De Autocaravana, tenho vindo a viajar ''cá dentro'' e pela Europa... para lá do Círculo Polar Àrtico - até ao Cabo Norte, onde vivenciei o ''Sol da Meia-Noite''.
Viajei em Autocaravana pelo Norte de Àfrica... (mais de uma vez), muito para lá do Trópico de Cancer... até à Guiné-Bissau.
Fui também por estrada à Àsia - Turquia e Capadócia, sendo que no regresso fiz a Croácia e dei um saltinho a Mostar e Saraevo na Bósnia-Herzegovina.
Sem pretensiosismo literário ou outros, apenas pela PARTILHA, dessas e outras viagens vou dando conta neste espaço.

Países visitados em Autocaravana: - EUROPA: ESPANHA – ANDORRA -FRANÇA-ITÁLIA-MÓNACO- REINO UNIDO - IRLANDA -HUNGRIA-REP.CHECA-SUÉCIA-ESLOVÉNIA - ESLOVÁQUIA- POLÓNIA-AUSTRIA-SUIÇA-ALEMANHA-BÉLGICA-HOLANDA-DINAMARCA-NORUEGA-FINLÂNDIA-ESTÓNIA-LETÓNIA-LITUÂNIA-BULGARIA - BÓSNIA HERZGOVINA- ROMÉNIA -GRÉCIA – CROÁCIA – LIENCHSTEIN – LUXEMBURGO – S.MARINO - VATICANO ÀSIA : -TURQUIA-CAPADÓCIA ÀFRICA: GUINÉ-BISSAU – CASAMANÇA – GÂMBIA – SENEGAL – MAURITÂNIA – SAHARA - MARROCOS

Outras viagens:RÚSSIA (Moscovo e S. Petesburgo) -AMÉRICA do NORTE:CANADÁ (Quebec-Ontário-Montreal-Otawa-Niagara falls) - EUA(Boston-Nova Iorque-Cap Kenedy-Orlando - Miami)AMÉRICA CENTRAL:CUBA (Havana - S. Tiago de Cuba - Trinidad - Cienfuegos - Varadero)- ÀSIA :CHINA (Macau-Hong Kong) - VIETNAM(Hanói-Danang-Ho Chi Min) -

domingo, abril 20, 2014

Escapadinha da Liberdade - de Braga a Lisboa e Évora - ( I )

Acabei de entregar a Declaração Fiscal -  Sinto-me roubado de novo.
Sinto-me prisioneiro dos 'governantes' , 40 anos depois de ABRIL.
... assim se sentirá a maioria do meu Povo. Haveremos de resistir e não cruzar os braços...
Para comemorar Abril partirei de novo, ainda sem pulseira eletrónica...
Dia 19abr14 - sábado
BRAGA - ESTARREJA - AVEIRO
mais uma passagem para a outra margem - Ponte do Freixo - PORTO
Na maior das calmas, fiz-me à estrada numa altura em que não seria aconselhável percorrer o país pois estamos em período de férias.
As notícias anunciam novo período de mau tempo, contudo, já precisava de espairecer de novo ainda que por breves dias.
Finalmente encontrei as vias desobstruídas e mesmo com o céu repleto de nuvens de um cinza escurecido não choveu.
Escolhi para pernoita o habitual parque contíguo à Ria de Aveiro onde encontrei inúmeros autocaravanistas nacionais e de outras proveniências.
Percorridos: 140 Km
Dia 20abr14 - domingo (páscoa)
AVEIRO - MIRA TOCHA - FIGUEIRA - BATALHA - ALCOBAÇA - PENICHE
com wireless + Tdt
Havia jurado a mim mesmo que aos fins de semana jamais pernoitaria junto à Ria no canal de S. Roque.

Como estava na véspera de Páscoa e a chuva estava anunciada e ainda porque me encontrava no _P_ que destinaram às AC, pensei que a noite seria calma. Enganei-me redondamente. O 'arrumador' gritava para os automóveis que ali passavam próximo... e mais tarde ouvia-se o 'pumcatrapum' duma discoteca/bar ali próxima... como diria o outro: 'j'amais'!...
A manhã chegou com sol entremeando uma ou outra nuvem e a temperatura era quente.
Almoçamos no local e após a 'bica' prosseguimos em direção a sul.

Como se previa o céu depressa começou a acizentar e umas bátegas de chuva fraca foram caindo à passagem na Figueira da Foz.
a Ria em Ilhavo
a passagem na Figueira da Foz
Haveríamos de parar na Batalha para 'reabastecimento' de água na AS.
Num  percurso sobejamente conhecido apenas a chuva copiosa nos entediou a viagem até próximo de Peniche onde o céu nos surpreendeu com o sol a espreitar amiúde meio envergonhado.
Como sempre o _P_ junto à muralha estava bem preenchido de AC onde os Franceses recém regressados de Marrocos predominavam.
Dado que estou momentaneamente sem TV satélite, constato que o 'TDT' não é captado... valeu-me uma pequena antena que coloquei no tejadilho.
Após a sintonização dou por mim a assistir a uma magnífica entrevista de 'abril' no canal 2 - Maria Flor Pedroso que aprecio a entrevistar um octogenário que sempre me mereceu o maior respeito e admiração - José Manuel Tengarrinha - perfeito... o homem sério e honesto que o anterior regime tinha enclausurado e que soube apenas do 25 dois dias após na prisão de Caxias pois estava 'no segredo'. Após estes 40 anos, disse a quem o quis ouvir que a esperança e sonhos (irrealizáveis) não se concretizaram pois os políticos que desde então nos vão (des) governando o desiludiram. Claro que não foi apenas a ele...
Triste por ver a falta de isenção das pessoas formadas nos partidos a quem chamou de 'jovens turcos'... os jovens provenientes das 'jotas' partidárias que epitetou de 'terríveis'!...
Como eu o compreendi... neste magnífico fim de tarde em Peniche onde tanta gente sofreu nos tempos da ditadura.
Percorridos: 350 Km ( Dia 210 km )
Dia 21abr14 - 2ª. feira
PENICHE - CABO CARVOEIRO - BALEAL - LOURINHÃ - SINTRA - LISBOA
manhã cedo os franceses rumaram a norte
Depois de uma noite sossegada a manhã surgiu soalheira.
O passeio matinal sem a possibilidade de visita ao Museu da prisão por ser 2ª. feira.
A prisão de Caxias tem uma longa história, mais recentemente durante a Primeira Guerra Mundial serviu de prisão para soldados e marinheiros alemães capturados pelas forças portuguesas. 
Convertida em prisão de alta segurança para prisioneiros políticos durante o Estado Novo (1933-1974), ficou célebre a fuga encetada por Álvaro Cunhal e outros militantes do PCP (então na clandestinidade) em Janeiro de 1960.
Após o almoço, prosseguimos tendo como destino 3 hipóteses - Coruche / Figueirinha ou Comporta...
No derradeiro instante a decisão passou a contemplar Sintra... mas... antes de avançar, haveríamos de retroceder um pouco para passar no Cabo Carvoeiro onde com o dia de céu limpo avistar como daqui para ali as ilhas Berlengas...
Faz sentido esta comemoração especialmente aqui.
Uma olhada à praia do Baleal antes de nos fazermos às sinuosas estradas de sobe e desce por colinas e vales do 'oeste saloio' onde os campos se apresentavam todos trabalhados - bonito de se ver tal cenário.
Berlengas à vista!


O Cabo Carvoeiro com muito sol
a magnífica praia do Baleal
A ideia seria parar em Sintra para pernoitar e 'matar saudades', mas a ida ao _P_ assinalado pelo Gps para aparcar não foi muito positiva pois mesmo havendo um espaço para estacionar dada a ausência de outras AC levou-me a enveredar por algumas vielas que sendo estreitas continham viaturas estacionadas deixando apenas uma nesga de 3 dedos para cada lado... e... por último deparei-me com uma estreita rua onde a AC não conseguiria tornear as apertadas curvas...
Uma meia aventura pois fazer uns 500 mts 'às arrecuas' não foi nada fácil mas dar a volta numa bifurcação 'foi obra'... valeu-nos ter forçado uma viatura da Gnr a esperar à frente de uma fila de automóveis que as manobras tivessem êxito!!!
Uff... Sintra que ficarás para outras núpcias...
MAFRA sem paragem
Haveríamos de apanhar 'ar fresco' optando por seguir em direção a Cascais fazendo toda a marginal do Tejo até Belém.
Estoril
Aí chegados, uma viatura da Polícia Municipal bloqueava as AC que estacionaram entre a Gare e o Monumento aos Descobrimentos...
Optamos pelo estacionamento sob o arvoredo defronte da Gare Marítima mesmo se as placas avisavam da proibição de pernoitar no local.
Coima € 30,00 + € 68,00 (desbloqueio) - Autuante: Polícia Municipal
No início da noite alguns AC Franceses foram chegando depois de lhes retirarem 'as amarras' e terem pago a respetiva multa... custou-lhes a 'coisa' € 30,00 de coima + € 68,00 da 'desamarração'!!!
Aqui, 'no problem'...
Agora pergunto: se onde estavam não podiam estar... porque os mandaram para junto de nós dizendo que 'aqui' podiam ficar? Não dá para entender!
Este 'portuga' é que a sabe toda... 'garagem' 5* sem direito a multa!!!
Percorridos: 497 Km ( Dia 147 )
Dia 22abr14 - 3ª. feira
L I S B O A
O pequeno almoço nos Pasteis de Belém
???
reviver outras passagens
Sem programação prévia, haveríamos de após o almoço entrar no combóio vindo de Cascais, até ao Cais do Sodré.
Ribeira das Naus requalificada
A passagem na 'nova' Ribeira das Naus, dando um ar mais fresco à frente ribeirinha do Tejo.
Ribeira das Naus requalificada
A passagem obrigatória junto ao cais das colunas e no Terreiro do Paço.

À passagem, os preparativos para as comemorações do '25 de abril'.
Prosseguimos o passeio pedestre Rua Augusta acima.
Surpresos com a mudança de 'dono' do antigo - Banco Nacional Ultramarino - que deu lugar ao novo Museu de Design e Moda.

Muito agradável este reviver de ruas que palmilhei diariamente nos anos setenta já que trabalhei na Rua do Ouro durante cerca de ano e meio...
cachorrito no 'poleiro'
O homem, os 3 'canitos' e a bicicleta onde todos viajam
Uma tarde agradável para levar por diante esta caminhada que fui confrontando com memórias outrora vivenciadas...

Chegados à Praça da Figueira, nem queria acreditar no que via...
Aquele Hotel Mundial... destoa na harmonia desta praça
O 'mastodonte' do prédio do Hotel Mundial que destoa por detrás da bela praça...
No Rossio sempre vi um pombo lá no alto do pedestal... desta vez não foi exceção
Claro que haveríamos de subir o Chiado até ao Largo do Carmo.
Nas imediações os pancartes anunciavam os acontecimentos de 1974.
Haveríamos de prosseguir ruas fora até ao Parlamento.


No Parlamento, subi todos os degraus da escadaria, até meter conversa com um dos polícias de serviço...
Apenas poderia entrar às 4ªs/5ªs e 6ªs!!!
Há males que veem por bens... caso pudera entrar... a vontade seria de chamar uma série de nomes à maioria daqueles que não servem o povo que os elegeu, mas se servem dele.
Os quilómetros percorridos já eram muitos pelo que haveríamos de parar num dos bares das 'docas' em Alcântara para reabastecer o organismo e ganhar novo alento para chegar a Belém.
Dia 23abr14 - 4ª feira
LISBOA - SETÚBAL
pela manhã, a travessia da 'Ponte'
De novo o dilema... para onde prosseguir...
Vários destinos sendo que o escolhido, seria a cidade do Bacage - Setúbal -.
A travessia da 'ponte' fez-se sem precalços o que mais custou foi o impacto da entrada onde as filas do pára-arranca irritavam um pouco.
À chegada a Setúbal nem foi necessário procurar onde ficar pois ao olhar numa 'viela' avistamos na zona ribeirinha do rio Sado algumas AC. Um local próximo do centro citadino agradável, mesmo ao lado das instalações de apoio ao porto de pesca. 
_P_ em Setúbal
Do outro lado das águas do Sado, avista-se a passagem dos 'ferry' para a península de Tróia.
Impunha-se a investida pedestre na cidade onde estivemos vezes várias.
Golfinhos
Luisa Todi
Revisitamos a cidade e, desta vez haveríamos de visitar o pequeno Museu do Bocage na casa onde viveu.
Flores na Praça Bocage
Bocage




Museu do Bocage
Museu do Bocage
A casa Museu de Bocage pouco tem para nos oferecer, contudo no andar superior existe parte do espólio doado por conhecido fotógrafo da terra que nos mostra parte da memória da cidade.
B O C A G E


Durmo deste lado... do outro... Tróia!
Percorridos: 548 Km ( Dia 50 Km )
_P_ - N 38º 31' 05.5''   -  W 8º 54' 08.8''
- Wireless Zon + água + K (Y) Tdt (N)
Dia 24abr14 - 5ª. feira
SETÚBAL - SESIMBRA - PORTINHO ARRÁBIDA - FIGUEIRINHA - SETÚBAL - VENDAS NOVAS - MONTEMOR_O_Novo  - ÉVORA
Portinho da Arrábida - Museu Oceanográfico
A meteorologia mostrava-se algo instável. Optamos por avançar em direção ao Portinho da Arrábida, passando antes na Praia da Figueirinha.
Havíamos esquecido que o acesso ao Portinho é impróprio para autocaravanas... ainda bem que no final da decida uma placa proíbe a sua passagem... Avançamos a pé...
no Portinho da Arrábida
Assolou-nos a tentação de avançar serra acima até Sesimbra.
Portinho da Arrábida
Logo após a subida uma chuva dilúviana caiu sobre a serra da Arrábida.
Ainda chovia quando chegamos a Sesimbra... o apetite da visita ficou diluído com a falta de estacionamento pelo que fizemos a ida pela vinda...
Setúbal
Com a passagem em Setúbal à hora de almoço, nada melhor que voltar ao simpático local da véspera.
Onde passar a 25 de abril?
Sem havermos consultado qualquer programa, avançamos em direção a Évora.
Quartel de Artilharia de  Vendas Novas
Em Vendas Novas, o cenário seria perfeito para 'comemorar' pois no imenso largo fronteiro ao quartel de Artilharia, dezenas de artefactos militares encontravam-se expostos ao público e na vizinha Câmara um palco dava a ideia que nessa noite haveria algo.
Resolvemos prosseguir já que não vislumbramos nada de especial que nos acalentasse a esperança do reacender da chama de um novo 25 de abril.
Montemor-o-Novo
Mais adiante nova paragem em Montemor-o-Novo que procuraremos revisitar mais pachorrentamente numa futura visita.

Montemor
O 'pelourinho'
Finalmente Évora, onde pensamos que o programa do 25 de abril fosse mais cativante...
Évora
Tal não aconteceu... pelas dez da noite a Praça do Giraldo encontrava-se ainda semi-desértica... no palco ensaiavam-se o som e as luzes... fazia fresco... regressamos pois estaria previsto para as 23h. um 'conjunto musical' pouco conhecido...
Ao chegar à AC, na RTP1 assistimos a um concerto interessante na vizinha cidade de Grândola - pena não termos passado por lá -.
Percorridos: 730 Km  ( Dia 182 Km )
_P_ a 500 mts do centro - Gps N 38º 33' 59.54''   W  7º 54' 30.8''
Wireless da Meo (Y)
Enviar um comentário