De Autocaravana, tenho vindo a viajar ''cá dentro'' e pela Europa... para lá do Círculo Polar Àrtico - até ao Cabo Norte, onde vivenciei o ''Sol da Meia-Noite''.
Viajei em Autocaravana pelo Norte de Àfrica... (mais de uma vez), muito para lá do Trópico de Cancer... até à Guiné-Bissau.
Fui também por estrada à Àsia - Turquia e Capadócia, sendo que no regresso fiz a Croácia e dei um saltinho a Mostar e Saraevo na Bósnia-Herzegovina.
Sem pretensiosismo literário ou outros, apenas pela PARTILHA, dessas e outras viagens vou dando conta neste espaço.

Países visitados em Autocaravana: - EUROPA: ESPANHA – ANDORRA -FRANÇA-ITÁLIA-MÓNACO- REINO UNIDO - IRLANDA -HUNGRIA-REP.CHECA-SUÉCIA-ESLOVÉNIA - ESLOVÁQUIA- POLÓNIA-AUSTRIA-SUIÇA-ALEMANHA-BÉLGICA-HOLANDA-DINAMARCA-NORUEGA-FINLÂNDIA-ESTÓNIA-LETÓNIA-LITUÂNIA-BULGARIA - BÓSNIA HERZGOVINA- ROMÉNIA -GRÉCIA – CROÁCIA – LIENCHSTEIN – LUXEMBURGO – S.MARINO - VATICANO ÀSIA : -TURQUIA-CAPADÓCIA ÀFRICA: GUINÉ-BISSAU – CASAMANÇA – GÂMBIA – SENEGAL – MAURITÂNIA – SAHARA - MARROCOS

Outras viagens:RÚSSIA (Moscovo e S. Petesburgo) -AMÉRICA do NORTE:CANADÁ (Quebec-Ontário-Montreal-Otawa-Niagara falls) - EUA(Boston-Nova Iorque-Cap Kenedy-Orlando - Miami)AMÉRICA CENTRAL:CUBA (Havana - S. Tiago de Cuba - Trinidad - Cienfuegos - Varadero)- ÀSIA :CHINA (Macau-Hong Kong) - VIETNAM(Hanói-Danang-Ho Chi Min) -

sexta-feira, novembro 23, 2012

Fafião

 Dia 10.NOV.12 - sábado
FAFIÃO aqui pertinho
Já não consigo ''estar parado''... a pé, de automóvel, de bicicleta... mesmo sendo necessário sair dos lençóis manhã cedo... éramos 7 esta manhã...
O cinzentinho do céu não tornava a caminhada apetecível. A partida fez-se de Fafião no Parque Nacional da Penêda-Gerês.
É claro que passando ao lado, havia que darmos uma olhada num dos baluartes que fazem parte da tradição milenar das gentes serranas: ''O Fojo do Lobo''...
Logo após o Fojo do Lobo de Fafião, avençamos por pequeno estradão que tornou o início de caminhada agradável.
O ''Je'' devidamente equipado...
O céu começou a permitir uma ou outra ''aberta'' que facilitava a nossa visão apreciando as multifacetadas cores da natureza nesta época do ano.
Surge entretanto a aproximação do início da barragem da Caniçada após a saída das águas da vizinha barragem de Salamonde.
Até aqui... tudo bem... tempo ameno e sem chuva... o pior viria a seguir...
Havia que ''a corta mato'' descer a encosta até ao rio... tarefa difícil e complicada pois o declive era acentuado e o que nos ia valendo era a possibilidade de nos ''agarrarmos'' à abundante vegetação pois as botas muitas vezes... apanhavam ''falso piso'' coberto da folhagem de outono.
vemos as pessoas na imagem - e a dificuldade da descida do enorme desnível
A vontade de voltar a trás... ganhou adeptos... mas voltar a subir uma hora e tal ... levou-nos a na parte final ter de decidir o que fazer.
É que a empresa que está na zona a reforçar a barragem de Salamonde cortou as encostas para rasgar o acesso aos camiões e maquinaria... e ao chegarmos a uns 12 mts do estradão... a descida era quase impossível pois nada havia para nos agarrarmos e... uma escorregadela poderia ser fatal... valeu um dos caminheiros... não sabemos como, ter conseguido descer... e nos atirar 3 rolos de corda rija...
umas cordas da obra ''salvaram-nos'' de eventual acidente... e... mesmo assim...
Fui o último a descer... com a corda enrolada no braço... a meio, um dos amigos amparou o meu deslizar... e... acabei por,  calmamente... de 10 em 10 cm, ... chegar ao solo sem um beliscão!!!
Uma das amigas rolou meio percurso agarrada à corda, mas torceu o tornozelo (ia de sapatilhas) e outro ao apanhar uma das mochilas... teve uma lesão muscular... vá lá... vimos ''a coisa preta''... e como é habitual... juramos não voltar a fazer maluqueira igual... 
O prato sugerido? Um parente deste fulano...
Os 4 km finais, fiquei com os dois ''feridos'' num abrigo da obra enquanto os mais frescos foram buscar a viatura para daí descansarmos no restaurante local.
O que comer? Pois... um ''bichinho da natureza'' que a sra. para nos abrir o apetite nos disse ser parente do que estava na parede... 
Javali delicioso...
Não é todos os dias que almoçamos uma tal especiaria - divinal - carne tenra e saborosa...
Para não regressarmos de estômago a abarrotar, paramos uns km mais abaixo para ensaiar a próxima caminhada que sai do Rio Toco.
os ''sobreviventes''... 
o ''percurso'' a verde
Mesmo se a parte final ''do passeio'' não foi muito agradável... voltaremos certamente.
Enviar um comentário