De Autocaravana, tenho vindo a viajar ''cá dentro'' e pela Europa... para lá do Círculo Polar Àrtico - até ao Cabo Norte, onde vivenciei o ''Sol da Meia-Noite''.
Viajei em Autocaravana pelo Norte de Àfrica... (mais de uma vez), muito para lá do Trópico de Cancer... até à Guiné-Bissau.
Fui também por estrada à Àsia - Turquia e Capadócia, sendo que no regresso fiz a Croácia e dei um saltinho a Mostar e Saraevo na Bósnia-Herzegovina.
Sem pretensiosismo literário ou outros, apenas pela PARTILHA, dessas e outras viagens vou dando conta neste espaço.

Países visitados em Autocaravana: - EUROPA: ESPANHA – ANDORRA -FRANÇA-ITÁLIA-MÓNACO- REINO UNIDO - IRLANDA -HUNGRIA-REP.CHECA-SUÉCIA-ESLOVÉNIA - ESLOVÁQUIA- POLÓNIA-AUSTRIA-SUIÇA-ALEMANHA-BÉLGICA-HOLANDA-DINAMARCA-NORUEGA-FINLÂNDIA-ESTÓNIA-LETÓNIA-LITUÂNIA-BULGARIA - BÓSNIA HERZGOVINA- ROMÉNIA -GRÉCIA – CROÁCIA – LIENCHSTEIN – LUXEMBURGO – S.MARINO - VATICANO ÀSIA : -TURQUIA-CAPADÓCIA ÀFRICA: GUINÉ-BISSAU – CASAMANÇA – GÂMBIA – SENEGAL – MAURITÂNIA – SAHARA - MARROCOS

Outras viagens:RÚSSIA (Moscovo e S. Petesburgo) -AMÉRICA do NORTE:CANADÁ (Quebec-Ontário-Montreal-Otawa-Niagara falls) - EUA(Boston-Nova Iorque-Cap Kenedy-Orlando - Miami)AMÉRICA CENTRAL:CUBA (Havana - S. Tiago de Cuba - Trinidad - Cienfuegos - Varadero)- ÀSIA :CHINA (Macau-Hong Kong) - VIETNAM(Hanói-Danang-Ho Chi Min) -

domingo, julho 22, 2012

A Caminho de Berlim - Dia 33 a 38 de viagem

uma rotunda a caminho de genebra
Dia 33 – 17.JUL.12 – 3ª. Feira
LAUSANNE – GENEBRA (GENEVE)
o percurso
Dia de sol radioso. De novo à beira-Lago até uma AS a oeste da cidade de Genébra, sem que antes tivéssemos stressado em filas intermináveis de engarrafamento.




e lá estava o ''repuxo''
já no Camping, o extra-terrestre que nos sobrevoava...
Tratava-se apenas de AS Euro Relais sem espaço para pernoita. Prosseguimos para a segunda que era contígua a um Camping mas não servia para pernoitas (Gps  N 46º 12’ 03.6’’ / E 006º 03’ 57.9’’). Não gostamos do local ainda mais por ser zona de passagem de aeronaves para o Aeroporto.
afinal o ''bicho'' aterrou... afinal é uma forma de fazer foto aérea do Camping
já na cidade
Havia de se atravessar em sentido oposto a cidade, passando pelo centro… nova estopada… mesmo com o verde aceso não se arredava pé.
a Catedral

parece tudo menos Catedral





a capela anexa é imensamente bela





Finalmente, junto ao lago e a uns 6 km do centro, o agradável Camping, com preços idênticos a outros que visitamos (uns € 30,00 a € 50,00 em função do nº de pessoas etc).


para finalizar a visita, o barco ''de carreira'' para a Praia de Genebra de onde seguimos de autocarro

e não é que o ''repuxo'' avariou?


já no meu bairro
o Camping situa-se à beira-lago

Munidos do ‘’passe’’ para os transportes públicos igualmente oferecido, re-visitamos a cidade que sendo grande, de igual modo não tem de belo o que tem Lisboa, Paris ou Amsterdam.

Percorridos: 4.976 Km (Dia 86 Km)
Gps: N 46º 14’ 44.8’’ / E 006º 11’ 34.2’’
Dia 34 – 18.JUL.12 – 4ª. Feira
GENEBRA (GENEVE) (CH) – ANNECY (FR) – AIX_Les_Bains – CHAMBÉRY
já em França
Mais um País que fica para trás.
A Suiça vale a pena, mas a beleza não a encontramos nas grandes cidades mas sim nas pequenas localidades, no bucolismo dos campos e na beleza dos lagos e das montanhas.
Umas duas dúzias de quilómetros e quase sem dar conta já estávamos em terras Gaulesas.
A ponte pênsil é sobremaneira uma obra admirável e dista uns 30 Km de Genebra mas já em território Francês,



Eis-nos chegados a mais uma bonita cidade Francesa: Annecy. Penso que ainda não havia cá passado.
A Câmara Municipal de  Annecy
O _P_ lá no alto - Convento da Visitação

a praia do Lago  Annecy
os canais de  Annecy
Areia? Não! Relva's!!!

os patos sempre presentes




os canais dão vida ao centro histórico
Um trânsito infernal, ou não fora um dia de muito calor e a juntar a isso já estar muita gente em férias.


uma cidade Francesa ao pé da Suiça... Linda  Annecy !
As praias do Lago Annecy estavam pejadas de gente, o mesmo se passando com as pequenas ruas de peões que ladeiam os canais no centro histórico da cidade.
 o bonito Palais de l’Isle, uma prisão do Séc. XII no meio do canal Thiou 


À chegada seguimos indicações do Gps para um _P_ não muito longe, mas lá no alto no largo fronteiro à Igreja e convento da Visitação.  (Gps N 45.8925  E  6.12639)




Como o largo se tornava tórrido decidimos descer  após o almoço e experimentar aceder 

às duas AS para AC também próximo do lago. A primeira, muito central tinha dez lugares já preenchidos… (Gps N 45.89049 E 6.139) e a segunda apenas se tratava de AS. Parqueamos ali próximo e avançamos para o centro da cidade sempre à beira-lago.




Annecy é sem dúvida uma das cidades mais encantadoras dos Alpes, rodeada pelo Lago e por montanhas que ainda vão estando cobertas de neve.
O pequeno bairro medieval está adornado de canais, pontes cobertas de flores e ruas com arcadas.
Contornamos o bonito Palais de l’Isle, uma prisão do Séc. XII no meio do canal Thiou, e o Château com torreões, situado numa das colinas da cidade.
Após o merecido descanso numa bem situada esplanada, refizemos os 3Km até à nossa moradia volante e prosseguimos sem antes ligar o ar condicionado, tal o calor sentido.
Aix-Les-Bains e um ''bouchon''...
A passagem no Lago que banha a cidade termal Aix-Les-Bains e com um ‘’buchon’’ pelo meio estacionamos na AS para AC de Chambérry onde não exitamos em tomar um refrescante duche e a ‘’sacar’’ do frigorífico aquilo que é pernicioso para a nossa saúde mas nos deu um enorme alento: ‘’ 1 biére et les crévettes’’… soube-nos pela vida.
já em Chamberry
Percorridos: 5.090 Km (Dia 114 Km)
Chambéry: AS grátis - Gps: N 45.56367  /  E  5.93236

Grenoble
Dia 35 – 19.JUL.12 – 5ª. Feira
CHAMBÉRY - GRENOBLE
Mais um dia quente.

Faltava visitar a cidade.

Chamberry
A pé percorremos cerca de 1,5 Km numa cidade que inicialmente nos pareceu extremamente pobre, prédios velhos e muitos emigrantes magrebinos e outros.


um monumento especial em Chamberry
“Fontaine des Éléphants que foi erigida em 1838 ''
Ao chegar ao centro histórico, melhorou a visão do burgo pois já se notava que ruas e praças eram mais bem interessantes.
Outrora capital da Sabóia, o centro histórico tem um ar aristocrático. O monumento mais emblemático e algo bizarro, é a “Fontaine des Éléphants que foi erigida em 1838 em honra do conde de Boigne, um nativo que levou à sua cidade a fortuna que fizera na Índia.
O Château des Ducs de Savoie foi construído no Séc. XIV e encontra-se ocupado pela prefeitura.
Como apenas algumas partes pode ser visitada e o acesso à Ste-Chapelle, em estilo gótico está indisponível ( há 2 anos em fase de restauro), decidido não visitar.
Havia de prosseguir de novo a viagem e o destino escolhido foi Grenoble.
Cidade de 170.000 hab., levou-nos a seguir em direcção do camping mais próximo que dista uns 5 km  do centro de Grenoble.
Instalados no pequeno Camping, seguimos a pé até à paragem do eléctrico (no Porto – Metro) que por uma módica quantia (€1,50) nos levou até ao centro.
o funicular já meu conhecido de há vinte e tal anos
As voltas e reviravoltas habituais levaram-nos ao já conhecido (há cerca de 30 anos,estive cá a 14JUL dia de França) teleférico do Séc. XIX,  que nas suas cabines cilíndricas nos levou ao “Fort de la Bastille” (€ 7,00 ida e volta).


e... lá está ele...


as ''grutas'' não conhecia... seria a defesa da cidade...





 Lá do alto, sem dúvida que nos oferece um panorama da cidade e das montanhas circundantes fantástico.
Ainda compus a subida com uma pequena subida até às grutas que em 1.800 e troca o passo foram cavadas na rocha para reforçar as defesas da cidade.
O regresso ao Camping no final da tarde após uma breve paragem numa esplanada central onde a clientela maioritariamente de adolescentes primou pela constatação de que o tabaco estava bem enraizado neles.
os modernos ''elétricos'' de Grenoble.
Camping: Gps N 45.16671º e E 005.69789º ( Preço:  AC + 1 Pax = € 12,00 Pax extra € 5,00 –sem eletricidade)
Percorridos:  5.158 Km  (Dia 68 Km)
St Nazaire en Royans
Dia 36 – 20.JUL.12 – 6ª. Feira 
GRENOBLE – St Nazaire en Royans - VALENCE – MONTÉLIMAR 
A saída de Grenoble fez-se por AE durante 12 km graciosamente. O restante percurso foi feito por estrada de bom piso com milhares de nogueiras alinhadas simetricamente. À venda nozes e óleo de noz. 

St Nazaire en Royans
Paragem para visita em Valence. 
nas cidades Francesas... pululam...
Cidade com 70.000 hab. na margem leste do Ródano. 
Vallence
Visitamos a sua principal atração, a Cathédrale St-Apollinaire, românica, fundade em 1.095 e reconstruida no Séc XVII.
_P_ em Valence (grátis – possível pernoita) – Gps: N 44.937370 E 004.899228.



uma delícia... mesmo quem não leva... pode TER UMA
a TERRA dos NOUGAT... Montélimar.
Montélimar


a propaganda ao Nougat




Pharnacie






 Almoçamos na esplanada de simpático restaurante Turco. Com o céu meio encoberto de nuvens claras, seguimos com ar quente e o ar condicionado voltou a ser utilizado para amenizar a canícula. 
Montélimar
O destino agendado – Montélimar, pequena cidade de 31.000 hab., cidade indicada para ‘’os gulosos’’ que a não devem deixar de visitar já que sendo uma cidade com vestígios medievais, é ainda a capital do “nougat com amêndoas”… Esta especialidade tem as suas origens desde o início do Séc XVII, quando as amendoeiras foram trazidas da Ásia para França. 
Percorridos: 5.305 Km ( Dia 147 Km) Gps: AS para AC – N44.56549º / E 004.75652º
 Dia 37 – 21.JUL.12 – Sábado 
MONTÉLIMAR – VIVIERS – AIGUES_MORTES 
Sendo fim de semana, à saída, cruzamos partes centrais da cidade. Uma imensidão de automóveis havia invadido a cidade para a Festa do “Nougat”. 
Ficamos com imensa pena ter descolado, pois passamos na rua lateral ao grande espaço onde centenas de tendas disponibilizavam um sem número de bolos, doces e demais iguarias. 
Viviers
Desviamos ligeiramente a rota para visitar a pequena localidade de Viviers, contudo, tornou-se praticamente impossível estacionar, assim sendo, prosseguimos até à localidade programada que pensávamos ser encostada ao Mediterrâneo. 


resquícios do TOUR de FRANCE 2012
Na Rádio escutei que em França naquele momento haviam 400 Km de ‘’bouchons’’ (engarrafamentos) o que eu acho é que não será assim tão grave, atendendo à dimensão do País. Pelo caminho avistei placa a indicar Pont du Gard… uma perda enorme não termos feito o pequeno desvio já que se trata de ponte com mais de 2.000 anos, com 49 mts de altura. Ficará para uma nova passagem na zona. 
Estacionamos na AS, sob um vento incómodo que levantava imensa poeira. 
A AS que mais não é que uma área térrea junto ao canal com barcos e à muralha que rodeia a cidade (não justifica o _P_ de € 16,00!). 



uma loja ampla e bela





Entramos na cidade muralhada que visitamos, ficando encravada pelos pântanos salgados da Petite Camargue, distando actualmente 5 km do mar. 

 A pequena cidade estava repleta de gente que aproveita o fim de semana e porque não as férias, para a visita. 

Percorridos: 5.452 Km (Dia 149 Km) 
AS/AC – Gps : N 43.56615º E 004.18577º
à passagem em SÈTE
Dia 38 – 22.JUL.12 – Domingo
 AIGUES_MORTES – MONTPELLIER – SÉTE – AGDE – BÉZIERS – NARBONNE_PLAGE
Manhã com o mesmo vento desagradável.
A temperatura, essa, elevada, levando de novo à utilização do ar condicionado.
Segui os meus parceiros de viagem, contudo, seguiam escrupulosamente as peugadas do Gps, o que não é aconselhável quando se conhece o terreno.
sÈTE
Já vai sendo habitual nas minhas passagens na zona mediterrânica de França, percorrer estas praias onde os Camping e AS para AC abundam, vai daí havia alertado o Artur para seguir em direcção de Palavas_Les_Flotes pois existem pequenos desvios na estrada para visionar as milhares de aves migradoras, sobretudo os Flamingos…
De nada serviu o alerta… passamos pelo interior desnecessariamente, mais concretamente por Montpellier. Numa tentativa de ‘’corrigir’’ o trajeto, desviamos para Sète, a localidade de onde partem ferry’s para o norte de Àfrica.
A conduzir... mão de fora... e click... não é fácil... muito treino...
Béziers
finalmente... O MAR
Gruissan
auto-retrato... em  Gruissan
Gruissan
Daí em diante, ou melhor, entre Sète e Agde existe um _P_ enorme destinando parte às AC.
O local sobre a praia leva a que os AC encham por completo toda aquela área, talvez por ser gratuito.
Finalmente, após cerca de um mês: O MAR, neste caso o Mediterrânio.
Decidimos procurar espaço nas várias AS de Agde mas sem sucesso… muita gente, muitos automóveis e muitas AC.
O que fazer? Avançar de novo, desta vez em direcção a Narbonne Plage onde estacionamos numa das AS já fora da localidade, mas sobre a praia.
O vento não dava tréguas e o calor apertava a ponto de me estender ao comprido mesmo se não ‘’passei pelas brasas’’…
Les quatre vents... marina...
Pelas cinco da tarde retirei do pedestal a bicicleta e fiz-me ‘’à estrada’’, neste caso, às ‘’pistas de bicicletas’’… em direcção ao meu local preferido – Gruissan -,  já bem conhecido junto a enorme marina que dá umas 3 de Vila Moura…
Pelo caminho, as ‘’pistas’’ com as suas encruzilhadas fizeram com que entendesse que existem
Três Gruissam e logo na primeira fiz uns 4 km para um lado e 4 para o outro… mas não desisti.
Finalmente ‘’atinei com a memória’’ e finalmente re-descobri as duas bem localizadas AS.
Uma junto à praia AS ‘’das casas em madeira sobre estacas’’ e a outra ‘’dos 4 ventos’’… que fazendo juz ao nome, me levou a reforçar o equilíbrio na bicicleta para não tombar.
No regresso esqueci de ‘’virar’’ para a AS acabando por percorrer toda a imensa praia de Narbonne-Plage, até St Pierre…
o extenso areal de Narbonne Plage
Depois de pedir informação a alguns locais (nada fácil pois ecistem muitas AS), lá atinei de novo voltando para trás tendo feito 40 Km que inicialmente havia pensado fazer apenas 10+10!
Sugestão para amanhã: Pernoitar na AS ‘’4 ventos’’ pois o passeio contornando a Marina é imperdível.
O vento a partir das 21h. partiu… logo veremos amanhã.
Percorridos: 5.617 Km ( Dia 165 Km)
AS AC – Gps N 43º 08’ 50.6’’  /  E 003º 09’ 18.8’’  ( € 10,00)
Enviar um comentário