De Autocaravana, tenho vindo a viajar ''cá dentro'' e pela Europa... para lá do Círculo Polar Àrtico - até ao Cabo Norte, onde vivenciei o ''Sol da Meia-Noite''.
Viajei em Autocaravana pelo Norte de Àfrica... (mais de uma vez), muito para lá do Trópico de Cancer... até à Guiné-Bissau.
Fui também por estrada à Àsia - Turquia e Capadócia, sendo que no regresso fiz a Croácia e dei um saltinho a Mostar e Saraevo na Bósnia-Herzegovina.
Sem pretensiosismo literário ou outros, apenas pela PARTILHA, dessas e outras viagens vou dando conta neste espaço.

Países visitados em Autocaravana: - EUROPA: ESPANHA – ANDORRA -FRANÇA-ITÁLIA-MÓNACO- REINO UNIDO - IRLANDA -HUNGRIA-REP.CHECA-SUÉCIA-ESLOVÉNIA - ESLOVÁQUIA- POLÓNIA-AUSTRIA-SUIÇA-ALEMANHA-BÉLGICA-HOLANDA-DINAMARCA-NORUEGA-FINLÂNDIA-ESTÓNIA-LETÓNIA-LITUÂNIA-BULGARIA - BÓSNIA HERZGOVINA- ROMÉNIA -GRÉCIA – CROÁCIA – LIENCHSTEIN – LUXEMBURGO – S.MARINO - VATICANO ÀSIA : -TURQUIA-CAPADÓCIA ÀFRICA: GUINÉ-BISSAU – CASAMANÇA – GÂMBIA – SENEGAL – MAURITÂNIA – SAHARA - MARROCOS

Outras viagens:RÚSSIA (Moscovo e S. Petesburgo) -AMÉRICA do NORTE:CANADÁ (Quebec-Ontário-Montreal-Otawa-Niagara falls) - EUA(Boston-Nova Iorque-Cap Kenedy-Orlando - Miami)AMÉRICA CENTRAL:CUBA (Havana - S. Tiago de Cuba - Trinidad - Cienfuegos - Varadero)- ÀSIA :CHINA (Macau-Hong Kong) - VIETNAM(Hanói-Danang-Ho Chi Min) -

terça-feira, agosto 17, 2010

Dia 42 a 49 - fui a TRÓIA na Turquia e não ''Montei'' o Cavalo!

Pamukkale na Turquia... aqui às 16h... uns 40ºC!... 
Dia 42 - 10AGO10 - 3ª. Feira
Ölüdeniz - DENIZLI . PAMUKKALE (Turquia)
Ontem à noite, decidi ligar as TV portuguesas e fiquei de novo estupefacto,,, um país de pirómanos? Não quero acreditar...
Toda esta viagem na Turquia passei por florestas e imensos parques arborizados e jamais vi um  único incêndio...  Por que será?
E toda a viagem tem decorrido com temperaturas similares... ainda esta tarde ao subir a cascata de Pumakkale... imagino ter sentido uns 40ºC...
Saudades do meu país? Porque motivo?
xxx





Voltamos aos montes e montanhas... uma reentrada no interior... calor... passagem na cidade de Denizli com os seus 500.000 habitantes.
Ao longo da boa estrada de montanha, passamos por imensos pontos de água (fontanários), onde se instalam tendinhas com fogões para grelhar pu cozer espigas de milho para venda aos passantes...
Finalmente a chegada a Pamukkale... um dos objectivos da viagem.

As fotos ilustram o que vi esta tarde e a nova amizade criada... com uma jovem Sul- Coreana.




Fiz nova amizade, A Il Yoo Sul-Coreana... acompanhou-me na visita.





Pamukkale é uma das maravilhas naturais mais extraordinárias da Turquia.
A grande atração é a imensidão branca do penhasco com bacias esculpidas cheias de água e quedas d’água congeladas, que parecem feitas de neve, nuvem, algodão.
A explicação científica são os locais térmicos quentes que por baixo do monte provocam o derrame de carbonato de cálcio, que solidifica como mármore travertino.
Pode-se banhar ali e os turcos chamam a este local de Pamukkale, que significa “Castelo de Algodão”.
É uma paisagem protegida que fascina, pois a acção das várias águas minerais que contém óxidos de cálcio deixou fantásticas marcas nas estruturas.

O mini-camping Hotel Pamukkale
Uma delícia... cordeiro...


O efeito resultante é espetacular: as águas derramam sobre uma série de degraus, formando cascatas solidificadas e bizarras.
Tanto as cascatas como a água mudam de cor de acordo com a luz solar que as ilumina e o efeito é surpreendente.
Às vezes brancas, outras azuis, verdes ou ainda avermelhadas. O espetáculo é deslumbrante.
A dinâmica contínua da erosão e a transformação da paisagem natural resulta num ambiente inigualável.
Pamukkale é um dos fenômenos mais originais encontrados na natureza.
Pamukkale, situado na zona de Denizli na Turquia , constitui um dos mais atraentes pontos de interesse do país.
O nome de Pamukkale (literalmente, castelo de algodão), está relacionado com os terraços de rocha branca e brilhante, na forma de lavatórios semi-circulares, de vários tamanhos, que se encontram em forma de cascata no pequeno monte. O conjunto produz efeitos visuais espectaculares, dignos de serem contemplados seja de manhã, no fim da tarde ou qualquer hora do dia.
Quando as águas termais emergem e a pressão deixa de ser tão elevada, o dióxido de carbono, o qual está bastante evidenciado na água, tende a vaporizar e o carbonato de cálcio decai, formando gradualmente as formações rochosas que compõe a paisagem.
Apesar das fontes de Pamukkale, terem sido afectadas, de tempos a tempos, por tremores de terra, próprios da região, e algumas terem secado, a água volta a emergir dos locais e outra nova fonte nasce.
As águas que se encontram dentro dos terraços, brancas e com uma espécie de barro creme, são densas e ficam presas ao nosso corpo. No entanto, é uma sensação bastante agradável.
As piscinas no sopé das lagoas naturais, prima pela ausência de utentes...


Desde muito cedo que este local foi escolhido para ser uma área de lazer e de tratamentos medicinais, devido às propriedades terapeuticas destas fontes de águas. Este costume vinha já da época dos romanos, que viu em Pamukkale, um local de salvação e rejuvenescimento. Além das propriedades medicinais destas águas, também se julgava que, quem se banhasse nas águas de Pamukkale ficaria, com o passar do tempo, cada vez mais lindo e belo. Não é portanto de estranhar, que as mulheres romanas o escolhessem como um local de eleição.

O Artur, não resistiu a posar para o Blog...

A Lenda:


"Há muito tempo atrás, existia uma rapariga muito feia que pertencia a uma família muito pobre. A rapariga não se importava de ser pobre, pois percebera que a felicidade não se encontrava nos bens materiais. No entanto, quando ficou em idade de casar, não surgiu um único pretendente para a desposar. Não apenas pela sua pobreza mas essencialmente pela sua falta de graça. A rapariga ficou tão desesperada que decidiu suicidar-se, lançando-se das rochas de Pamukkale. No entanto, quando se atirou caiu dentro de uma das bacias que estava cheia de água e sedimentos. O filho do Senhor de Denizli estava a passar e aflito, correu para a bacia. Lá encontrou uma rapariga muito ferida e aleijada, mas de uma beleza surpreendente. Pegou nela e levou-a até à casa de seu pai onde cuidou dela com todo o cuidado. Quando a rapariga recuperou, casaram-se e viveram felizes para sempre".

Até nas águas saidas das lagoas há quem se rebole...

E outros a lamberem de lama o corpito...
Hierapolis lá no cimo-...
No tempo dos Romanos... banhos... após igreja cristã.
Imensos túmulos.



Percorridos: 8.893 Km - Dia  252 km
Dia 43 - 11AGO10 - 4ª. Feira
PAMUKKALE - KUSADASI (Turquia)
Não sou de ''imposturices''... quando digo ou escrevo que não gosto, não gosto mesmo.
Vem isto a propósito de alguns comentários recebidos quando digo que estou a ''adorar'' a Turquia e sobretudo o seu povo.
Mas sinceramente, direi mais: Ainda cá estou e a viagem ainda não chegou a meio e já estou com vontade de voltar!
Tanto ainda para ver, para conhecer, para sentir... é uma verdade que penso mesmo voltar, ''a solo'' ou com outros...
Esta manhã ao sairmos de Pamukkale, os GPS meteram-nos ''numa quelha''... e vai daí, uns agricultores turcos, claro, fizeram-nos sinal de paragem... o que se passa? Sei lá bem o que disseram, mas entendemos que não seria o caminho certo, ou porque não existe ponte para passar o ribeiro, ou o caminho não tem saída... enfim,... entendemos perfeitamente a questão que nos colocaram... e vai daí, o ''chefe'' do tractor, traz uma melancia para cada uma das viaturas... até uns holandeses que ficaram a aguardar a nossa tagarelice, levaram uma...
Agora digam-me pf... não são agradáveis estas situações? Também por isto, gosto da Turquia...
Acabamos por entrar numa via 2x2 (2 vias em cada sentido) em muito bom estado.
Já mais para o fim da etape, surgenos pela primeira vez uma auto-estrada... sabemos que são bzaratas... mas... francamente, nada entendemos do que nos disse o portageiro... ''patatim... patateu...'' pagas 20 Lt (€ 10,00) por 20 Km, pois vendo-te este cartão de auto-estradas para abrir a cancela, mas pagas mais a portagem... (€ 7,50 para o cartão + € 2,50 portagem)... e pronto, na próxima veremos o que acontece...
Chegamos entretanto e de novo ao Mar Egeu... a uma das cidades super-turísticas de nome Kusadasi.
Ao lado da estrada... muita fruta... 
Dois campings mesmo ao lado um do outro em plena marginal... nem queria acreditar... AC+1pessoa+electricidade+Wifi+uma bela piscina, tudo por 16 Tl ( € 8,00)!!!
Ao entrar o que vimos?
Um jovem casal turco que se desfez em amabilidades para nos arranjar um local com sombra garantida 24 horas... até retirou a sua viatura para nos sentirmos ''em casa''...
E mais ao lado uma AC portuguesa de rent... sem ninguém... pudera... os seus 6 (seis) ocupantes, todos jovens de Lisboa e adeptos do ''Sporting'' estavam a mergulhar na boa piscina.
Não visitaram Istambul porque não encontraram onde ficar... com a nossa dica, lá foram os 6 cantando e rindo... A foto... claro tinha de ser ''sacada''...
A partida dos 6 jovens Portugueses para Istambul...
Os 6 jovens Portugueses ''posaram'' connosco...
À noite tocou-me a mim confeccionar o meu jantar,... mas para que diabo me dei ao trabalho? É que após a chegada ofereci (jogada de antecipação) uma garrafa do nosso vinho alentejano ao jovem casal turco... e quando já estava com a engrenagem montada para o meu jantar... eis que ele chega com um prato com a paparica feita e uma bela salada... ''minha nossa''... ''estou que nem posso''... não tenho razões para isso?
Esta tarde...
Esta é dedicada à minha nora e ao meu filho, ambos Médicos-Veterinários... o colega à janela a ver quem passa...
O tacho ao lume... quando os turcos me trazem o jantar... 
Do outro lado da rua do camping


Percorridos: 9.090 Km - Dia    197 Km
A foto seria para mostrar a popular venda de ''mexilhão com limão''... mas o ''puto'' de imediato colocou-se na mira da objectiva... delicioso... não acham?
Dia 44 - 12AGO10 - 5ª. Feira
KUSADASI (Turquia)
Esta viagem faria mais sentido se iniciada em Maio até Julho... 
Com o calor não importa a que hora, deito-me tarde... e de manhã acordo cêdo, mas esta manhã com a tal sombrinha de 24 horas na AC, lá dormitei até às 10h da manhã...
A conversa matinal com as duas famílias turcas, e... com um casal autocaravanista francês que me diz fazer viagens à Turquia desde há 15 anos... Aconselharam-me a ir almoçar num hotel aqui ao lado... nem é tarde, nem é cêdo... Almoço/''Bufett'', com tudo incluido, excepto vinho e cerveja... tudo por 10Tl (€ 5.00).
Muito interessante...





Hotel ATINÇ a 400 mts do Camping.

Imensas ruas comerciais para os turistas
Hoje é um dia muito especial para mim. A minha neta Inês, comemora o seu 1º. Aniversário!
Os meus Parabéns desde esta terra tão distante para o Bruno e Né e um beijão especial para a aniversariante pequerrucha!

KASADASI   
Cidade de 50.000 hab., é um portofrequentado por cruzeiros de luxo. Apenas Bodrum e Istambul igualam a sua vida nocturna e hedonista. O nome da cidade, que significa ‘’pássaro da ilha’’, deriva de um ilhéu, conhecido como ilha do Pombo, ligado ao continente por um passadiço. Um forte genovês do século XIV ilustra as origens comerciais da cidade.
No interior do ''Dolmus'' às 18,30h... 36ºC... ufff
Da parte da tarde, decidimos tomar um ‘’Dolmus’’ (Mini-Bus) muito popular em toda a Turquia… (uma viatura que transporta entre 15 a 20 passageiros) e por 2 Tl (liras Turcas) € 1,00, fomos conhecer uma das praias limítrofes, a ‘’Ladyes Beach’’, ou melhor – Praia das Senhoras’’, bizarro o nome?…
Ladyes Beach...
Mesmo de boné do ''Africa Race'', fui à Praia das Senhoras...
Como praia é óptima, não apresentando a coloração característica das praias do Mar Egeu, talvez por a sua óptima areia ser escura…
Muitos vendedores de espiga cozida, grelhada, passada na brasa e sal...
Os acessos à praia, por entre ruas pessimamente planeadas (pior que o pior do nosso Algarve), ruas estreitas e assimétricas… muito comércio e imensos restaurantes junto ao mar.
No minúsculo espaço verde que separa as loginhas da praia... os comerciantes, cultivam tomates, ''malaguetas'' e outras coisas mais... é claro que me ofereceu a pose e dois ''tomatinhos'' de adorno mas comestíveis... 
Alô? Uso sandálias e meia alta prêta... está ali um ''camone'' a fazer-me a foto... vou virar-me para a cabine... que descaramento... deve ser alemão...
De volta, constamos algo que já havíamos achado interessante noutras cidades, Istambul incluída: A Polícia.
A Polícia Turca está em todo o lado, mas na estrada raramente está em locais em que não surjam placas a avisar que estão ali próximo. Nunca nos apercebemos que fossem corruptos, pelo contrário, sempre que me cruzo com eles, ‘’buzino’’ e saúdo-os sendo que eles de imediato respondem à saudação e esboçam um sorriso simpático.
Então, as viaturas da Polícia tem incorporado um pequeno altifalante e, sempre que algo está a infringir as regras, falam da viatura a avisar os infractores… as motos idem, idem…
''A Polícia de Trânsito avisa o condutor da viatura 236 XC 234, que não pode continuar em transgressão... dentro de segundos, farei a foto e solicitarei o reboque...''
Outra curiosidade: As ATM, vulgo Multibanco, facultam para além da Lira Turca, Dólares Americanos e Euros!...





Eis a Ilha do Pombo... o motorista do ''Domus'' quase ia batendo por se ter virado para trás a dar-me os parabéns por aproveitar fazer fotos na sua viatura...
Ao chegar ao Camping
Esta manhã na cidade junto ao camping
Praia + praia...

E assim termina o dia de um viajante...
Pernoita: No Camping ÖNDER... bem assinalado na marginal (existe outro mesmo ao lado).

Dia 45 - 13AGO10 - 6ª. Feira
NA TURQUIA, junto ao Mar Egeu
KUSADASI (Turquia) - EFESOS (Ephésos) - ÇÊSME - GUZELBAHCE (TURQUIA)
Por onde andamos hoje...
Esta manhã fomos ao supermercado às compras, aconteceu uma situação que já não é novidade para nós e que lamentamos continuar a acontecer... Nas passadeiras, os turcos e turcas não respeitam os peões... olham mesmo para o lado para não ter de parar... 
Um registo negativo.
Havia que avançar no mapa e como destino havia-mos projectado ir a Efêsos (Ephesos).
Assim o fiozemos. Pagamos o estacionamento € 2,50 e a entrada € 10,00... tudo se paga... e nada se vê que justifique o pagamento pois nem placas noutras línguas se vislumbram.
Uma das cidades arruinadas do mundo ocidental. Chegou a ser cidade Grêga em 1.000 a c... a cidade que visitamos hoje, foi fundada no séc. IV a. c.. Com os Romanos tornou-se o principal porto do Egeu. Diz-se que a maior parte das estruturas existentes remontará a essa época. 
Diz-se que a ''Virgem Maria''passou aqui a 8 km os últimos dias da sua vida e que S. João Evangelista veio da ilha de Patmos para olhar por ela...
Entretanto nos últimos anos terão cá estado o Papa João Paulo II e o Papa actual, como que a validar esta versão.
Claro que para ir à tal casinha ''de Maria''... lá pagamos mais € 6,50 (estacionamento incluido).
Prosseguimos até às lindas e gradáveis praias de Cêsme, mas o Gps desta vez voltou a falhar pois os dois campings indicados, não existiam.
Optamos por regressar, desta vez ao Camping OBA em GUZELBAHCE.
Uma curiosidade: Hoje testamos o cartão das Auto Estradas turcas, que ninguém nos sabia explicar para que servia (mesmo os turcos), mas funcionou na perfeição... os € 7,50 do custo do cartão vão desaparecendo nas passagens... 
TEATRO escavado na vertente do montePion durante o período Helenístico e depois renovado pelos Romanos
Claro que o Imperador lá estava para a foto...

Biblioteca de Celso, erguida 114-117 dc
E lá foi de novo apanhado ''o palhinhas''...
Templo de Adriano

Com uns 40ºC os piquenos, só às cavalitas...

Passada Efêsos, os novos prédios de encostas inclinadas...
A subida para a ''Casa de Maria''
Todos deixam um papelinho com súplicas...
Esta dizem ter sido a casa da mãe de Jesus após este ter ressuscitado.
São fornecidos véus às senhoras para entrar.
Proibido tirar fotos...



Várias fontes de água... ninguém resiste a bebê-la... até eu,... pudera com o mercúrio a rondar os 40ºC.
Como viajar dá preguiça... fomos ao restaurante aqui ao lado... só fumaça...
Passo 1 - Escolher o que queremos.
Passo 2 - escolher mais algo...
Passo 3 - mais ainda...
Passo 4 - sentar à mesa e ir grelhando o pão, as ''malaguetas'' e os tomates...
Passo 4 - Não sabemos o que é,... mas foi uma entrada com pão deliciosa.
Passo 5 - A salada...
Passo 6 - Cada mesa com seu fogareiro... e quem trabalha? O cliente.
Passo 7 - O Artur dá os primeiros passos...
Passo 8 - pois... também me toca a mim...
Há que tomar ar frêsco... 
Foi aqui que tudo começou... a ver o pôr-de-sol...
À porta do Camping Oba
E mais um dia se passou... Amanhã há mais.


Camping Gusguzelbahace – N 38º 23´0’’  / E 26º 55’ 20’’
OBA Camping – Mithapasa Cadessi, 25 – Güzelbahçe IZMIR – Turkey

Percorridos: 9.353 Km - Dia: 
Dia 46 - 14AGO10 - Sábado
GUZELBAHCE - FOÇA


14AGO10 – Güzelbahçe - IZMIR –  FÕÇA
Pela manhã, enquanto de dorme em Portugal, já nós somos despertados pelos galos e garnizés do camping… é  que se trata de um camping com imensos ‘’bungalows’’, de madeira, de bom aspecto, com janelas panorâmicas… de arvoredo abundante, onde nos parece que as pessoas vivem todo o ano, como há uns anos atrás em Monsanto….
Retomamos o percurso estipulado, com nova passagem em Izmir, cidade enorme, da auto-estrada sobranceira, são muitos kilómetros de cidade… um enorme aglomerado… passamos ao lado… e após uns 60 km de auto-estrada, nada pagamos… graciosamente…
A passagem de Izmir, impressionou pela sua grandeza… ou não fora uma cidade de 3,5 milhões de habitantes… a cidade turca mais ocidentalizada. Dizem  ser a 3ª. maior cidade da Turquia e Quartel-General da NATO… sente-se…
Os últimos km foram percorridos por estradas tipo florestal, por entre morros imensamente sequios, sem água aparentemente, e nos grandes vales, imensos campos de enormes regadios, todos tratados e regados… impressionante o vermos imensidões de terrenos inóspitos mas tão generosos para quem os trata… água sempre disponível, não sabemos como… mas que a hã… ai… hã…
Chegamos entretanto à pequena cidade de FOÇA… que ultrapassamos seguindo as indicações do meu GPS Igo que desta vez nos indicava 4 campings… e acertou em cheio…
O 1º. dos campings… imensas tendas sob oliveiras e outras à beira dói Mar Egeu… todas de turcos verdadeiros… todos se dirigiam a nós para ficarmos… local convidativo, porque sobre uma baía ‘’idílica’’… mas sem aqueles confortos indispensáveis para quem já anda nisto há mais de um mês… ok… vamos à cidade e voltamos,… mas não, continuamos em direcção ao 2º camping indicado… eis senão quando surge um 2º. não registado no Gps… mas… lá no fundinho, uma dúzia de Ac italianas,… não resistimos… ok… no problem… 35 Tl… ‘’barafustei… tenho um blogue português… e para vos publicitar há que descer o preço… ok… ok… para ti… 20 Tl com eletricidade… (€10,00)… uma musiquinha de fundo…  por casualidade, ou talvez não, uma corridinha brasileira, à maneira… encheu-nos o espírito…
Um calor semi-tórrido, á beira-mar…  Mar Egeu… 17 h…. 38ºC  à sombra…
Foça terá sido colonizada 1.000 a.c.  e percia à Liga Jónica. Cerca de 500 anos a.c. os Fócios  eram afamados marinheiros  que enviavam os seus barcos remados por 50 homens para as águas do Egeu, do Mediterrâneo e do Mar Negro. Existem muitos campings com praias à ilharga, mal grado a forte presença militar na zona que terá ajudado a afugentar o turismo. Local ideal para escapar às multidões. Esta zona é famosa pelo seu programa de conservação da foca-monge-mediterrânica.

Em Foça à noite, os barcos da pesca, vendem o peixe a quem passa e, aos restaurantes vizinhos, lá estáo os peixes à esquerda de bóia...
Cidades enormes... Izmir... são km e km ao lado da auto-estrada... casas encarapinhadas nas encostas.
Um país de terras aparentemente inóspitas,... muito generoso em água e imensas culturas
Os canais de irrigação... alimentam o milho...
Os rebanhos... rolam estrada fora...
Já entendi como é que os turcos põem os tomates ao sol!!! 
À chegada a Foça
Um dos campings de Foça... onde ficamos
Melhor que isto? só nas vizinhas ilhas grêgas
Uma praia só para meia dúzia... e é fim de semana


Há... esquecia... também é a praia das galinhas!!!

No final de dia, fui de bicicleta a Foça... aqui... parei e fiz o auto-retrato
A entrada do quartel de Foça... o empregado do Restaurante defronte não queria que fizesse a foto... é que na Turquia a Bandeira e o Exército são valores intocáveis...
As pequenas baías à volta de foca estão repletas de restaurantes e esplanadas.
Percorridos: 9.470 Km - Dia: 117 Km
Camping: N38º42'37'' - E 26º43'50''


Dia 47 - 15AGO10 - Domingo
FOÇA - YENIFOÇA - BERGAMA (PÉRGAMO)
Hoje à saída do Camping... junto à praia.
Saída junto à costa do Mar Egeu. A exemplo do que vimos em Foça, predominam nestas terras as zonas militares... muitos km de arame farpado, autênticas cidades no seu interior, sibretudo em Yenifoça... Mesmo junto ao mar existem zonas vedadas para utilização militar. É que vários países ocuparam a Turquia nos anos 20, a Grécia, Itália e Reino Unido... todos queriam ''sacar''... e não passaram assim tantos anos...
Ao chegar a Bergama fomos direitinhos ao Restaurante/Camping, é que já cansa tanto calor... um banho na piscina e... Táxi... até à Acrópole.
Nada equiparado à de Efésos. Mas conhecer é ver... observar...
Templo de Trajano
O Teatro para 10.000 pessoas construido no Sec III a.C.com 80 filas de assentos





BERGAMA (PÉRGAMO)
Dependurada no cimo de uma colina acima de Bergama, a grande acrópole de Pérgamo é um dos sítios mais impressionantes da Turquia. Colonizada pelos Grêgos Eólicos no Século VIII a.C., foi durante algum tempo governada por um general de Alexandre. A cidade prosperou sob a dinastia de Pérgamo (fundada por Êumenes I, que reinou de 263 a 241 a.C.), quando este era um dos centros de estudo mais famoso do mundo. O último rei desta dinastia, Átalo III, deixou em testamento o reino aos Romanos, em 133 a.C., e Pérgamo tornou-se a capital romana da província da Ásia. 
Ganda ''emplastro''





De novo no Camping, roupas na bacia e posta a secar.
Piscina e mais piscina, mesmo se o vento nos tem refrescado um pouco, o calor esse perdura e continua...
Colocada a maquineta sobre a mesa... o retardador, faz o resto... tou a engordar de novo...
Camping ''Caravan - camping & restaurant Bergama
Página net  GPS N 39º5'58.0'' -  L 27º9'21.0''
O Camping muito cuidado, relvado, boas instalações com piscina e ''wireless'' grátis. Dista 8 km da área a visitar. 
Os 3 a ''carregar baterias''... amanhã há mais.
Percorridos: 9.555 Km - Dia: 85 Km
À esquerda Bay... à Direita... Bayan...e as andorinhas ilustram... macho à esquerda... e fêmea à direita
Dia 48 - 16AGO10 - 2ª. Feira
BERGAMA (PÉRGAMO) -


– AYVALIK



As andorinhas, são estimadas junto à piscina do Camping...



Ao tentar sair do Restaurante-Camping, deparamos com  uma situação caricata. O Gerente do Camping havia-se ausentado e nenhum dos simpáticos empregados sabia dar solução à situação colocada…
Ou partia-mos sem pagar e ficava o meu cartão ‘’de cartão de campista’’ super caducado… ou aguardavamos para pagar os 30 Tl acertados por AC… nem valeu o argumento de que viajava sozinho…  menos uma pessoa a utilizar a piscina e os duches… os campings foram feitos para casais… isso não conta…
Aguardamos cerca de meia hora, até que chegou o funcionário mais qualificado, que… saltou pela janela do escritório do gerente e resgatou o meu mejeruca cartão… e lá pagamos alegremente os tais 30 Tl (€ 15,00 por casal + AC)… e… seguimos viagem…
O rumo traçado, um camping próximo de AYVALIK (Cidade com remeniscências gregas… entrege em 1823) de nome AVA KAMPING, deu para soarmos as estopinhas, como dirão os algarvios… os 2 GPS apontados, um dizia à esquerda e o outro à direita… mas por caminhos nunca antes ‘’navegados’’ o que nos levou a retroceder uma série de vezes por acharmos que ‘’os tipos’’ teriam as suas razões, mas havia que salvaguardar ‘’o material’’ e as ‘’nossas almas’’,…
Da minha parte nunca desvaneci o ânimo… insisto sempre até encontrar o rumo, ainda que para isso, consuma muitas energias, mas sempre na convicção de que com persistência, se encontra o rumo certo…
Na busca do Camping passamos por paisagens suberbas.
Verdes campos...
Estive para parar,... mas... não...
As salinas, fizeramme recordar o Lago Rosa em Dakar no Senegal... que saudades.
Os barcos de pesca... em toda a marginal junto ao passeio de peões e ao lado da rua...
Valeu a aparição de uma Ac ‘’turca’’ a dizer para virarmos à esquerda… e os 2 GPS lá retomaram o percurso para o ‘’camping’’m recomendado por várias associações europeias… mas..,. que decepção… após 4 km de apertadas e sinuosas curvas,… bem encravado no Mar Egeu… o aspecto não convidava a ficar.,.. muitas tendas, caravanas… e uma espécie de ‘’escorregas’’ para subir preço… tudo ao sol, terreno sequioso…  canícola… e na recepção um ‘’barão’’ tipo ‘’chefe duma máfia italiana’’,… indicando os preços… 20TL /pessoa + 20 Tl/AC + electr 5 Tl… nã… não ficaríamos num ‘’ermo’’ daqueles por tão elevado preço… e logo uns alemães acenaram com a cabeça a dizer que tínhamos razão… e… voltamos para trás… tantas as opções à beira mar por ‘’nenhures’’… mas ao pesquisarmos no Igo8, vimos que no percurso efectuado existia um outro camping… repassamos  Ayvalik e a 4Km… encontramos um Camping antigo,… junto ao mar… mas a baía de águas paradas não convidava aos mergulhos…
Ligamos ‘’a corrente’’, almoçamos, e na estrada contígua entramos num dos muitos ‘’Domus’’ que por 1,50 Tl (€0,75) nos levou à cidade.
Barcos... muitos de pescadores... acostados no passeio da marginal.
Após cruzar por casinhas destas, sem portas nem janelas,... compreendi que eram Cabines de Electricidade... Para quando a EDP fazer o mesmo? Aqui fica a ideia Linda!
Mais um Camping simpático... pela manhã o dono ordenhava uma cabra...
Engracei com as caixas da ''graxa''...
Nas ruas de um só sentido, pode-se sair e entrar... mas quem entre... fica com os pneus num 8!
Mórbido ou não,... no adro de antiga igreja Grêga, agora Mesquita,... a urna, as flores e na foto a seguir,
o cortejo nas ruas...
Uma volta na turística cidade de vestígios gregos, ‘’uma bejeca’’ à beira mar com temperaturas a rondar os 35ºC às 6 da tarde… e regresso ao ‘’conforto do lar’’…
Pernoita: Camping ÇAMLIK
GPS: N 39º.29592  -  l 26º.66419
Percorridos: 9.647 Km – Dia:   92 Km

Dia 49 - 17AGO10 - 3ª. Feira
AYVALIK - TRÓIA (Troya/Troy) - KANAKKALE (ÀSIA) - ECEBAT (EUROPA) - KABATEPE
Nada melhor para comemorar o meu Aniversário Natalício, que visitar uma cidade lendária e... atravessar de novo o Mar de Mármara de Ferry, saíndo da ÀSIA para o lado Europeu da Turquia.
Todos os Portugueses terão ouvido falar do ''Cavalo de Tróia'', mas poucos saberão que fica na Turquia.
A réplica do ''Cavalo'' tão propalada pelo mundo, é ''uma insignificância''... francamente, esperava algo mais majestoso... mas enfim... do ''Cavalo'' reza a história...
O ''tal Kavalo''...
O que mais chamará a atenção do comum dos mortais, é o Cavalo de Tróia, uma reconstrução do truque usado pelos Grêgos para conquistar Tróia.
Cansado de subir a tudo... não montei o Cavalo de Tróia!...



Vários estratos diferentes...

Poucas áreas na Turquia foram tão escavadas como Tróia (Truva em Turco). 
Nove estratos diferentes libertaram peças de uma história que decorreu desde c.4.000 a.C. até c. 300 d.C..
Tróia foi a peça central da Ilíada de Homero e foi palco da longa Guerra de Tróia (Séc XIII a.C.).




Ilíada (do grego Iλιάς, Ilias) é um poema épico grego e narra uma série de acontecimentos ocorridos durante o décimo e último ano da Guerra de Tróia. O título da obra deriva do nome grego de Tróia, Ílion.
Ilíada e a Odisséia são comumente atribuídas a Homero, que acredita-se ter vivido por volta do século VIII a.C. na Jônia ( lugar que hoje é uma região da Turquia), e tratam-se dos mais antigos documentos literários gregos a sobreviverem aos nossos dias. Porém, até hoje se debate a existência desse poeta e se os dois poemas foram compostos pela mesma pessoa.


Ilíada é composta de 15.693 versos em hexâmetro dactílico, que é o formato tradicional da épica grega. Hexâmero é um verso composto de seis sílabas poéticas e dactílico faz alusão ao ritmo do poema, composto de uma sílaba longa e duas breves, já que o grego (e o Latim) não possuem sílabas tônicas, e sim breves e longas.
A linguagem utilizada é o grego, num dialeto Jônico, e acredita-se que aIlíada venha da tradição oral, ou seja, era cantada pelo rapsodo. Existem diversas seções que se repetem, como “ganchos” que facilitariam a memorização pelos aedos, indicando sua natureza de obra transmitida oralmente. Só muito mais tarde os versos foram compilados numa versão escrita, no século VI a.C. em Atenas. O poema foi então posteriormente dividido em 24 Cantos, divisão que persiste até hoje. A divisão é atribuída aos estudiosos da Biblioteca de Alexandria, mas pode ser anterior.
Os gregos acreditavam que a guerra de Tróia era um fato histórico ocorrido durante o período micênico, durante as invasões dóricas, por volta de 1200 a.C.. Entretanto há na Ilíada descrições de armas e técnicas de diversos períodos, do micênico ao século VIII a.C., indicando ser este o século de composição da epopéia.
Ilíada influenciou fortemente a cultura clássica, sendo estudada e discutida na Grécia (aonde era parte da educação básica) e, posteriormente, no Imperio Romano. Sua influência pode ser sentida nos autores clássicos, como na Eneida, de Virgílio.
Até hoje considerada uma das obras mais importantes da literatura mundial.
Ainda há quem meça, as pedritas... e anote... e fotografe...
A parte arqueológica de Tróia, para o comum dos mortais como eu próprio, não me diz muito, dirá sim aos estudiosos pois terá sido nesta área que mais escavações se fizeram na Turquia.








De novo a travessia do Mar de Mármara, aqui é a passagem do continente Asiático para o Europeu...
Hoje descobri que surgiram 3 novas situações ''aborreciditas'' a saber:
1 -  O Pára-Brisas tem ''uma mossa'', já me lembro onde foi... naquelas novas estradas do Mar Negro... em que as perinhas saltavam das viaturas da frente... - Ao chegar, logo se repara!
2 -  No Ferry fui ao piso superior para dar uma olhada ao tecto da ''africana''... lembro-me de ontem ao recuar para ficar sob a sombra de uma árvore... sentir algo... pois... ''voou'' a ''chaminé'' do frigorífico, não, pensando melhor, do aquecimento... - Quando vir que a chuva está próxima... logo tapo... e ao chegar a França... procuro nova...
3 -  Ontem a Emília (o casal que viaja na sua AC comigo), diz-me... tens a perna direita mais gorda que a esquerda... ri... pensei estivesse a brincar... até lhe respondi que era de jogar futebol... mas não... hoje reparei melhor... e do joelho até ao tornuzêlo... estava bem mais gordita e umas manchitas encarnadas... fui à farmácia da ''africana'' e primeiro dei uma massagem com Reumon-Gel, mas pensando melhor e relendo a posologia... optei pela Halibut... e Fenistil,  vamos ver se o que incha... desincha... e passa...
Terá de apanhar o Ferry,... são 5 km de mar... ainda não chegou ao seu destino!
Havia que passar o Mar de Mármara de Ferry evitando assim subir de novo a Istambul.
Lá do alto, um bom local para ver o telhado da ''africana''...
Ora reparem neste barquinho dum pobrezito Inglês... 
Fizemo-lo em Kanakkale para Eceabat. Viagem curta de uns 5 km. Pagamos 35TL (€18,00).
Haviamos préviamente registado as coordenadas do Hotel Kum, a 16 km do outro lado da península, já no Mar Egeu.
Trata-se de Hotel com mini-vivendas, piscina,camping e... MAR...
Camping, Hotel e Praia... no Egeu...
Às 20 horas locais, fui com os meus amigos ao Restaurante do Hotel. Serviço Self/Buffet, para comemorar o dia...


mais um por-de-sol que perdi...
Amanhã... vou apresentar-vos estas bichanitas... ok?
Uma voltinha até ao ''ninho das tartarugas'', e pela primeira vez na viagem, começamos a sentir a queda ''de orvalho'' - será?!... talvez a canícola desvaneça...
Percorridos: 9.850 Km - Dia: 203 Km
Enviar um comentário