De Autocaravana, tenho vindo a viajar ''cá dentro'' e pela Europa... para lá do Círculo Polar Àrtico - até ao Cabo Norte, onde vivenciei o ''Sol da Meia-Noite''.
Viajei em Autocaravana pelo Norte de Àfrica... (mais de uma vez), muito para lá do Trópico de Cancer... até à Guiné-Bissau.
Fui também por estrada à Àsia - Turquia e Capadócia, sendo que no regresso fiz a Croácia e dei um saltinho a Mostar e Saraevo na Bósnia-Herzegovina.
Sem pretensiosismo literário ou outros, apenas pela PARTILHA, dessas e outras viagens vou dando conta neste espaço.

Países visitados em Autocaravana: - EUROPA: ESPANHA – ANDORRA -FRANÇA-ITÁLIA-MÓNACO- REINO UNIDO - IRLANDA -HUNGRIA-REP.CHECA-SUÉCIA-ESLOVÉNIA - ESLOVÁQUIA- POLÓNIA-AUSTRIA-SUIÇA-ALEMANHA-BÉLGICA-HOLANDA-DINAMARCA-NORUEGA-FINLÂNDIA-ESTÓNIA-LETÓNIA-LITUÂNIA-BULGARIA - BÓSNIA HERZGOVINA- ROMÉNIA -GRÉCIA – CROÁCIA – LIENCHSTEIN – LUXEMBURGO – S.MARINO - VATICANO ÀSIA : -TURQUIA-CAPADÓCIA ÀFRICA: GUINÉ-BISSAU – CASAMANÇA – GÂMBIA – SENEGAL – MAURITÂNIA – SAHARA - MARROCOS

Outras viagens:RÚSSIA (Moscovo e S. Petesburgo) -AMÉRICA do NORTE:CANADÁ (Quebec-Ontário-Montreal-Otawa-Niagara falls) - EUA(Boston-Nova Iorque-Cap Kenedy-Orlando - Miami)AMÉRICA CENTRAL:CUBA (Havana - S. Tiago de Cuba - Trinidad - Cienfuegos - Varadero)- ÀSIA :CHINA (Macau-Hong Kong) - VIETNAM(Hanói-Danang-Ho Chi Min) -

sábado, junho 06, 2015

do Minho ao Algarve I

Praia dos Arrifes de novo?
Dia 1 de viagem - 6.junho.15 - sábado
BRAGA - PORTO - COIMBRA - LEIRIA - BATALHA
O mês de Maio este ano surpreendeu pela ausência de chuva. O calor tem-nos bafejado qual verão antecipado. Mais uma pequena digressão para mudar de ares rotineiros.
As previsões meteorológicas para hoje, prometiam uma tarde bem quente.
Não erraram desta vez.
O ar condicionado elevaria o consumo de combustível, mas mais que justificada a sua utilização.
A passagem na ponte do Freixo no Porto fez-se sem complicações
Mesmo se viajamos na tarde deste sábado, o trânsito na estrada nacional era diminuto o que nos valeu por uma viagem sempre em estrada nacional sem problemas nem inquietudes. 
A tentação para fazer paragens no caminho foi grande, começou logo em Albergaria onde uma grande festança não nos iludiu, talvez pelo nome do evento (Festa do Pão), contudo a pequena multidão que para lá afluia, levou-nos a pensar que o Pão não seria o 'forte' da festança.
À chegada à Batalha, não encontramos muitos espaços para estacionar... mas... sempre se arranjou um.
 O local escolhido para descanso e pernoita, uma vez mais, seria a simpática localidade da Batalha (Mosteiro da batalha), acontece é que o local destinado ao estacionamento de autocaravanas não seria o local aconselhável já que este fim de semana uma Feira de Artesanato ocuparia todo o espaço.
Ainda assim, no enorme largo adjacente, estariam umas quatro dezenas de autocaravanistas Franceses que viajam em grupo desde Paris.
A Feira? Pois...
Cerca de seis dezenas de artesãos, 17 tasquinhas, produtos locais, animação musical, zona de diversões e transmissão televisiva. Estes são os pratos fortes da Feira de Artesanato e Gastronomia da Batalha que arrancou esta quinta-feira, dia 4 e termina domingo, dia 7, na vila da Batalha.

À semelhança de edições anteriores, o destaque vai para o artesanato de vários pontos do país, acompanhado pela gastronomia da região, assegurada pelas tasquinhas das coletividades. Quanto à animação, na noite de hoje, destaque para a “Banda Hifi”.
 Para amanhã, reparamos que uma das TV's generalistas emitiria da parte da tarde daqui, pelo que partiremos antes que tal aconteça...
O wifi, desta vez, saquei-o dos meus vizinhos do Hotel pois o Café mais próximo 'Casa do Benfica' tinha uma palavra passe complicada: ''campeão2014''!!!
Percorridos: 256 Km
Dia 2 de viagem - 7.junho.15 - domingo
BATALHA - VILA FRANCA DE XIRA - CANHA - PEGÕES - ALCÁCER DO SAL
Não obstante toda a parafernália da festa, a noite foi calma mas algo quente.
A manhã surgiu com ligeira névoa mas a temperatura promete.
Logo no início da manhã, o parque ao lado foi literalmente invadido por gente montada nas suas 'motorizadas'... 
Os 'merendeiros' não faltavam...
Dispenso-me de tecer comentários ao historial em torno de uma das jóias da coroa do País, o Mosteiro da Batalha, tanta vez por mim visitado.
Mesmo com imagens apenas e do exterior, a monumentalidade deste monumento fala por si.
Demais informação existe no ciberespaço...

Como sempre, um manancial de turistas invadem o local logo pela manhã.

A preguiça para prosseguir viagem é muita,  pois o dia quente que avança, leva a uma certa moleza no corpo. 

A vontade para calcorrear muitos quilómetros é pouca.
Retomamos a viagem optando pela passagem do Rio Tejo em Vila Franca de Xira.
O Tejo em Vila Franca de Xira



Custoso chegar para almoço a Alcácer do Sal.
Desta vez, o local escolhido para passar a tarde e pernoitar, fio o Camping Municipal de Alcácer.
Um espaço muito bem tratado, dispondo de uma simpática sala com computador ligado à net e... espantem-se... local para lavagem de viaturas...
Escada ao alto, et voilá...
No final, um belo duche.
Tinha de ser...
Cansado do 'repasto'...
A piscina do Camping infelizmente reabre apenas dia 15... e é grátis para os utentes do Camping
E o preço da estadia? 
Um preço justo! 2 pax + elet + net + wc + duche +... cerca de € 10,00!!!
O calor aperta... soube-me pela vida!!!
Por volta das cinco da tarde, o calor tórrido, deu lugar a forte vento que refrescou o ambiente.
Haveríamos de aproveitar para revisitar a simpática zona ribeirinha do Rio Sado.
a velha ponte
Alcácer do Sal, localizada no sudoeste Alentejano e uma região de características únicas.
Em muito poucos destinos do mundo se encontra um local tão diversificado, com extensos areais e pequenas praias recortadas entre as falésias, que tenha sabido conjugar de forma tão harmoniosa desenvolvimento e tradição, conforto e natureza, um roteiro de grandes actividades desportivas, culturais e de lazer com tranquilidade duma paisagem natural e edificada que convida à descoberta, à experiência e à aprendizagem.
Alcácer do Sal, tem 2.500 anos de história, sendo uma das cidades mais antigas da Europa.
Aqui pode-se desfrutar de um vasto património histórico e de belas paisagens naturais com destaque para a Reserva natural do Estuário do Sado.

A rica gastronomia liga os sabores da terra com os do rio, mar e barragens, trazendo à mesa pratos únicos.
A doçaria de base conventual convida-nos a provar as 'pinhoadas' e o bolo real. 
Terra de arroz, pinhão e cortiça em destaque.
Percorridos:     437    Kms  ( Dia  181  Kms )
Dia 3 de viagem – 8junho15 – 2ª. feira
ALCÁCER DO SAL – ALVOR
O reabastecimento de víveres no supermercado contíguo ao Camping e a continuação da viagem, assumidamente de forma direta, sem passar na Costa Vicentina.
Os arrozais de Alcácer
A habitual pequena paragem no restaurante ‘Km10’ para rever Amigos de longa data e a passagem do troço de estrada mais degradado que conheço até Grandola. Esta via de cerca de 20 km em linha reta, era o regalo dos automobilistas nos anos 70 e 80… agora, com a AE foi completamente votada ao abandono.
Ano após ano, a degradação do piso é preocupante! Até quando?
O calor acompanhou-nos em toda a viagem mesmo se o céu estava envolto em espessas neblinas.
O vento recebeu-nos à chegada ao parque de destino onde se encontravam uma dúzia de autocaravanistas de nacionalidades várias.
passagem em Portimão

Portugueses, nem vê-los, é que a Junta de Freguesia do Alvor, decidiu aumentar os preços sem haver criado melhorias no espaço, excepto a colocação de pontos de corrente eléctrica.
Passaram assim a cobrar € 7,00 + € 2,50… e em agosto passará para € 10,00 + € 2,50… um autêntico roubo atendendo a que o espaço de terra batida nem sequer está vedado.
A ria do Alvor
Porquê ficar então? Boa questão, direi! Praia ao pé, ria, ambiente agradável ao anoitecer nas estreitas ruas da terra.
No final do dia, o tempo amainou e o sol voltou.
Percorridos: 647 Km ( Dia 210 Km )
Enviar um comentário