor segundo me disse a funcionária do posto de turismo, o equivalente ao Natal católico... Questionada se no dia seguinte tudo continuaria encerrado, respondeu que poderia acontecer... e no dia a seguir, também?... já sei que na Mauritânia e Marrocos aconteciam coisas destas... hoje é 5a.feira... na próxima segunda - sim tudo reabre -...
Bares, muitos bares abertos... muito prédio ainda destruido e imensos com sinais de tiroteio... impressionante... mesmo aqui ao lado na Europa... há tão pouco tempo... cinco mil habitações destruídas... e pessoas?... 
após a ponte, ao fundo à direita... ali parei...
A ''ponte'' a tal que todo o mundo viu destruida... foi reconstruida de novo há 6 anos, por ela passamos óbviamente.
A cem metros do centro histórico (que ''voou'')... vimos placa de P para AC... entre 3 prédios, caberiam meia dúzia... mas nada lá estava... procuramos outro poiso...
A cidade de MOSTAR, tornou-se famosa pela sua velha ponte (Sec XVI) sobre o Rio Nereteva, situada na parte velha da cidade, que foi reconstruída em 2004 após a sua destruição em 1993 (há tão poucos anos...) devido à Guerra da Bósnia sentida na região. A reconstrução e reabertura da ponte é tida pelos habitantes de Mostar como UM SINAL DE ESPERANÇA para o futuro de uma cidade dividida entre Croatas e Muçilmanos, que têm tido uma relação conturbada ao longo dos tempos. A ponte velha e o centro histórico de MOSTAR foram classificados como Património Mundial da UNESCO em 2005.
Ficamos num pequeno largo junto a uma das pontes.
A miúdagem continuava a largar ''bombinhas'', coisa aborrecida, nada que não tivesse ficado resolvido pelas 19 horas, já noite, e quando fomos jantar a uma ''Pizaria''... muitos bares abertos mas restaurantes... muito poucos... começa a trovejar imenso e uma chuva diluviana cai... imaginamos o que sentiriam os habitantes locais com as ''trovoadas dos bombardeamentos''... no final do jantar, regressamos calmamente já apenas com uma gotículas de chuva fresca.
Os ruídos entretanto eram outros... a música de muitas mas mesmo muitas discotecas e bares... muita juventude nas ruas...
Percorridos: 13.540 Km - Dia 180 Km
Enviar um comentário