De Autocaravana, tenho vindo a viajar ''cá dentro'' e pela Europa... para lá do Círculo Polar Àrtico - até ao Cabo Norte, onde vivenciei o ''Sol da Meia-Noite''.
Viajei em Autocaravana pelo Norte de Àfrica... (mais de uma vez), muito para lá do Trópico de Cancer... até à Guiné-Bissau.
Fui também por estrada à Àsia - Turquia e Capadócia, sendo que no regresso fiz a Croácia e dei um saltinho a Mostar e Saraevo na Bósnia-Herzegovina.
Sem pretensiosismo literário ou outros, apenas pela PARTILHA, dessas e outras viagens vou dando conta neste espaço.

Países visitados em Autocaravana: - EUROPA: ESPANHA – ANDORRA -FRANÇA-ITÁLIA-MÓNACO- REINO UNIDO - IRLANDA -HUNGRIA-REP.CHECA-SUÉCIA-ESLOVÉNIA - ESLOVÁQUIA- POLÓNIA-AUSTRIA-SUIÇA-ALEMANHA-BÉLGICA-HOLANDA-DINAMARCA-NORUEGA-FINLÂNDIA-ESTÓNIA-LETÓNIA-LITUÂNIA-BULGARIA - BÓSNIA HERZGOVINA- ROMÉNIA -GRÉCIA – CROÁCIA – LIENCHSTEIN – LUXEMBURGO – S.MARINO - VATICANO ÀSIA : -TURQUIA-CAPADÓCIA ÀFRICA: GUINÉ-BISSAU – CASAMANÇA – GÂMBIA – SENEGAL – MAURITÂNIA – SAHARA - MARROCOS

Outras viagens:RÚSSIA (Moscovo e S. Petesburgo) -AMÉRICA do NORTE:CANADÁ (Quebec-Ontário-Montreal-Otawa-Niagara falls) - EUA(Boston-Nova Iorque-Cap Kenedy-Orlando - Miami)AMÉRICA CENTRAL:CUBA (Havana - S. Tiago de Cuba - Trinidad - Cienfuegos - Varadero)- ÀSIA :CHINA (Macau-Hong Kong) - VIETNAM(Hanói-Danang-Ho Chi Min) -

segunda-feira, novembro 19, 2012

Tradição outonal (III)

Igreja Matriz (século XVI/XVII), Pelourinho (Idade Média),Vimioso
 Dia 5 de viagem - 4.NOV.12  - Domingo
BRAGANÇA - OUTEIRO - ARGOZELO - CARÇÃO - VIMIOSO - MIRANDA DO DOURO
Saímos de Bragança com o céu encoberto mas sem chuva.
Estranhamente o ''Gps'' dizia constantemente para voltarmos para trás... sendo que seguíamos a sinalização rodoviária, o motivo dessa informação é que efetivamente seria mais rápido e menos uns kms caso a viagem se fizesse pela parte Espanhola... resistimos pois a ideia era percorrer território transmontano.
Contudo, uma vez mais recusando as instruções do ''autómato'', passamos ao lado de aldeia histórica que guardaremos para visita numa próxima passagem pela região - Outeiro - mesmo ali ao lado...  
V I M I O S O
Chegamos entretanto a Vimioso onde almoçamos. Quase não avistamos vivalma, ensaiamos entrar na Igreja Matriz e estava repleta. No final das cerimónias religiosas voltamos a entrar para contemplar o templo.
Localidade do Nordeste Transmontano, com pouco mais de mil habitantes, num planalto entre os rios Maçãs e Angueira, afluentes do rio Sabor.
Igreja Matriz (século XVI/XVII), Pelourinho (Idade Média),Vimioso
O seu relevo caracteriza-se por arribas bastante acentuadas nas margens dos rios Angueira, Maçãs e Sabor e terrenos planos com boas hortas e onde se cultiva a oliveira, a amendoeira, a vinha, o sobreiro e outras espécies. 
o interior da Matriz de Vimioso
A economia de Vimioso baseia-se na agricultura e pecuária que têm vindo a diminuir drasticamente a sua actividade.As aldeias que confinam com o concelho de Miranda do Douro são influenciadas pelo sotaque do dialecto do Planalto mirandês.Anualmente realiza-se a Feira de S. Lourenço, a 10 de Agosto. 
Vimioso
É feriado municipal. Há vinte anos era uma importante concentração de gado onde se realizaram grandes negócios de animais, principalmente bovinos de raça mirandesa. Actualmente, nesse dia, realiza-se um concurso de pecuária, de animais de raça mirandesa a que concorrem exemplares dignos de ser apreciados, principalmente na classe de touros. A luta de touros faz parte do programa festivo do S. Lourenço.O fumeiro fabricado em todo o concelho é de grande qualidade. As alheiras ou tabafeias são excelentes, a chouriça, o salpicão, o butelo, o azedo, o chaviano, são especialidades muito apreciadas.
M I R A N D A  DO  D O U R O


Miranda do Douro - arribas
Retomada a viagem. chegada àquela que já vem sendo visita obrigatória na passagem pelo nordeste transmontano - Miranda do Douro.
Miranda do Douro - estacionamos aqui mesmo
Cidade antiga (1545) e muralhada erguendo-se frente às arribas do Douro e perto da fronteira, Miranda do Douro orgulha-se do seu monumento mais notável, a Sé do século XVI, dotada de duas graciosas torres, um retábulo renascentista com imagens bíblicas esculpidas em madeira e um magnífico órgão do século XVIII.
Menino Jesus da ''cartolinha''
 Revisitamos a peça mais conhecida e original da Sé de Miranda do Douro - a pequena estatueta de madeira a que chamam Menino Jesus da Cartolinha -. Segundo reza a lenda, representa um rapazinho que teria aparecido durante um cerco dos espanhóis em 1711, para animar os portugueses, já cansados e famintos. Após a vitória, estes decidiram esculpir uma imagem da criança, vestida e de condecoração ao peito, uma espada de prata à cintura e a célebre cartola.
 Em Miranda do Douro, caracterizada por belas casas antigas, vale a pena visitar o Museu da Terra de Miranda, alojado na velha Casa da Câmara (século XVI) e exibindo trajes do folclore local, curiosas alfaias agrícolas e a reprodução de uma típica sala de quinta, entre outras colecções.


 Perto da sede do concelho, a povoação de Duas Igrejas é sobretudo conhecida por ser a terra dos Pauliteiros, os homens vestidos de branco e negro que executam a tradicional dança dos paulitos ao som do tamboril e da gaita-de-foles.

uma igreja feita Museu
 Miranda do Douro é também conhecida por uma especialidade gastronómica, a posta mirandesa, um delicioso e suculento naco de vitela assada.

Igreja dos Frades Trinos: de fachada barroca. Actualmente restaurada e convertida em Biblioteca Municipal.

Com o tempo agradável mas com inesperadas chuvas passageiras. revisitamos ''o burgo'' onde os forasteiros nesta época do ano não abundavam.
Rua da Costanilha: de origem medieval. A sua antiguidade remonta ao séc. XV. 
Haveríamos de percorrer todo um novo percurso pedonal pelas margens do pequeno rio Fresno, com as suas represas e repuxos.
Era um pobre rio com pouca ou nenhuma água, invadido pelo mato selvagem, vazadouro de trapos e cangalhos, uma vergonha ali, ao lado de uma terra linda com 462 anos de cidade e muitos mais de povoação de gente orgulhosa e rija. 
O amarelo vivo dos Choupais é simplesmente impressionante! Junto à costa nunca ficam desta cor, não há frio suficiente.

um lugar de lazer e pulmão purificador



Empoleirada sobre as margens montanhosas e alcantiladas do rio Douro, surge como uma sentinela atenta, observando, do outro lado do rio a vizinha Espanha de Castela e Leão, a cidade de Miranda do Douro. Terra, ar, água, fogo, luz e gelo.
Barragem de Miranda do Douro: as obras desta barragem foram iniciadas em 1956 e o primeiro grupo de geradores entrou em funcionamento no mês de Agosto de 1960. A barragem mede no coroamento 263m de largura, tendo 80m de altura acima das fundações. A potência total dos três geradores é de 174 MW/h.
da cidade avista-se a Catedral e o ''nosso poiso''

ali mesmo ao lado... daqui não saimos... daqui ninguém nos tirou...
Com o dia a findar, ainda sobrou tempo para esticar as pernas após o jantar revisitando a cidade quase deserta.

o meu afago às gentes de Miranda
Percorridos: 342 Km (dia 78 km)
_P_ contíguo templo - N 41º 29´36.7'' W 006º 16' 23.7'' - Alt. 686 mts
Enviar um comentário