De Autocaravana, tenho vindo a viajar ''cá dentro'' e pela Europa... para lá do Círculo Polar Àrtico - até ao Cabo Norte, onde vivenciei o ''Sol da Meia-Noite''.
Viajei em Autocaravana pelo Norte de Àfrica... (mais de uma vez), muito para lá do Trópico de Cancer... até à Guiné-Bissau.
Fui também por estrada à Àsia - Turquia e Capadócia, sendo que no regresso fiz a Croácia e dei um saltinho a Mostar e Saraevo na Bósnia-Herzegovina.
Sem pretensiosismo literário ou outros, apenas pela PARTILHA, dessas e outras viagens vou dando conta neste espaço.

Países visitados em Autocaravana: - EUROPA: ESPANHA – ANDORRA -FRANÇA-ITÁLIA-MÓNACO- REINO UNIDO - IRLANDA -HUNGRIA-REP.CHECA-SUÉCIA-ESLOVÉNIA - ESLOVÁQUIA- POLÓNIA-AUSTRIA-SUIÇA-ALEMANHA-BÉLGICA-HOLANDA-DINAMARCA-NORUEGA-FINLÂNDIA-ESTÓNIA-LETÓNIA-LITUÂNIA-BULGARIA - BÓSNIA HERZGOVINA- ROMÉNIA -GRÉCIA – CROÁCIA – LIENCHSTEIN – LUXEMBURGO – S.MARINO - VATICANO ÀSIA : -TURQUIA-CAPADÓCIA ÀFRICA: GUINÉ-BISSAU – CASAMANÇA – GÂMBIA – SENEGAL – MAURITÂNIA – SAHARA - MARROCOS

Outras viagens:RÚSSIA (Moscovo e S. Petesburgo) -AMÉRICA do NORTE:CANADÁ (Quebec-Ontário-Montreal-Otawa-Niagara falls) - EUA(Boston-Nova Iorque-Cap Kenedy-Orlando - Miami)AMÉRICA CENTRAL:CUBA (Havana - S. Tiago de Cuba - Trinidad - Cienfuegos - Varadero)- ÀSIA :CHINA (Macau-Hong Kong) - VIETNAM(Hanói-Danang-Ho Chi Min) -

domingo, dezembro 23, 2012

Natureza de novo

Dia 22.DEZ.12
Com o Inverno renascido ontem, com o céu a ameaçar chuva, decidi manter a autocaravana na garagem para com os meus habituais parceiros caminheiros fazer um percurso pedestre homologado. 
Uma caminhada iniciada a uma dúzia de kms da minha cidade, em Briteiros.
A intenção não era a de revisitar a citânia de Briteiros que é um sítio arqueológico da Idade do Ferro, situado no alto do monte de São Romão, na freguesia de Salvador de Briteiros, concelho de Guimarães (a cerca de 15 km de distância a Noroeste desta cidade) mas sim contornar as suas muralhas. 
As ruínas foram descobertas pelo arqueólogo Martins Sarmento em 1875. Consiste, basicamente, nos restos de uma povoação, com traços culturais celtas, murada. Existem, na realidade, três muralhas, com dois metros de largura, em média, e cinco metros de altura. A citânia situa-se num alto, tal como acontece com muitos castros.
É uma citânia com as características gerais da cultura dos castros do noroeste da Península Ibérica.

A chuva pouco ou nada se viu ou sentiu, caminhamos relativamente perto dos santuários do Sameiro e do Bom Jesus de Braga. 
Sete participantes que fizeram o percurso em agradável ambiente folgasão.
Teria sido uma muito agradável incursão por entre campos e valados, não fora o constante aparecimento próximo do casario de imensos objetos lançados para a natureza, desde garrafas plásticas, telhas, eletrodomésticos... uma verdadeira tristeza...
um interessante moínho recuperado


Acrescentamos uma ligeira alteração no percurso assinalado para nos não ficarmos pelos seus 8 km's... (PR2 Briteiros)
Paisagens que nos são próximas mas que se tornam mais agradáveis percorridas desta forma, fora das estradas vizinhas.
Ao chegarmos à parte alta da parte sul do trajeto, avista-se o vale recortado pela serpenteante estrada que vai da Vila das Taipas à Póvoa de Lanhoso.
ao fundo... ao centro... Garfe (Fafe)
Ao longo do percurso recentemente incendiado, predominam os eucaliptais.
A meio do percurso, iniciamos uma diferente paisagem sempre entrecortada por estridentes ribeiros que nesta altura do ano vão tendo caudais assinaláveis.
O ribeiro mais importante da zona, oriundo de Pedralva, é um afluente do Rio Ave e nesta parte do seu atravessamento a vegetação circundante torna o local agradável e acolhedor.
verdes abundantes 
Nestas ocasiões pós dias chuvosos este tipo de caminhada faz-se várias vezes com o chapinhar das botas pelos abundantes riachos o que obriga a que se usem botas ''à prova de água'' para que a mesma não inunde os pés.
No início da tarde, com a missão cumprida, rumamos a Braga, onde desta vez se realizou o almoço da praxe.

O Restaurante Típico ''Tasca do Brito'' em Dume/Braga, apresentou-me um magnífico ''polvo à lagareiro'' e outros bons acepipes... ''papas''... rabanadas... aletria... ''mexidos''... uff... 
Uma visita rápida ao menu e imediatamente percebemos que é dominado pelos petiscos e pratos típicos da nossa região, excelentes escolhas para almoços, jantares e ...merendas !! Sim, porque as "merendas" estão sempre prontas a ser servidas a qualquer hora da tarde e as sugestões são várias para agradar a qualquer paladar ou acompanhar um jogo de cartas. Arroz Malandro, Bacalhau Frito, Chipes e Pataniscas , São apenas alguns exemplos.O vinho quer-se bom . De preferência Verde tinto ou branco, mas há outras opções , até champanhe.
Num estilo muito tradicional, a Tasquinha do Brito é um daqueles locais de onde nunca se sai defraudado. A satisfação é garantida e, ainda por cima, a preços convidativos.
em Dume - Braga
Uma vez mais um belo dia de bem com a Natureza
Enviar um comentário