De Autocaravana, tenho vindo a viajar ''cá dentro'' e pela Europa... para lá do Círculo Polar Àrtico - até ao Cabo Norte, onde vivenciei o ''Sol da Meia-Noite''.
Viajei em Autocaravana pelo Norte de Àfrica... (mais de uma vez), muito para lá do Trópico de Cancer... até à Guiné-Bissau.
Fui também por estrada à Àsia - Turquia e Capadócia, sendo que no regresso fiz a Croácia e dei um saltinho a Mostar e Saraevo na Bósnia-Herzegovina.
Sem pretensiosismo literário ou outros, apenas pela PARTILHA, dessas e outras viagens vou dando conta neste espaço.

Países visitados em Autocaravana: - EUROPA: ESPANHA – ANDORRA -FRANÇA-ITÁLIA-MÓNACO- REINO UNIDO - IRLANDA -HUNGRIA-REP.CHECA-SUÉCIA-ESLOVÉNIA - ESLOVÁQUIA- POLÓNIA-AUSTRIA-SUIÇA-ALEMANHA-BÉLGICA-HOLANDA-DINAMARCA-NORUEGA-FINLÂNDIA-ESTÓNIA-LETÓNIA-LITUÂNIA-BULGARIA - BÓSNIA HERZGOVINA- ROMÉNIA -GRÉCIA – CROÁCIA – LIENCHSTEIN – LUXEMBURGO – S.MARINO - VATICANO ÀSIA : -TURQUIA-CAPADÓCIA ÀFRICA: GUINÉ-BISSAU – CASAMANÇA – GÂMBIA – SENEGAL – MAURITÂNIA – SAHARA - MARROCOS

Outras viagens:RÚSSIA (Moscovo e S. Petesburgo) -AMÉRICA do NORTE:CANADÁ (Quebec-Ontário-Montreal-Otawa-Niagara falls) - EUA(Boston-Nova Iorque-Cap Kenedy-Orlando - Miami)AMÉRICA CENTRAL:CUBA (Havana - S. Tiago de Cuba - Trinidad - Cienfuegos - Varadero)- ÀSIA :CHINA (Macau-Hong Kong) - VIETNAM(Hanói-Danang-Ho Chi Min) -

segunda-feira, maio 11, 2015

Sol que brilha e aquece III

Dia 4 de viagem - 9mai15 - sábado
 BRAGANÇA
Com um dia repleto de sol, haveria de reencontrar um pequeno grupo de ex-combatentes da Guerra Colonial que partilharam comigo uma vivência única no início dos anos 70 em Angola.
O Restaurante está situado a cerca de 50 mts da área de serviço para autocaravanas, o que me facilitou a vida.
Nos tempos que correm, são sabidas as dificuldades que se apresentam aos jovens Portugueses no que toca ao Emprego.
Um autêntico flagêlo, sem dúvida.
Contudo, no passado, e reportando a outra realidade que afetou os jovens nascidos nos anos 40 e 50, a quem o Estado obrigava a que no melhor da sua idade, fossem desviados para o serviço militar obrigatório que em média lhes 'roubava' 3 a 3 anos e meio da sua juventude.
Muitos milhares por lá tombaram, e outros tantos ficariam marcados para sempre.
Realidades diferentes é certo, mas ambas inaceitáveis.
No meu caso concreto, iniciei o Serviço Militar em Janeiro de 1969 nas Caldas da Raínha onde fiz a recruta de 3 meses... seguiram-se outros 3 meses para 'tirar' a 'Especialidade' de Atirador de Infantaria em Tavira no Algarve.
Para seguir melhor 'preparado', fui 'escolhido' para fazer formação em 'Minas e Armadilhas' em Tancos, o que resumido dará para saber que tive formação para poder fazer explodir pontes e prédios e... claro... montar e desmontar 'Minas'!!!
Já preparado, seguiria de Abrantes para a ilha Terceira nos Açores, onde passei a dar formação aos soldados Açoreanos que iriam acompanhar-me 2 anos em Angola.
Antes porém, por ter sido sabotado um barco de transporte de tropas, fizeram-nos passar por Tomar e Sta Margarida/Tancos.
Os nossos locais de permanência na imensidão Angolana - Leste e Norte
Dois anos em que cerca de 170 jovens partilharam as dificuldades do dia a dia de arma em punho, haveríamos de ir à lenha, à água, à caça, e aos patrulhamentos.
Regressamos quase todos, pois dois de nós, infelizmente, ficaram lá para sempre.
Entre o almoço e o 'lanche', uma 'neta' de um de nós presenteou-nos com a sua bela voz
Quarenta e cinco anos após, muito poucos dos que vão restando, vão-se reencontrando anualmente, excepto a maioria dos que ainda vivem na 'América' destino da esmagadora maioria dos Açoreanos.
Saudades mil, dos tempos que já lá vão.
O meu agradecimento ao Cordeiro - natural de Santulhão pela gentileza da oferta
Dia 5 de viagem - 10mai15 - domingo
 BRAGANÇA
 Os meus Amigos partiram. Fiquei por cá aproveitando para calcorrear a cidade em tarde de domingo.
 Bragança vezes sem conta visitada não tem novidades para mim.

No final da tarde, as conversas de viagem com os meus vizinhos Franceses. 



Estação que era do caminho de ferro, passou a rodoviária.
Amanhã prosseguirei. Não para muito longe, mas do outro lado da fronteira.
Dia 6 de viagem - 11mai15 - 2ª. feira
 BRAGANÇA - Gimonde - Milhão - Outeiro - MIRANDA DO DOURO
os meus novos vizinhos
Saída Única: Centro!
as despedidas de Bragança
A manhã surgiu soalheira e algo quente.
Parti após o almoço.
Para evitar o troço da A4 pago, segui pela EN em direcção a Gimonde e após Milhão.
 Estrada de bom piso até Outeiro.


À chegada a Outeiro, os Gps enviam-me pela estrada antiga. Optei por ela sem antes visitar a Basílica do Outeiro. 
Questionados os locais, foi-me dito para procurar uma Senhora de nome Maria Amélia, que me franquiaria o acesso ao templo ( Capela e Igreja ). 
A construção da igreja do Santo Cristo de Outeiro remonta ao final do século XVII. De acordo com a tradição e algumas gravações em pedra que ali se encontram, no dia 26 de Abril de 1698, numa capela de Outeiro, o Santo Cristo suou sangue. “Este milagre conheceu rápida divulgação e muita devoção e por isso, ainda nesse ano, foi lançada a primeira pedra para a construção do santuário”, explicou o bispo diocesano. 

a pequena capela que deu origem à Basílica
No ano passado, durante a celebração que assinalou os 300 anos da dedicação do santuário, o templo já tinha recebido, inclusivamente, uma bênção apostólica enviada pelo Papa Francisco ao reitor e peregrinos do Santuário.

 A igreja foi aberta ao culto em 1713, no dia 3 de Maio. Contudo o templo só foi concluído em 1739 mas, nessa altura, já o local se tinha tornado um importante local de peregrinação. 






E de novo em Miranda do Douro. 





Dia de viagem - 12maio2015 - 3ª. feira
MIRANDA DO DOURO - Aldeadávila de la Ribeira (Esp.)

Enviar um comentário