De Autocaravana, tenho vindo a viajar ''cá dentro'' e pela Europa... para lá do Círculo Polar Àrtico - até ao Cabo Norte, onde vivenciei o ''Sol da Meia-Noite''.
Viajei em Autocaravana pelo Norte de Àfrica... (mais de uma vez), muito para lá do Trópico de Cancer... até à Guiné-Bissau.
Fui também por estrada à Àsia - Turquia e Capadócia, sendo que no regresso fiz a Croácia e dei um saltinho a Mostar e Saraevo na Bósnia-Herzegovina.
Sem pretensiosismo literário ou outros, apenas pela PARTILHA, dessas e outras viagens vou dando conta neste espaço.

Países visitados em Autocaravana: - EUROPA: ESPANHA – ANDORRA -FRANÇA-ITÁLIA-MÓNACO- REINO UNIDO - IRLANDA -HUNGRIA-REP.CHECA-SUÉCIA-ESLOVÉNIA - ESLOVÁQUIA- POLÓNIA-AUSTRIA-SUIÇA-ALEMANHA-BÉLGICA-HOLANDA-DINAMARCA-NORUEGA-FINLÂNDIA-ESTÓNIA-LETÓNIA-LITUÂNIA-BULGARIA - BÓSNIA HERZGOVINA- ROMÉNIA -GRÉCIA – CROÁCIA – LIENCHSTEIN – LUXEMBURGO – S.MARINO - VATICANO ÀSIA : -TURQUIA-CAPADÓCIA ÀFRICA: GUINÉ-BISSAU – CASAMANÇA – GÂMBIA – SENEGAL – MAURITÂNIA – SAHARA - MARROCOS

Outras viagens:RÚSSIA (Moscovo e S. Petesburgo) -AMÉRICA do NORTE:CANADÁ (Quebec-Ontário-Montreal-Otawa-Niagara falls) - EUA(Boston-Nova Iorque-Cap Kenedy-Orlando - Miami)AMÉRICA CENTRAL:CUBA (Havana - S. Tiago de Cuba - Trinidad - Cienfuegos - Varadero)- ÀSIA :CHINA (Macau-Hong Kong) - VIETNAM(Hanói-Danang-Ho Chi Min) -

sábado, março 01, 2008

Braga/Dakar 2008 em Autocaravana - Dia 44 a 49

Dia 44 – 11.FEV.08 – 2ª. Feira
SALY PORTUGAL
(atraído por uns uivos de tartaruga... constactei que tal se devia a uma cêna de sexo entre o casal... francamente... a tal nunca tinha assistido...)
A manhã foi dedicada à caminhada, desta vez paralelamente à praia, mas para sul... a meio do caminho apanhamos um táxi de 4 patas... uma carroça... que nos levou até ao porto de MBOUR.
(jovem montado num burro...)
Visitamos o imenso mercado/feira e o porto piscatório onde adquirimos os habituais ‘’camarões’’... que nos deliciaram ao jantar.
A noite arrefeceu um pouco... por vias disso, fechei as janelas da AC... foi a minha salvação!!!...
É que pelas 4/5 h. da manhã, alguém tentou forçar janelas e porta da AC, do Toyota 4x4 e entrou mesmo na AC de Claude, levando nada mais nada menos que uns 500 euros em moeda local e europeia, um cartão de crédito e o telemóvel!...
Todos os indícios levam a pensar que o autor da proeza terá sido o ‘’falso moçambicano’’, já que as pegadas das suas sandálias não deixaram dúvidas.
Pode ter sido um guineense ágil, já que abundam na região.
Dia 45 – 12.FEV.08 – 3ª. Feira
SALY PORTUGAL – RUFISK – LAC ROSE
Feita a participação na Gendarmerie, lá prosseguimos em direcção à ‘’meca’’ do Lisboa/Dakar, com passagem em KAOLACK ao Km 6.010 (44.947).
( era nas margens do Lago Rosa que se aglomeravam milhares de pessoas na derradeira etape do Dakar... todo o comércio local chora a não realização do evento)
Chegamos ao ‘’Lago Rosa’’ e... a visita às margens do lago, mostram a sua coloração, bem como as lides de extracção de sal de várias qualidades, que é colhida por pirogas e transportada em cêstos à cabeça por mulheres.
Passagem de Rufisk ao km 6.069, desvio e 10 km de estrada com bastantes crateras...
Alojados no ‘’campement’’ TOOL BI – Telef. (00221)775229654 e email: toolbi2003@yahoo.fr recebidos pelo agradável gerente: Hassan.
Km percorridos: 6.089 km Dia: 79 km
Dia 46 – 13.FEV.O8 – 4ª. Feira
LAC ROSE – DAKAR – LAC ROSE
De madrugada sentimos a chuva por instantes. Há mais de um mês que tal nos não acontecia...
Aproveitando a proximidade relativa de Dakar e sabendo de antemão que a entrada na Mauritânia em Rosso é tida como ‘’stressante’’, decidimos negociar um ‘’táxi’’...
(aqui temos o taxista... e o seu ‘’taxi’’... ‘’se Allam está connosco... quem será contra’’... pintou na rectaguarda da viatura...)
O melhor preço, foi para a viatura mais escangalhada do mundo... mas o seu condutor, o jovem Musaguei (telemóvel (00221)777876167) foi uma agradável companhia.
(logo que entrei no ‘’taxi’’... mesmo defronte no pára-brisas completamente estilhaçado... um autocolante de BIN LADEN..)
Levou-nos ao Consulado da Mauritânia - 37, Boulevard Géneral de Gaulle – COLOBANE DAKAR – Telef. (0033)8895080 - por entre um trânsito caótico... lá entregamos as 2 fotos, o passaporte e 35.000 CFA ( € 53,00)! Conforme havía previsto, sómente às 14 horas estaria pronto, pelo que decidimos visitar a ‘’Village Artisanale’’... ‘’Village Soumbéne Dioune Dakar’’.
Comprei um cinto/mealheiro na boutique case 123 de Les Fréres Keita.
Óbvio que os 30.000 CFA pedidos, cairam para os 10.000 CFA (€ 15,00). Gente simpática - boa gente - para a compra de artesanato.
E o jovem taxista lá nos aceitou alegremente os 20.000 CFA (€ 30,00) negociados..., evitando assim a difícil incursão e estacionamento da AC.
À chegada ao nosso espaço de pernoita, uma dúzia de jovens ‘’vendedores’’ de artesanato nos esperava.
O jantar no TOOL Bi fechou a noite.
Dia 47 – 14.FEV.08 – 5ª. Feira
LAC ROSE – THIES – LOUGA - St. LOUIS
Viagem a norte, com boa estrada – velocidades entre os 90 e 110km/hora...
Chegada a St. Louis, e stop da polícia.
Pede-me a carta de condução e diz-me que estou autuado ‘’por excesso de velocidade’’...
É verdade que a placa de 50 km/hora não havia sido respeitada, contudo, perante os meus sorrisos de espanto... e a minha firmeza, alegando que me deveria ser mostrado o aparelho de medida (nunca vi no Senegal coisa tal...), acabei mesmo por lhe dizer que na minha qualidade de advogado, o iria processar...
A coisa resultou... só mesmo no Senegal.
De posse da carta de condução, abracei o agente... e prometi que voltaria ao Senegal...
Estacionamos no camping que a alguns km na direcção do aeroporto, estava às moscas... O proprietário, um jovem francês, informou-nos que devido ao cancelamento do ‘’Dakar’’, ficou sem clientes, pelo que encerrou o espaço, contudo, permitiu o nosso ingresso.
( o artesanato sempre presente ao longo da estrada...)
(no percurso... uma festa indínena... bloqueia a estrada... com um ‘’pernalta’’ para pedir apoios para a aldeia...)
Pudemos utilizar a electricidade e os duches quentes, e nada pagamos...
De táxi, demos uma olhada à cidade que tem muitos imóveis degradados do tempo colonial e cuja ponte de Eifell, se encontra em reparação.
(a velha e degradada ponte Eifell...)
Km percorridos: 6.350 – Dia: 261 km.
(o percurso no Senegal e a passagem pela Gâmbia... A norte a Mauritânia... a sul... mesmo ao lado... a Guiné Bissau...)
MAURITÂNIA
Dia 48 – 15.FEV.08 – 6ª. Feira
St. LOUIS – ROSSO (Mauritânia) - NOUAKCHOTT
A saída para a fronteira de Rosso, pode considerar-se escapatória... alguns trechos com buracos, mas razoável.
Ao km 6.450 chegamos ‘’aos portões’’ da fronteira fluvial.
(eis a ‘’barcaça’’ que nos esperava...)
Impressionante o labirinto de chegada, com as devidas precauções para evitar os anunciados carteiristas... Para abrir o portão, lá tivemos de pagar ‘’para a comune’’ 2.000 CFA (€ 3,00). De imediato um samaritano atira uns baldes de água barrenta para o limpa pára-brisas e começa a esfregar, mesmo com a minha recusa...
O controle policial – pede-nos 1.000 CFA (€ 1,5). Apenas para anotar o passaporte e a viatura...e que lhe devería-mos dar 3.000 CFA para ele... Demos-lhe 1.000 e não gostou nada...
Um jovem diz-me para cambiar 15.000 CFA para me entregar 6.900 Ouguiya – reconhecendo que o câmbio me foi desfavorável, lá tive de aceitar...
Entretanto, lá entramos no pequeno barco... 2 camiões e 2 AC.
No barco um jovem aborda-me e pede-.me os documentos.
Recuso a entrega.Diz-me ser da Polícia. Peço-lhe a identificação. De uma forma autoritária, diz-me que serei recambiado para o Senegal...
Acabo por lhe entregar os documentos pois os meus parceiros de viagem já haviam entregue os seus (passaporte, carta condução e livrete ), ... o indivíduo fica irritado e sai...
Chega o Polícia da Mauritânia a pedir os documentos... digo-lhe que um jovem se intitulava de polícia os tinha levado...
Mesmo antes de sair do barco, traz o jovem pelo braço... e diz que o vai prender!
Tudo histórias para depois nos exigir 2.000 Ouguiya. Na alfândega novo documento da viatura por 2.000 Ouguiya... e finalmente a porta de saída um cavalheiro a ‘’exigir’’ 3.000 Ouguiya para a Comuna... recusei o pagamento e o guarda inspeccionou o meu frigorífico alegando que não podia ter a bordo álcool!...
(do lado da Mauritânia, imensas pirogas e pequenos barcos, transportam pessoas para o Senegal)
Passados os ‘’suplícios’’ fronteiriços, lá seguimos viagem por estrada do deserto estreira mas aceitável.
O tempo bom, com variações de temperatura de 25 a 35º... em poucos km...
Chegada à capital, entramos num mini-camping murado próximo do centro e partimos a pé para procurar um Banco. Acontece que na Mauritânia os bancos fecham à 6ª- feira e Sábado. Reabrem ao Domingo!...
Fomos então ao ‘’Multibanco’’... mas... na Mauritânia os ATM servem apenas os cartões nacionais... nada de VISA’s!...
Lá tivemos de recorrer aos ‘’cambistas de rua’’... 1 € = 350 Ouguiya.
Percorridos: 6.670 km – Dia: 320 km
Dia 49 - 16.FEV.08 – Sábado
NOUAKCHOTT – MARROCOS
S A H A R AM A R R O C O S
Saída do ‘’Auberge’’ pelas 9 horas da manhã. Após a rotunda logo ao pé do Hospital, rolamos pela ‘’auto-estrada’’ de cerca de 30 km em direcção a norte.
A restante estrada de alcatrão é muito boa,... rectas e mais rectas...
(paragem no deserto para almoço...)
Após 242 Km, paramos na estação de serviço que serve de local de pernoita para quem sobe ou desce a Mauritânia. É que a fronteira de Marrocos encerra às 18 horas...
Decidimos fazer a travessia da Mauritânia directamente à fronteira.
Ao Km 6912, estação de serviço com espaço para pernoita, wc, etc. – A 211km da fronteira...
Chegados ao km 7. 123, lá fizemos as visitas habituais à polícia, à alfândega...
Uff... que apenas resta a passagem ‘’tampão’’ entre os dois países... a ‘’zona de ninguém’’ de cerca de 4 km!... Desta vez custou menos... já sabía-mos o que nos esperava...
(após a passagem da ''zona de ninguém... eis-nos de chegada à fronteira marroquina...)
Ao km 7.127, cumprimos as formalidades costumeiras, desta vez do lado marroquino. Na polícia aguardamos uma boa meia-hora... presumimos que por falta de comunicações para transmissão de dados pessoais a Dahkla...
Antes de sair, a Gendermerie e a polícia em conjunto com a alfândega e respectivo cão polícia, abriram tudo o que havia na AC!...
A terminar a ‘’inspecção’’ lá iam pedindo ‘’uma cerveja’’... uns ténis... enfim... um pouco do que viram... óbvio, que a tudo disse ‘’não’’!...
A 20 km da estação de serviço ( km 7.195) onde tencionamos jantar e pernoitar, eis que o gasóleo da minha AC... chega ao fim!... O meu parceiro de viagem, lá retira o seu ‘’jerrican’’ de reserva e empresta-me uns 3 lts... faço uns 15 km... e zás... de novo encostado à berma. Novo pequeno abastecimento, e eis-nos chegados à estação de serviço.
Conclusão desta situação: Para fazer 544 km... a AC consumiu nada mais nada menos que: 80 lts, o que nos leva a concluir que: 1 – A velocidade variou entre os 110 e 130 km/hora; 2 – Os ventos de areia dificultam e ‘’travam’’ o andamento... 3 – O ar condicionado... evapora algum combustível... 4 – O gasoil africano... é mais fracote o que faz com que o consumo dispare...
E, sem dúvia... disparou para uma média de 15 lts/100, de longe superior aos habituais 9,5 lts/ 100 km...
Pernoita junto ao Restaurante/Motel e estação de serviço, onde jantamos, que dista 87 km da fronteira.
Km 7.214 – Dia: 544 km
Enviar um comentário