De Autocaravana, tenho vindo a viajar ''cá dentro'' e pela Europa... para lá do Círculo Polar Àrtico - até ao Cabo Norte, onde vivenciei o ''Sol da Meia-Noite''.
Viajei em Autocaravana pelo Norte de Àfrica... (mais de uma vez), muito para lá do Trópico de Cancer... até à Guiné-Bissau.
Fui também por estrada à Àsia - Turquia e Capadócia, sendo que no regresso fiz a Croácia e dei um saltinho a Mostar e Saraevo na Bósnia-Herzegovina.
Sem pretensiosismo literário ou outros, apenas pela PARTILHA, dessas e outras viagens vou dando conta neste espaço.

Países visitados em Autocaravana: - EUROPA: ESPANHA – ANDORRA -FRANÇA-ITÁLIA-MÓNACO- REINO UNIDO - IRLANDA -HUNGRIA-REP.CHECA-SUÉCIA-ESLOVÉNIA - ESLOVÁQUIA- POLÓNIA-AUSTRIA-SUIÇA-ALEMANHA-BÉLGICA-HOLANDA-DINAMARCA-NORUEGA-FINLÂNDIA-ESTÓNIA-LETÓNIA-LITUÂNIA-BULGARIA - BÓSNIA HERZGOVINA- ROMÉNIA -GRÉCIA – CROÁCIA – LIENCHSTEIN – LUXEMBURGO – S.MARINO - VATICANO ÀSIA : -TURQUIA-CAPADÓCIA ÀFRICA: GUINÉ-BISSAU – CASAMANÇA – GÂMBIA – SENEGAL – MAURITÂNIA – SAHARA - MARROCOS

Outras viagens:RÚSSIA (Moscovo e S. Petesburgo) -AMÉRICA do NORTE:CANADÁ (Quebec-Ontário-Montreal-Otawa-Niagara falls) - EUA(Boston-Nova Iorque-Cap Kenedy-Orlando - Miami)AMÉRICA CENTRAL:CUBA (Havana - S. Tiago de Cuba - Trinidad - Cienfuegos - Varadero)- ÀSIA :CHINA (Macau-Hong Kong) - VIETNAM(Hanói-Danang-Ho Chi Min) -

quarta-feira, setembro 03, 2008

PICOS DA EUROPA e Costa Cantábrica

Sem sombra de dúvidas, que as viagens enriquecem a vida de uma maneira grandiosa. Qualquer viagem. De poucos dias ou de muitos, para o outro lado do mundo ou para aquele sítio que nos fica tão próximo que, por vezes, nos esquecemos que existe, ignorando o muito que nos pode oferecer.
Há já um bom par de anos que descobri um paraíso de que há muito ouvia falar, mas por ficar á distância de poucas horas de carro, ficava sempre “para a próxima”, com a desculpa de que sendo tão perto podería ir lá em qualquer altura. Essa altura chegou e, com ela, a redescoberta de uma região natural de uma beleza imensa.
Os Picos da Europa revelam-se como um destino de sonho. As paisagens são de cortar a respiração, o património histórico é imenso e as aldeias e cidades que lhe dão vida, são de uma harmonia e de um encantamento que merecem uma visita demorada. Não consigo tirar do pensamento a grandiosidade dos lagos e da Basílica de Covadonga, a paz das montanhas. Depois Potes, uma cidade que parece ''do faz de conta'', com as suas casas de pedra e as suas ruas a pulular de gente e Fuente Dé, uma estrada sem saída com um miradouro onde apetece ficar e explorar e ainda...deixar o tempo passar.
Visitar os Picos da Europa é uma viagem que faz bem à alma e ao corpo, pois para quem tiver vontade e coragem, não faltam trilhos, de maior ou menor grau de dificuldade, para calcorrear cada recanto e admirar da melhor maneira cada paisagem. Uma excelente maneira de nos mantermos em forma, mesmo que não consigamos resistir à tentação dos deliciosos pratos da cozinha asturiana.
Ir aos Picos da Europa é fazer uma viagem com lugar garantido nas melhores recordações de qualquer vida.
Dia 2SET08 - 3ª. Feira
BRAGA - VIANA DO CASTELO
Saída de Braga pelas 16 horas - Bom tempo - Dia de Sol. Paragem em Viana no Largo Sra da Agonia próximo do Forte. Zona recentemente recuperada e espaços ''à medida'' para AC... por quanto tempo??? Muitas AC francesas. à noite Festival Folclórico Internacional. Grupos do México, Brasil, Hungria, Argentina. Ótima noite na Praça da República.
(o grupo Cubano)
A pernoita foi agradável com um senão: Pelas 4 horas da manhã, o sistema de rega da relva contígua regou também as AC, despertando os residentes...
Dia 3SET08 - 4ª. Feira VIANA DO CASTELO - SANTIAGO DE COMPOSTELA - A CORUÑHA
Saída após o almoço. Toda a viagem com chuva e céu carregado que inclusivamente ''cortava'' o sinal de GPS.
(Esclavitude... próximo de aM Coruñha...)
Km percorridos: 354 km Pernoita no P da Torre de Hércules (com Net): GPS; - 9.40150 e 43.38338
Dia 4SET08 – 5ª. Feira
A CORUÑHA – BETANZOS-VILALBA – MONDOÑEDO – RIBADEO – LUARCA – AVILÉS – GIJÓN – (XIXON) – VILLAVICIOSA – COLUNGA – ARRIONDAS
Saída próximo do meio dia, com o tempo agradável para viajar. Pouco vento e algumas nuvens a esconder o sol. Viagem pela EN em direcção a LUGO. Inflexão à esquerda para Vilalba. Desde A Coruña que as paisagens permitiam ‘’snifar’’ o odor característico campestre. Campos e florestas, entremeados por pradarias onde os bovinos pastavam. Um lindo e belo bucolismo.
Ao chegar ao mar cantábrico, inflectimos para a costa que, foi objecto de intervenção, tornando-a bastante mais aliciante para caminhadas ao longo da costa.
Antes de Ribadeo surge mais um ‘’lanço’’ da A8 (Autovia sem portagens), que vai sendo cortada por inacabada mas vai surgindo nas zonas de desníveis, permitindo assim, uma viagem mais curta e rápida.
Logo após Colunga, mais concretamente à Àrea de Serviço Repsol, optei por sair da AE mesmo se as indicações na via apontam para Covadonga uns 10 km mais à frente.
Fi-lo já que o circuito que tracei préviamente passa pelo desvio e subida de 20km até Arriondas onde pernoitei.
Pequena localidade nas portas dos Picos da Europa, onde prosperam as actividades radicais... canoagem, caminhadas, motos 4, etc. e pesca...
Como cheguei no final do dia, aparquei no P anexo à piscina municipal, a 50mts do Camping.
GPS: -5.18288º / 43.38596º
Ou Long: 05º10’58’’W Lat: 43º23’09’’N
Percorridos Dia: Totais:734,5Km

Dia 5SET08 – 6ª. Feira
ARRIONDAS – CANGAS DE ONIS
Pela manhã, fiz os 10 km de percurso. Boa estrada com algumas curvas.
Em Cangas, estacionamento em P alcatroado, mesmo ao lado da Central de Autocarros,
onde por € 2,00 se pode pernoitar em espaço próprio para 4 AC, com água e local para descargas de cassetes e águas ‘’sujas’’.
Por sorte, até consegui Net por ‘’wireless’’ de alguém que deixa a porta aberta.
Dia passado a percorrer a simpática ‘’cidade’’- sede de concelho... com a sua bela ‘’Ponte Romana’’ e pequena igreja de Sta Cruz (Séc. V e VIII), e visita à igreja onde está sediada a ‘’Aula del Reino de Astúrias’’ que narra a história das Astúrias desde o início do Principado.
A meteorologia, não deu ouvidos aos alertas ‘’rosa’’, mantendo-se um belo dia com algumas nuvens altas.
GPS: P -5.12574º / 43.35195
Km percorridos Dia: 10 km Total: 744,5 km
Dia 6SET08 – Sábado
CANGAS DE ONIS – COVADONGA – Lagos Enol e Ercina – COVADONGA (P Repelao)
Mais um dia com ótimas condições para rumar a Covadonga e aos Lagos.
Saí cedinho de Cangas e após uns 3 km começaram logo a surgir P de estacionamento para de autocarro se subir calmamente a Covadonga e aos Lagos que distam 12 km de Covadonga. Optei por passar todos esses parques e fui mesmo dar a volta no largo da igreja de Covadonga. Dado pretender assegurar local para passar a noite, decidi regressar e estacionar no último P pago antes de Covadonga – a uns 2 km do alto -. O mesmo custo de todos os outros: € 2,00/dia (e noite claro).
(foi aqui que pernoitei... a 1,5km de Covadonga...)
Tirei bilhete de ida a volta (€ 2,50) a Covadonga, mas, lapso ou não dado o autocarro não ter parado em Covadonga, (deveria ter adquirido bilhete de ida e volta aos lagos de € 6,00) sonsamente deixei-me seguir nele até aos Lagos.
A subida ao lago Ercina, fi-lo na companhia de uma portuguesa que conheci na viagem, com quem tagarelei o tempo do percurso até Covadonga .
(eis o ''artista principal'' a ''dar vida ao Lago''!!!...)
Desci a pé até ao parque e como retive na massa encefálica a sugestão da simpática companhia, de me deliciar com uma ‘’Favada à Astúriana’’, foi isso mesmo que fiz no repleto restaurante contiguo ao parque... e... ainda me ‘’atirei’’ a uma soberba dose de ‘’estufado de cernera’’... com ‘’postre’’ e café...
Deu no que esperava... fiquei que nem um abade... então, decidi sacar a bicicleta e descer calmamente até Cangas de Onis e volta, claro, tudo nuns 22 km... onde me cruzei com grupos de caminhantes que para além das botas, vinham munidos de violas e outros instrumentos musicais, cantando ao desafio com os sons característicos de paisagens tão bucólicas...
Refeito do sucedido, após as 19 horas descansei junto da AC escutando o tilintar das sinetas do gado que regressava dos pastos.
Inicialmente havia pensado subir na AC aos lagos. Impensável. O acesso até dia 9 é permitido apenas a autocarros de turismo – as restantes viaturas apenas das 20h às 9h da manhã. Efectivamente essa tarefa não sendo impossível, é bastante dura e perigosa, sobretudo ao passar pelos autocarros de turismo...
Uma boa opção.
Km percorridos: 758 km – Dia: 14 km.
Dia 7SET08 – Domingo
COVADONGA – BENIA DE ONIS – LAS ARENAS (Arenas de Cabrales) – PONCÊBOS – FUNICULAR DE BULNES – TIELVE – SOTRES - TRESVISO – LAS ARENAS
Um dia apetecível, solarengo e agradável, foi o mote para a continuação da viagem.
Pequena paragem em Benia de Onis para sacar umas notas no ‘’cajero automatico’’ e em Las Arenas para fazer as compras para o dia a dia. Rumei entretanto a Poncêbos, como hoje é Domingo, umas centenas de metros antes do parque de estacionamento estava um ‘’orientador de tráfego’’ que aconselhava a ir estacionando na pequena berma da estrada já que próximo do funicular, tal não seria possível.
Encostei e fui ver para contar.
O funicular inaugurado em 2001, é a única forma (para além de trilhos) de acesso à povoação de Bulnes. O percurso do funicular pelo interior da montanha é de 2.227 mts e o desnível de altitude de 402mts, com uma inclinação de 18,19%, uma velocidade de 6 mts/seg – a viagem faz-se em cerca de 10 minutos. O preço é que não é convidativo: Ida €14,42 – Ida e volta € 18,03.
A opção, foi subir em direcção a Tresviso que dista 22 km, cuja estrada sinuosa passa em Tielve e Sotres e que daí em diante tem uma parte que sobe a valer e não dá para cruzar 2 viaturas... a 1ª. Velocidade teve de ser accionada uma dezena de vezes... ufff... mas depois da subida, a descida até Tresviso com paisagens suberbas...
Treviso (fim de linha ao Km 823) serviu de ponto de paragem para o almoço. Então decidi fazer um ‘’cheirinho’’ de caminhada pelo trilho que liga Tresviso a Urdón .
POR FAVOR - AMPLIAR A FOTO CLICANDO ''NELA''... E DESCUBRA A CASITA...
(há que descer tudo... e... voltar a subir... ao fundo vê-se a casita que com a objectiva retrato na foto seguinte... que tal???)
Percurso total: 5.775 mts/ida – Desnível: 830 mts Dificuldade: Média/Alta.
Há caminheiros a cruzar frequentemente, ou não fora Domingo de Setembro. De Tresviso o trilho desce de tal ordem num ziguezaguiar que fascina... a melodia de fundo, o chocalhar dos rebanhos lá nos fundos dos desfiladeiros... ao cruzar por outros caminheiros ouve-se o ‘’esfreganço’’ das jogas da calçada que são aos milhares...
Como tinha de regressar, fiz os 4,5km de maior declive e voltei... mas quer a descida, quer a subida são de encanto...
Pensei pernoitar na aldeia, mas ‘’o mosquêdo’’ era tal que decidi regressar a Las Arenas onde pernoitei no amplo e recente parque de estacionamento.
Km percorridos: 851,6 km – Dia: 93,6 km
Dia 8SET08 – 2ª Feira
LAS ARENAS DE CABRALES – PANES – POTES – FUENTE DÉ
A meio da manhã, tratei das compras no supermercado e abasteci a viatura. Prossegui lentamente até Panes. A estrada para Potes é ladeada por desfiladeiros no fundo dos quais encaixa o rio e a sinuosa estrada... Ultrapassado Potes, prossegui pela estrada de bom piso mas com subidas de 11%... Chegada ao funicular de Fuente Dé onde estacionei.
O tempo não podia estar melhor, na estrada tive mesmo calor, comprado o bilhete para o funicular, lá subi encosta acima.
Teleférico Fuente Dé – Bilhete adulto: Ida € 8,00 – Ida e volta: € 14,00.
Desnível: 753 mts. Tempo de viagem cerca de 10 mts.
Altitude na base: 1.070 mts – No topo: 1.823 mts.No alto fiz ainda uma pequena caminhada, em primeiro lugar à antena de TV onde fazia um vento fortíssimo e depois por um dos trilhos até a um ponto de onde se avistavam outras cordilheiras.
Regressei e decidi ficar no parque térreo a 50 mts do teleférico.
À noite, saí para apreciar a monumentalidade dos picos iluminados com o luar... e o céu estrelado...um espectáculo delicioso...
Km percorridos: 929 km – Dia: 78 km
Dia 9SET08 – 3ª Feira
FUENTE DÉ – Mosteiro STO TORÌBIO DE LIEBANA – mirador S.MIGUEL – POTES – Puerto de Sao Glorio – Miradoiro de Collado de Llesba – LEBEÑA – UNQUERA - LLANES
O amanhecer foi iniciado às 4 hortas da manhã com uma chuva copiosa acompanhada de uma abundante trovoada... nada de anormal já que pela RTPi havia sido anunciada também no norte de Portugal.
Às 9 da manhã já o céu estava limpo e o sol raiava...
Descida – com paragem a 10 km – no parque de estacionamento que ladeia a estrada já que uma torneira estratégicamente colocada na faixa esquerda permitiu-me atestar o depósito de água. Prossegui até próximo de Potes, virando à direita para subir os 3 km com declive 15%, para visitar o Mosteiro de São Toríbio de Liebana e o Miradouro de S. Miguel.
(o miradouro de S. Miguel)
(o Mosteiro de São Toríbio de Liebana)
Visita à exposição do convento e à capela onde uma ‘’beata zelosa’’ não permite se façam fotos ‘’à cruz’’ impregnada de um pequeno fragmento ‘’da cruz de cristo’’... O frade retira a cruz do retábulo e coloca-a numa mesa para ser beijada por todos os fiéis...
(Potes...)
Voltei a descer a estrada até Potes onde desviei à direita em direcção de Riaño, para subir a sinuosa e estreita estrada até ao alto do Puerto de São Glório. Mesmo se não está anunciado nos mapas, decidi subir à direita, mais uns 3 duros km, ao Miradoiro do Collado de Llesba. Valeu a pêna. Uma vista espectacular sobre as diversas cordilheiras, incuindo a de Fuente Dé.
Km no alto: 991 km.
(Miradoiro do Collado de Llesba)
(Puerto de São Glório)
De novo a viagem de regresso a Potes onde cheguei ao Km 1.020.
Continuando, paragem na Igreja de Sta Maria de Lebeña (Séc X) que visitei .
Percorri os derradeiros km dos Picos passando de novo por Panes.
Prossegui viagem por Unquera, vindo a pernoitar em LLANES no parque de estacionamento grátis (saída Leste). Foi difícil encontrar onde aparcar no centro da cidade e na zona costeira pois as marcações não davam para a AC e nas zonas do litoral aplicam a estratégia de proibir o estacionamento a veículos de tonelagem superior a 1,8 Ton., colocando assim em transgressão as AC. Esta esperteza serve para contornar a recente legislação espanhola que permite que as AC possam estacionar desde que ‘’não acampem’’! GPS: 04º 45’ 07’’ W / 43º 24’ 54’’ N
Km percorridos: 1.100 km Dia: 171 km
10SET08 – 4ª. Feira
LLANES – RIBADESELLA - LASTRES - VILAVICIOSA - AVILÉS - PIEDRAS BLANCAS
Pela manhã, visita à simpática cidade de Llanes e seu porto.
(''the cubes of memory'', trabalho do escultor Agustin Ibarrola no porto de mar)
(o centro histórico...)
A passagem de Ribadesella deu para ''dar uma olhada'' ao respectivo centro histórico.
Visita ao Museu do Jurássico de Astúrias.
Segui-se a bonita cidade de Lastres e o seu porto de mar.
(a Praça Central de Villaviciosa...)
Em Villaviciosa, pensei pernoitar num Largo central, mas após verificar que havia festa, decidi prosseguir viagem, para lá de Gijon (Xixon)... o que veio a acontecer numa ''cikdade satélite'' de Avilés.
Percorridos: 1.254 km Dia: 154 km
11SET08 – 5ª. Feira
PIEDRAS BLANCAS – LUARCA -VIVEIRO – EL FERROL – A CORUÑA
(Luarca - vivenda no Porto...)
Percorridos: 1.582 km Dia: 328 km
12SET08 – 6ª. Feira
A CORUÑHA - SANTIAGO - VIGO - TUY (logo à saída da Coruñha... pensei que o tipo aterraria no meu painel solar...)
Saída da Coruñha pelas 4 da tarde... embora a noite tenha sido algo chuvosa, amanheceu com sol e algumas nuvens. Chegada a Tuy à AS para AC, onde decidi pernoitar. Percorridos: 1.771 km Dia: 189 km
13SET08 - Sábado
TUY - PAREDES DE COURA - PONTE DE LIMA - BRAGA
Percorridos: 1.850 km Dia: 79 Km
Enviar um comentário