De Autocaravana, tenho vindo a viajar ''cá dentro'' e pela Europa... para lá do Círculo Polar Àrtico - até ao Cabo Norte, onde vivenciei o ''Sol da Meia-Noite''.
Viajei em Autocaravana pelo Norte de Àfrica... (mais de uma vez), muito para lá do Trópico de Cancer... até à Guiné-Bissau.
Fui também por estrada à Àsia - Turquia e Capadócia, sendo que no regresso fiz a Croácia e dei um saltinho a Mostar e Saraevo na Bósnia-Herzegovina.
Sem pretensiosismo literário ou outros, apenas pela PARTILHA, dessas e outras viagens vou dando conta neste espaço.

Países visitados em Autocaravana: - EUROPA: ESPANHA – ANDORRA -FRANÇA-ITÁLIA-MÓNACO- REINO UNIDO - IRLANDA -HUNGRIA-REP.CHECA-SUÉCIA-ESLOVÉNIA - ESLOVÁQUIA- POLÓNIA-AUSTRIA-SUIÇA-ALEMANHA-BÉLGICA-HOLANDA-DINAMARCA-NORUEGA-FINLÂNDIA-ESTÓNIA-LETÓNIA-LITUÂNIA-BULGARIA - BÓSNIA HERZGOVINA- ROMÉNIA -GRÉCIA – CROÁCIA – LIENCHSTEIN – LUXEMBURGO – S.MARINO - VATICANO ÀSIA : -TURQUIA-CAPADÓCIA ÀFRICA: GUINÉ-BISSAU – CASAMANÇA – GÂMBIA – SENEGAL – MAURITÂNIA – SAHARA - MARROCOS

Outras viagens:RÚSSIA (Moscovo e S. Petesburgo) -AMÉRICA do NORTE:CANADÁ (Quebec-Ontário-Montreal-Otawa-Niagara falls) - EUA(Boston-Nova Iorque-Cap Kenedy-Orlando - Miami)AMÉRICA CENTRAL:CUBA (Havana - S. Tiago de Cuba - Trinidad - Cienfuegos - Varadero)- ÀSIA :CHINA (Macau-Hong Kong) - VIETNAM(Hanói-Danang-Ho Chi Min) -

terça-feira, março 26, 2013

Primavera com chuva mas a sorrir

Parque Biológico de Gaia - Dias 2 e 3 - Veio do Senegal para 'animar' a pequenada... mas... cuidado com as suas bicadas...
Dia 1 – sábado – 23.MAR.13
BRAGA – PORTO – GENS – GONDOMAR – JOVIM – EN 108 –LEVER/CRESTUMA -  ENTRE-OS-RIOS – CASTELO DE PAIVA
Castelo de Paiva

Chuva entremeada com abertas mostrando um sol bondoso, eis o cenário deste dia primaveril.
Já tardava em sair… há quatro semanas com a ‘Africana’ na garagem resultou na sua birra em não querer ‘’pegar’’.
Cabeça coçada, havia de por em prática o recurso de emergência já pensado mas nunca experimentado. Com o recurso aos cabos, com receio de que a operação não tivesse sucesso, felizmente uma falsa inquietude. Liguei os cabos desde as baterias do habitáculo à patilha do interior do 'capôt'… e… já está…
É que a bateria do motor está sob o tapete do condutor e nem é necessário aceder a ela. As do habitáculo, como na garagem o painel solar fica sob uma generosa cobertura em vidro, estão sempre operacionais.
E lá abalei com os meus parceiros habituais.
A ponte de Entre-Os-Rios, tendo à direita desta a reconstruida ponte Hintze Ribeiro
Escolhemos como destino a mais que sabida EN para o Porto até que ao chegar à ponte do Freixo, o Gps teve ‘uma quebra’ e sem contar entramos numa nova AE que passa em Gondomar. Quando o Gps acordou, não tinha ainda a dita cuja e, quando pensamos melhor íamos em direcção a Valongo. Esta fartura de Auto-Estradas dá nisto… saímos e através de um emaranhado de ruas e ruelas, passamos em locais jamais antes visitados, Gens, Gondomar e Jovim, até que finalmente entramos na EN 108, que vem do Porto serpenteando o Rio Douro, até à barragem de Lever/(Crestuma), prosseguindo até Entre-Os-Rios onde atravessamos a ‘nova ponte’’ para do outro lado rumarmos ao local de pernoita (AS) de Castelo de Paiva.
O percurso direto tería sido de 75 Km, com estas impreparadas digressões, acabamos por fazer  122 Km!!!
Valeu pela passagem em locais de nós desconhecidos.
À chegada, pequeno passeio na pequena terra sendo brindados à chegada para o jantar com uma chuva não muito forte.
Dia 2 - domingo - 24.MAR.2013
CASTELO DE PAIVA - Raiva - Pedorido - EN 222 - Lousado - Canedo - Póvoas - Avintes - PARQUE BIOLÓGICO DE GAIA
Desde a madrugada que a chuva caiu abundantemente, fazendo-nos despertar por breves instantes.
Ao amanhecer o céu foi-se vendo livre das negras nuvens e deixava apenas que de tempos a tempos elas voltassem.
O 'mercadinho' mensal na sala de visitas de Castelo de Paiva
Não poderemos dizer que terá sido uma noite invernal, mas, uma inquietude me assolou noite fora até cerca do meio-dia.
Acontece que o meu filho, nora e neta, deveriam ter regressado de Paris na véspera no final do dia, e... devido ao mau tempo o avião não conseguiu aterrar muito embora se tenha feito à pista do Aeroporto Pedras Rubras umas três vezes. Estávamos a uns 40 kms do Aeroporto. 
Galináceos e até um cordeiro...
Seguiram para Lisboa onde, após um compasso de espera dentro do avião de 3 horas... optaram por seguir de taxi para tomar o ''Alfa'' com destino ao Porto e daí de ''metro'' até Pedras Rubras onde tinham a viatura... 
Serve esta explicação para quem me lê fora de Portugal, compreender como é que estando eu relativamente próximo do Aeroporto, não senti intempérie que fizesse desviar um avião para Lisboa... Felizmente chegaram bem a casa mesmo se passaram a noite em claro.
O requerido passeio pedestre pela Vila, onde decorria um 'mercadinho' mensal de produtos vários.
nada de aviário
pássaros vários multicolores
Dava gosto passar ao lado das inúmeras mini-tendas onde se vendia de tudo... animais caseiros, bolos e bolinhos, mel, azeite, pão... fruta... 
a simpatia dos locais era de alegria nos mais novos
As gentes da terra acorriam ao centro para passar pelas iguarias e, claro, assistir à missa do domingo de ramos.
Coelhos à mistura com patos e galinhas e galos...
Mesmo não parecendo um dia de Primavera, foi muito agradável a visita.
a igreja estava repleta de fiéis
uma casinha bizarra
daqui até lá ao fundo à esquerda... deu ainda para uma 'molha valente'...
Manhã fora, foram chegando uma três dezenas de autocaravanas. Viemos a saber que tinham estado numa aldeia a 3 km daqui numa festa ''de vinho''...
Não fiquei triste por não ter sabido... é que...
Decidido confecionar o almoço ''a bordo''.
Um arroz de lulas, onde os legumes abundavam e água... 
Como nos primeiros dias do ano no chek-up habitual registava uma série de items exagerados, havia de tomar a decisão de ''mudar radicalmente a alimentação''.
Consegui com esta decisão, em menos de 3 meses, reduzir 8 kg. de peso... apertar 4 furos no cinto... 
Como? Desta vez, cortando com bebidas que não a água, fritos, fumados etc, aumentar o consumo de frutas e ao jantar... uma sopa de legumes.
Et voilá!
De novo a caminho.
passagem na ponte de Pedonido - próximo da barragem de Crestuma
AS para AC do Parque Biológico de Gaia
Há já uns anos que havíamos pensado visitar o Parque Biológico de Gaia em Avintes.
Para lá seguimos desta vez pela margem esquerda do Rio Douro.
dentro do Parque, a entrada da AS com acesso vedado
A AS do Parque Biológico
Apenas duas autocaravanas Alemãs num espaço muito agradável e de condições magníficas.
fiz logo amizades no Parque
Pelo que nos disseram na receção, a AS é mais procurada por autocaravanistas estrangeiros que Portugueses... porque será?
O preço? 
9 alvéolos com 1 AC cada + 2 para duas cada.
1 AC = € 4,00 + € 4,00/pessoa - com visita incluida e eletricidade.
Local ideal para quem pretenda visitar VN Gaia ou Porto de autocarro.
Amanhã, caso o tempo o permita, visitaremos o Parque.
Percorridos (Dia 43 Km) - 165 Km
Veio do Senegal para 'animar' a pequenada... mas... cuidado com as suas bicadas...
Dia 3 - 2ª. feira - 25.MAR.13
O regresso devido à copiosa chuva
Toda a 'santa noite' a chuva caiu sobre a 'africana', de modo a que quando a mesma aumentava o caudal, me despertava do sono apetecido.
Saltei tarde do aconchego do 'edredon' e o cenário no exterior era o de um dia cinzento e de chuva incessante.

Consultadas as escrituras, leio que:
''Porque eis que passou o inverno, cessou a chuva e se foi.
Aparecem as flores na terra, chegou o tempo de cantarem as aves. (Ct 2:11-12)''
Mesmo se a palavra de deus diz que o inverno passa e a chuva cessa na primavera, pois num local como este apenas sinto a Primavera nos inúmeros chilreio da passarada que me chegam aos ouvidos e me trazem a esperança de melhores dias.

Todos os anos, o 'criador', traz através da primavera uma mensagem de esperança e renovação.
Já que a nível político essa primavera estará longínqua, a das estações também tarda em chegar, para podermos pelo menos ir observando e fruindo a natureza a desabrochar nas árvores e nos jardins, com o ressurgir das flores nas suas mais variadas cores e formas.
A palavra divina também afirma que o choro poderá durar uma noite, mas a alegria voltará pela manhã (SI 30:5)!!!
Pelos vistos, já nem a palavra divina é o que era!...
Assim, mais não me restava senão aproveitar a ida ao Parque para mesmo sob chuva intensa e contínua para o visitar.
Os meus amigos, ficaram-se pelo interior da AC.

No agradabilíssimo percurso, vinham-me à mente as atrocidades a que temos estado submetidos pelo poderio económico.
Pelo menos a Primavera (a das estações do ano), essa virá em breve certamente.
Até Che Guevara era dessa opinião:
Os poderosos podem matar uma, duas ou três rosas, mas jamais conseguirão deter a primavera inteira.
Che Guevara
O simpático mas friorento texugo olhou-me de soslaio no seu ninho.
Não vi ainda muitas flores, vi as ramagens a despontar e a aflição dos animais do parque a enfrentarem a rigidez da meteorologia.
Não pude colher a alegria das flores da primavera mas frui da natureza enquanto ainda é tempo.
Conclui nesta digressão matinal, que mais tristes que eu próprio estariam as dezenas de corços que me vieram saudar em busca de comida.
O corço macho tem astes...
O objectivo do Parque Biológico é a compreensão, pelos visitantes, da paisagem da região, incluindo todos os seus componentes (flora, fauna, clima, arquitectura rural, usos e costumes, hidrografia, etc.) e do contraste entre essa paisagem agro-florestal, que se preserva no Parque, e a envolvente urbana. Por isso o Parque é, antes de mais, um memorial da paisagem da região, que está a perder as suas características em favor da construção.
Os elementos dessa paisagem – as bouças, os campos de cultivo, os caminhos vicinais, as casas rurais, os moinhos, o ribeiro, os muros, as noras, os açudes, a fauna selvagem e a flora espontânea, o homem e a sua cultura – estão representados no Parque Biológico e são preservados e explicados ao visitante que ali revê o moinho da sua infância ou a poça de água do ribeiro onde aprendeu a nadar.

Vi centenas de bandos de flamingos em Marrocos e no Senegal... aqui, em ambiente fechado, uma dúzia deles fazem o regalo da pequenada.
Um pequeno espaço de vegetação tropical
Em Avintes, onde o betão abunda, um espaço simpático onde a natureza abunda.
O rio Febros a transbordar
para além dos verdes, as poucas flores com cores de primavera
É possível o alojamento no Parque:
Alojamento para 1 casal: € 35,00 - Outros preços AQUI + AQUI - Restaurante e Café.

O regresso antecipado com a chuva sempre presente.
Apesar da chuva, gostei do que vi, e voltarei de novo.
Um bom local para quem pretenda visitar o Porto - existe a 50 mts paragem para autocarros.
No final da A1 - instantes após de despiste com incêndio... coisas da intempérie?
Percorridos: 233 Km ( Dia 68 Km)
Informações para autocaravanistas: AQUI 
Com AS e eletricidade gratuita.


Enviar um comentário