De Autocaravana, tenho vindo a viajar ''cá dentro'' e pela Europa... para lá do Círculo Polar Àrtico - até ao Cabo Norte, onde vivenciei o ''Sol da Meia-Noite''.
Viajei em Autocaravana pelo Norte de Àfrica... (mais de uma vez), muito para lá do Trópico de Cancer... até à Guiné-Bissau.
Fui também por estrada à Àsia - Turquia e Capadócia, sendo que no regresso fiz a Croácia e dei um saltinho a Mostar e Saraevo na Bósnia-Herzegovina.
Sem pretensiosismo literário ou outros, apenas pela PARTILHA, dessas e outras viagens vou dando conta neste espaço.

Países visitados em Autocaravana: - EUROPA: ESPANHA – ANDORRA -FRANÇA-ITÁLIA-MÓNACO- REINO UNIDO - IRLANDA -HUNGRIA-REP.CHECA-SUÉCIA-ESLOVÉNIA - ESLOVÁQUIA- POLÓNIA-AUSTRIA-SUIÇA-ALEMANHA-BÉLGICA-HOLANDA-DINAMARCA-NORUEGA-FINLÂNDIA-ESTÓNIA-LETÓNIA-LITUÂNIA-BULGARIA - BÓSNIA HERZGOVINA- ROMÉNIA -GRÉCIA – CROÁCIA – LIENCHSTEIN – LUXEMBURGO – S.MARINO - VATICANO ÀSIA : -TURQUIA-CAPADÓCIA ÀFRICA: GUINÉ-BISSAU – CASAMANÇA – GÂMBIA – SENEGAL – MAURITÂNIA – SAHARA - MARROCOS

Outras viagens:RÚSSIA (Moscovo e S. Petesburgo) -AMÉRICA do NORTE:CANADÁ (Quebec-Ontário-Montreal-Otawa-Niagara falls) - EUA(Boston-Nova Iorque-Cap Kenedy-Orlando - Miami)AMÉRICA CENTRAL:CUBA (Havana - S. Tiago de Cuba - Trinidad - Cienfuegos - Varadero)- ÀSIA :CHINA (Macau-Hong Kong) - VIETNAM(Hanói-Danang-Ho Chi Min) -

domingo, março 11, 2012

Da Aldeia de CELA aos Prados da Biduiça

Senhora de Cela nas lides
Dia 10.MAR.12 - Sábado
BRAGA - RUIVÃES - CABRIL - CELA - PARADELA - BRAGA
Desta feita fomos 10 as (os) caminheiros ao serviço do Naturezas.


Saída à hora habitual e novamente pela estrada de Chaves até Ruivães.
Em Cela os canídeos abundam
Passagem à ilharga da Ponte de Misarela e Cabril, sendo que palmilhados uns 70 km de estradas sinuosas e estreitas chegamos finalmente a Cela no concelho de Montalegre.

Às 9 da manhã já atravessava-mos a pé o centro da aldeia cujos indígenas nos saudavam.
Os cães aos magotes sinalizavam a nossa presença com o seu latido constante.

Contrastes de inegável beleza
Embrenhamo-nos de novo nas imagens de beleza paisagística, após apreciar todo aquele património histórico e cultural da aldeia, os seus usos e costumes, a vida das nossas gentes...
capela de Sta Luzia
 Logo no início da caminhada, a passagem na Capela de Sta Luzia, com vista soberba sobre o vale tendo como pano de fundo, as eólicas da serra da cabreira lá ao longe.
É sabido que nesta parcela do Parque Nacional da Penêda Gerês em cada canto vislumbramos um novo encanto.

Uma beleza que nos permite fruir para além das paisagens, os límpidos ares e os silêncios sepulcrais, entrecortados apenas pelo crepitar de um ou outro tímido ribeiro já que este inverno o sol imperou.
Trepamos a inclinada encosta num dia pleno de sol, de pouco vento e nenhum frio.
 Depressa atingimos os 1.000 mts. até chegarmos aos Prados da Biduiça.
 Na encosta da Biduiça vislumbramos vestígios de glaciares.

 Palavras? As imagens valem mais de mil!

O meu Veterinário fez questão de me fotografar... 
 O Rio mesmo se não chove há cerca de  meses, continua a rolar no escavado vale.
 Já no regresso à aldeia, passagem pelo Prado da Picota.
 E já com a despida barragem da Paradela por perto.
Desta vez nem fiz contas aos km percorridos. Quando se tem de subir encostas a corta mato perde-se a noção do percurso efetuado.
 A chegada à aldeia deu-se pelas 15,30h da tarde.
 Havia que ''almoçar'', o que àquela hora, sem aviso prévio, não seria nada fácil.
 Na aldeia de Cela não existe Restaurante, claro. Rumamos já de carro a Paradela, onde o Sr. José se prontificou a ligar à sua companheira Dona Trindade que pelas 5 da tarde nos alegrou com as desejadas travessas de costeletão.
Aldeia de Cela 
 E o feliz dia aproximava-se do fim.
Panorâmica do Restaurante do Sr José em Paradela
A última caminhada em Tourém.
Enviar um comentário