De Autocaravana, tenho vindo a viajar ''cá dentro'' e pela Europa... para lá do Círculo Polar Àrtico - até ao Cabo Norte, onde vivenciei o ''Sol da Meia-Noite''.
Viajei em Autocaravana pelo Norte de Àfrica... (mais de uma vez), muito para lá do Trópico de Cancer... até à Guiné-Bissau.
Fui também por estrada à Àsia - Turquia e Capadócia, sendo que no regresso fiz a Croácia e dei um saltinho a Mostar e Saraevo na Bósnia-Herzegovina.
Sem pretensiosismo literário ou outros, apenas pela PARTILHA, dessas e outras viagens vou dando conta neste espaço.

Países visitados em Autocaravana: - EUROPA: ESPANHA – ANDORRA -FRANÇA-ITÁLIA-MÓNACO- REINO UNIDO - IRLANDA -HUNGRIA-REP.CHECA-SUÉCIA-ESLOVÉNIA - ESLOVÁQUIA- POLÓNIA-AUSTRIA-SUIÇA-ALEMANHA-BÉLGICA-HOLANDA-DINAMARCA-NORUEGA-FINLÂNDIA-ESTÓNIA-LETÓNIA-LITUÂNIA-BULGARIA - BÓSNIA HERZGOVINA- ROMÉNIA -GRÉCIA – CROÁCIA – LIENCHSTEIN – LUXEMBURGO – S.MARINO - VATICANO ÀSIA : -TURQUIA-CAPADÓCIA ÀFRICA: GUINÉ-BISSAU – CASAMANÇA – GÂMBIA – SENEGAL – MAURITÂNIA – SAHARA - MARROCOS

Outras viagens:RÚSSIA (Moscovo e S. Petesburgo) -AMÉRICA do NORTE:CANADÁ (Quebec-Ontário-Montreal-Otawa-Niagara falls) - EUA(Boston-Nova Iorque-Cap Kenedy-Orlando - Miami)AMÉRICA CENTRAL:CUBA (Havana - S. Tiago de Cuba - Trinidad - Cienfuegos - Varadero)- ÀSIA :CHINA (Macau-Hong Kong) - VIETNAM(Hanói-Danang-Ho Chi Min) -

segunda-feira, outubro 15, 2012

Natureza de novo - Peneda

Dia 13.OUT.12 - Sábado
Serra da Peneda
Com as medidas de penúria que nos estão a atingir fortemente, teremos forçosamente de nos virar para prazeres que ainda vamos tendo, o ciclismo e o pedestrianismo.
Acontece que com a adesão massiva a que a população está a aderir a estas atividades, não me surpreenderá, que a breve trecho não venham a ser taxadas... 
Tirem-nos tudo! Não nos tirem a Natureza que aqui pertinho abunda.
Assim sendo, voltei a aderir a mais uma caminhada, uma vez mais no Parque Nacional da Peneda-Gerês,  área protegida, com a designação de Parque Nacional (única em Portugal), criada em 1971 e considerada pela UNESCO como Reserva Mundial da Biosfera, isto é, um ecossistema terrestre onde se procura conciliar a conservação da biodiversidade com o seu uso sustentável (existe população a residir no Parque), bem como proporcionar momentos e meios de estudo - pesquisas científicas.
entre o Soajo e a Peneda
A Peneda, é um local remoto nos confins da serra com o mesmo nome, mesmo a viagem de automóvel a partir do Soajo exerce sobre nós um fascínio incomensurável.
A igreja da Peneda é um dos locais de culto mariano mais importante do Alto Minho, atraindo inúmeros fieis, mas também por se encontrar num dos locais mais bonitos de Portugal, fazendo com que ali convirjam muitos amantes da natureza e de desportos radicais.
Este percurso (em círculo) que efetuamos hoje, já o fiz mais de uma vez, por todo o lado surgem enormes maciços graníticos, tendo iniciado a subida ao pé do santuário, deparamo-nos com um que destaco a Fraga da Meadinha, cuja face virada a nascente, é uma autêntica parede que se ergue magestosa até aos 986 mts., o que fará as delícias dos escaladores já que está referenciada nos roteiros internacionais da modalidade.
Trepamos pelo carreiro granítico que serpenteia a encosta, carreiro este que era utilizado pelos peregrinos que rumavam ao santuário vindos de S. Bento do Cando e outras povoações de Arcos de Valdevez, sem dúvida, um trilho que não engana com o seu declive notável sendo que nos primeiros e km passamos da cota de 679 mts para os 1.010 mts.
Um fato digno de registo é o de ver que as objetivas das máquinas fotográficas se deliciavam com o que a beleza do local mostrava.
Finalmente chegamos à represa que num passado recente era utilizada para a produção de energia que alimentava a povoação da Peneda. Um local imensamente belo pois a represa mesmo em fase de abandono (jorrava água por várias brechas), pois encheu com as últimas chuvas.
Mesmo sabendo que parte do nosso percurso estava a coincidir com trilho homologado, não avistamos qualquer tipo de sinalética apropriada. Valeu a experiência dos nossos ''experts'' e a orientação estar facilitada com o dia soalheiro.

a Fraga da Meadinha


No lugar de Chã do Monte, o ''pântano'', como lhe chamam os nativos

Na lagoa do ''pântano'' a vista panorâmica é deslumbrante

A encosta desta foto não mostra o grau de dificuldade da descida... iniciamos a mesma na parte sombreada lá no alto e fomos descendo por sobre e entre as fragas... tudo serviu para chegar a bom porto... as duas pernas, os braços e... o ''rabiote'' para não escorregar nas íngremes lajes...  nunca havia feito descida tão dura... ufa... desta já nos livramos.
Resumindo: 
Um dia repleto de felicidade, mesmo se no dia seguinte as pernas se ressentirão.
Saída de Braga às 7h. da manhã.
Início da subida na Peneda às 9 h. com  chegada às 16h.. - 7 horas.
Distância: 15 km - dificuldade média-alta,
Enviar um comentário