De Autocaravana, tenho vindo a viajar ''cá dentro'' e pela Europa... para lá do Círculo Polar Àrtico - até ao Cabo Norte, onde vivenciei o ''Sol da Meia-Noite''.
Viajei em Autocaravana pelo Norte de Àfrica... (mais de uma vez), muito para lá do Trópico de Cancer... até à Guiné-Bissau.
Fui também por estrada à Àsia - Turquia e Capadócia, sendo que no regresso fiz a Croácia e dei um saltinho a Mostar e Saraevo na Bósnia-Herzegovina.
Sem pretensiosismo literário ou outros, apenas pela PARTILHA, dessas e outras viagens vou dando conta neste espaço.

Países visitados em Autocaravana: - EUROPA: ESPANHA – ANDORRA -FRANÇA-ITÁLIA-MÓNACO- REINO UNIDO - IRLANDA -HUNGRIA-REP.CHECA-SUÉCIA-ESLOVÉNIA - ESLOVÁQUIA- POLÓNIA-AUSTRIA-SUIÇA-ALEMANHA-BÉLGICA-HOLANDA-DINAMARCA-NORUEGA-FINLÂNDIA-ESTÓNIA-LETÓNIA-LITUÂNIA-BULGARIA - BÓSNIA HERZGOVINA- ROMÉNIA -GRÉCIA – CROÁCIA – LIENCHSTEIN – LUXEMBURGO – S.MARINO - VATICANO ÀSIA : -TURQUIA-CAPADÓCIA ÀFRICA: GUINÉ-BISSAU – CASAMANÇA – GÂMBIA – SENEGAL – MAURITÂNIA – SAHARA - MARROCOS

Outras viagens:RÚSSIA (Moscovo e S. Petesburgo) -AMÉRICA do NORTE:CANADÁ (Quebec-Ontário-Montreal-Otawa-Niagara falls) - EUA(Boston-Nova Iorque-Cap Kenedy-Orlando - Miami)AMÉRICA CENTRAL:CUBA (Havana - S. Tiago de Cuba - Trinidad - Cienfuegos - Varadero)- ÀSIA :CHINA (Macau-Hong Kong) - VIETNAM(Hanói-Danang-Ho Chi Min) -

terça-feira, julho 17, 2012

A caminho de Berlim - Dias 29 a 32 de Viagem

Catedral de Berna - detalhe -
Dia 29 - 13.JUL.12 - 6ª. Feira
THUN - BERNA (BERN)
Ao abrir "a persiana" esta manhã.
À hora habitual, após o pequeno almoço, fizemos os 3 km que nos separam de THUN, cidade no términus do lago com o rio Aare sulcando o centro da cidade.
Rio Aara



o dique de Thun


Antiga cidade mercantil, com uns 40.000 habitantes. O centro histórico desenvolve-se abaixo do castelo na margem direita do rio.






A Câmara Municipal "Rathaus"
Percorremos a Obere Haupt-gasse, a sua rua principal, dividida em dois níveis.


Uma antiga Fábrica de Queijos é desmantelada com uma grua gigante...
O passeio foi construido num nível elevado sobre os telhados dos edifícios ao longo da rua, de forma a que os peões desçam as escadas para entrar nas lojas, no nível inferior.
Comum a tantas outras cidades, o estacionamento de AC é complicado pois ou encontramos parques cobertos ou pequenos espaços na rua com parquímetros.
Desta feita "arriscamos" estacionar ao pé da estação "em obras" em lugares numerados que pensamos destinados aos funcionários... como não sabemos Alemão... assim fizemos...
já a caminho de Berna
paisagens campestres...



Prosseguimos então por estrada nacional já sem lagos, com muitos campos e casas de habitação rural, um misto de habitação e armazéns para animais e alfaias agrícolas.
À chegada a BERNA, apontamos ao mesmo tempo os Gps para uma Àrea de Repouso e Camping por distarem 2 km um do outro.
Já no _P_ indicado para AC
gente simpática e acolhedora...

com a permissão do desajeitado noivo




a paisagem envolvente

até um enorme grelhador pode ser utilizado.
os nossos vizinhos
O carro dos noivos...
salada variada e o bacalhau com feijão verde+bróculos+cenoura+batata... o meu almoço de hoje
Estacionamos a 6 Km de Berna num ambiente bucólico - rio, cisnes, patos... e outros e outras de duas patas... e campos...
Como o autocarro distava 1,5 Km, procuramos estacionar na pequena localidade próxima mas... até os parques junto aos prédios eram privados... e a pagar... nem vimos...
Estacionamos num pequeno parque que não sabemos bem a quem proibe o estacionamento pois não conhecemos o dialeto.... e de autocarro, rumamos à cidade.
logo à saída da Gare... reparei que os soldados iam de fim de semana de arma à tiracolo... bizarro... não?

O dia estava ótimo para caminhar... nuvens altas a anunciar chuva... saimos da Central de Autocarros (da Post) paredes meias com a Gare ferroviária e a pé percorremos toda a imensa avenida central onde nos cruzamos por inúmeras fontes pintadas, sendo que esta parte da cidade velha se situa numa península circundada pelo apertado Rio Aare. Subimos após a ponte até ao miradouro Rosengarden (onde existem duzentas variedades de Rosas) e se avista toda a zona histórica.

Lojas na cave... com entrada pela rua...
Ao atravessar o rio, avistamos do alto da ponte um espaço vedado contendo como habitantes Ursos Castanhos, Dizem-nos que as Associações de defesa dos Animais constantemente criticam este aprisionamento de animais fora do seu habitat natural.






O jogo de Xadrez no Largo da Catedral
O Parlamento da Federação



funciona... e é grátis!

10 minutos antes da hora, as figuras dão um ar da sua graça...





Estátua (1545) de Sansão subjugando um leão., na Samsonbrünnen - uma fonte na Kramgasse
Embaixada da Lituânia




eram 6 apenas...


Os URSOS


URSOS na cidade... polémico.







os meus parceiros de viagem...








Estátuas das Virgens prudentes e das Virgens Loucas...











A parte velha da cidade foi considerada Património Mundial pela Unesco.
Francamente na minha opinião trata-se de uma cidade com edifícios majestosos mas muito austeros.
De novo o autocarro nos trouxe de volta ao _P_ e como minutos após efetuarmos as compras do dia-a-dia no Supermercado contíguo a chuva iniciou finalmente a sua função, decidimos pernoitar aqui mesmo já que ninguém nos admoestou...
Percorridos: 4.683 Km (Dia 44 km)
_P_ Gps: N 46º.58' 01.6"  /  E 007º. 22' 34.5"
O _P_ referenciado para AC: Hofenstrasse, 74 - 3033 Wohlen bei Beru
Place des Halles - Neuchatel
Dia 30 – 14JUL12 – Sábado
BERNA – NEUCHATEL
Uma viagem sem muita história. As paisagens já vão sendo repetitivas, mas sempre de verdes campos entremeados pelos amarelos dos cereais.
Sempre por estradas nacionais o que torna os percursos mais agradáveis mas lentos e por estradas por vezes estreitas e algo sinuosas.
A uns 6 km de Neuchatel seguindo as indicações de AS para AC fomos guiados para uma simpática AS com “todos” (água+luz+despejos+net) por 8 Frs S/dia. A vantagem de estar muito próximo de uma praia do lago e os inconvenientes de passar ao lado a linha férrea e ser necessário ir de troley-carro para o centro.
A que tínhamos como referência era um espaço idêntico (água+luz+despejos) mas apenas a 2Km do centro e gratuita. Aí ficamos pois poderíamos ir a pé junto ao lago até ao centro histórico e o local era mais sossegado.









A ''justiça''...
Preparamos o almoço e logo após rumamos ao centro com um sol radioso e uma briza agradável.
Não se trata de uma cidade que cative pela sua monuntalidade sendo contudo agradável.
Sendo fim de semana, os nossos compatriotas eram notados e vimos sobretudo gente jovem.
Neuchatel situa-se numa encosta sobranceira ao LagoNeuchatêl, a cerca de 20 Km da fronteira Francesa razão pela qual já acedemos a muita informação nessa língua.






O castelo







Neuchatel









O moderno estádio

Os edifícios em pedra calcária amarelo-pálida, que levaram o consagrado escritor Alexandre Dumas  a afirmar que a cidade parecia esculpida em manteiga, já não será o que era pois a mistura de novos edifícios relega para segundo plano os que são referidos.
A visita obrigatória à simpática Place des Halles a antiga praça do mercado onde as esplanadas e a Maison des Halles lhe dão vida.
Lá mais no alto, a fachada da Église Collégiale encontrava-se travestida para obras de restauro e ao lado o lindo Castelo.
Como já vem sendo habitual, uma noite com chuva.
AS para AC : N 47º 00’ 04.5”  /  E 006º 57’ 25.5”
Percorridos: 4.731 Km ( 48 Km)
Dia 31 – 15JUL12 – Domingo
NEUCHATEL – FRIBOURG – BULLE - GRUYÈRES – Vevey – MONTREUX – CHATEAU DE CHILON – VILLENEUVE
Manhã soalheira mas fresca.
Saímos em direcção a Friburgo (Fribourg) onde paramos no Largo central da catedral por ser Domingo e constatarmos que a acalmia da cidade não acicata os agentes da autoridade para fazer cumprir as regras do estacionamento.
Domingo estacionei no ''centrão'' no P dos ''Bus''... ninguém levou a mal... a bandeira estava lá para gáudio dos nossos compatriotas que passavam...



Catedral de Friburg

''detalhe''


A Cãmara
Uma curta visita ao centro histórico. Visita à Catedral St Nicolas, Hotel de Ville, Basilique Notre-Dame, só não passamos a ponte de Berne idêntica a outras já visitadas em madeira e com flores nos parapeitos por ficar lá no fundo da cidade.
Funicular de Friburg






A visita a GRUYÈRES tinha também de se fazer. O estacionamento ao longo da subida imaginávamos ser complicado para as AC e assim estacionamos num dos pequenos parques próximo do Centro de Divulgação dos Queijos de GruYéres onde uma Portuguesa nos atendeu com galhardia.
Um robot retira os enormes queijos, trata deles... e volta a colocar no seu sítio...

quantos anos faltarão para que entre nós isto seja possível? Unir as cidades por ''estradas'' para bicicletas.


































estacionamento para automóveis e vacas e bois... nada para AC?
A subida por entre manadas de gado cujos enormes sinos pendurados ao pescoço lançavam no ambiente uma melodia que mais parecia um carrilhão de torre sineira.
Os vários parques estavam repletos ou não fora Domingo.
A aldeia é composta por casario que data dos séc. XV a XVII e em mais de um local grupos de homens vestidos à pastores de gado tocavam nos seus instrumentos gigantes de sopro, com melodias bem agradáveis de ouvir seguindo pautas musicais ‘’coisa nunca vista e ouvida por mim’’… bonito.
Tinhamos intenção de ficar numa AS para Ac em Vevey, mesmo ao lado de Montreux, mas… não sabemos o motivo, as placas de AS foram substituídas por outras de proibição de pernoita, será que no Verão assim é?
A descida para o Lago Leman
Montreaux
Chateau de Chilon







O nosso bairro... 1 AC Búlgara e 2 PT
A chuva levou-me ao aconchego do lar...
Mais um clik no Gps que nos levou através de Montreux até – CHATEAU DE CHILON – e VILLENEUVE, mas aqui apenas existia AS à entrada do repleto Camping. Nada melhor que estacionar num _P_ fronteiro ao Lago Leman onde já estava um AC Búlgaro.
Ainda percorri a pé os 2 km até ao Chateau de Chuilon mas… havia encerrado há poucos minutos.
Ao chegar à ‘’Africana’’ a chuva prendeu-me no seu interior e mais não me restou que jantar e ligar a TV para saber se a crise já havia passado.
_P_ - Gps  N 46º 23’ 59.4  /  E 006º 55’ 33.0”
Percorridos: 4.853 Km (Dia 122 Km)
Dia 32 - 16JUL12 - 2ª. Feira
VILLENEUVE - MONTREAUX -LAUSANNE
Um dia de céu limpo. Agradável para fazer a viagem pela estrada nacional sempre pela margem do Lago Léman.



Uma ou outra pequena cidade no percurso onde os campos reinam.

as vinhas na encosta mais pareciam as encostas do Douro...
À chegada a Lausanne
O ''Metro'' de Lausanne é robotizado... não tem ''maquinista''...

Haviamos apontado o Gps para um _P_ referenciado nos Gps a uns 4 km do centro de Lausanne ( N 46º 30’ 18.6’’ / E 006º 39’ 54.8’’). Lá chegados verificamos ser um parque junto a uma praia onde se poderia ficar gratuitamente. Como não estavam estacionadas nenhumas AC, mesmo se era um espaço agradável, optamos por seguir para uma outra AS para AC após a passagem pela cidade.





esta enorme porta, abre e fecha automáticamente, à chegada dos visitantes
Deparamo-nos com uma AS para AC com possibilidade de pernoita logo à entrada do Camping de Lausanne gerida pelo Camping.
O seu preço ronda os 33 Frs S por AC.



A ''Justiça''


Aí ficamos. Foi-nos fornecido bilhete para visitar a cidade, de troley-carro, autocarro ou em duas linhas de Metro existentes.
Pudemos aceder aos serviços do Camping gratuitamente (Wc, duche quente e electricidade).
Como vizinhos encontramos um casal de Alverca que nos deram dicas sobre a visita à cidade e nos brindaram com um ‘’Porto de Honra’’.
Aí ficamos. Foi-nos fornecido bilhete para visitar a cidade, de troley-carro, autocarro ou em duas linhas de Metro existentes.
Pudemos aceder aos serviços do Camping gratuitamente (Wc, duche quente e electricidade).
Como vizinhos encontramos um casal de Alverca que nos deram dicas sobre a visita à cidade e nos brindaram com um ‘’Porto de Honra’’ logo após o almoço.


uma pena ter ficado desfocada/tremida... os nossos vizinhos na AS do Camping de Lausanne - Portugueses de Alverca-  o nosso abraço ao Paulo e família




Logo pela manhã avançamos para a cidade de troley-carro até ao Metro que verificamos ser recente e completamente automatizado, ou seja, não tem maquinista (já havia viajado num assim em Hong-Kong).
Foi nele que escalamos a cidade já que a mesma se distribui por três colinas.
Feito o reconhecimento, voltamos à nossa morada para almoço e da parte da tarde já noutra direcção também de troley-carro (nr. 25) fomos até ao Metro 2, este sim, convencional, até ao centro da cidade.













Já havia visitado esta cidade há uma trintena de anos. Francamente já não me recordava, mas esperava mais dela… alguns edifícios majestosos, de bancos e outros serviços (correios, etc) e em termos de monumentos, tirando a Igreja visitada de St François e a Catedral, nada mais de relevo.










Mais uns momentos de conversa com o casal português (o marido vive cá), sobre a vida na Suiça.
AS para AC – Gps: N 46º 31’ 01.9’’  /  E 006º 35’ 53.9’’.

Percorridos: 4.890 Km (Dia 37 Km)
Dia 33 – 17.JUL.12 – 3ª. Feira
LAUSANNE – GENEBRA (GENEVE)
O percurso
sempre pela estrada nacional
Os campos fronteiros ao Lago


Dia de sol radioso. De novo à beira-Lago até uma AS a oeste da cidade de Genébra, sem que antes tivéssemos stressado em filas intermináveis de engarrafamento.
Só mesmo no centro da cidade o transito fluia...
no Camping fomos sobrevoados por este objeto estranho...
descoberto o seu ''manejador''... percebemos que servia para fazer um levantamento aéreo do camping...
Tratava-se apenas de AS Euro Relais sem espeço para pernoita. Prosseguimos para a segunda que era contígua a um Camping mas não servia para pernoitas (Gps  N 46º 12’ 03.6’’ / E 006º 03’ 57.9’’). Não gostamos do local ainda mais por ser zona de passagem de aeronaves para o Aeroporto.











ainda com ''o repuxo''...




o ''repuxo'' foi-se!
o barco ''da carreira''...
Havia de se atravessar em sentido oposto a cidade, passando pelo centro… nova estopada… mesmo com o verde aceso não se arredava pé.
Finalmente, junto ao lago e a uns 6 km do centro, o agradável Camping, com preços idênticos a outros que visitamos (uns € 30,00 a € 50,00 em função do nº de pessoas etc).




da relva do Camping... Genebra ao fundo
Munidos do ‘’passe’’ para os transportes públicos igualmente oferecido, re-visitamos a cidade que sendo grande, de igual modo não tem de belo o que tem Lisboa, Paris ou Amesterdam.
atravessamos nos barcos dos transportes públicos... para a outra margem...
Percorridos: 4.976 Km (Dia 86 Km)
Gps: N 46º 14’ 44.8’’ / E 006º 11’ 34.2’’
Enviar um comentário