De Autocaravana, tenho vindo a viajar ''cá dentro'' e pela Europa... para lá do Círculo Polar Àrtico - até ao Cabo Norte, onde vivenciei o ''Sol da Meia-Noite''.
Viajei em Autocaravana pelo Norte de Àfrica... (mais de uma vez), muito para lá do Trópico de Cancer... até à Guiné-Bissau.
Fui também por estrada à Àsia - Turquia e Capadócia, sendo que no regresso fiz a Croácia e dei um saltinho a Mostar e Saraevo na Bósnia-Herzegovina.
Sem pretensiosismo literário ou outros, apenas pela PARTILHA, dessas e outras viagens vou dando conta neste espaço.

Países visitados em Autocaravana: - EUROPA: ESPANHA – ANDORRA -FRANÇA-ITÁLIA-MÓNACO- REINO UNIDO - IRLANDA -HUNGRIA-REP.CHECA-SUÉCIA-ESLOVÉNIA - ESLOVÁQUIA- POLÓNIA-AUSTRIA-SUIÇA-ALEMANHA-BÉLGICA-HOLANDA-DINAMARCA-NORUEGA-FINLÂNDIA-ESTÓNIA-LETÓNIA-LITUÂNIA-BULGARIA - BÓSNIA HERZGOVINA- ROMÉNIA -GRÉCIA – CROÁCIA – LIENCHSTEIN – LUXEMBURGO – S.MARINO - VATICANO ÀSIA : -TURQUIA-CAPADÓCIA ÀFRICA: GUINÉ-BISSAU – CASAMANÇA – GÂMBIA – SENEGAL – MAURITÂNIA – SAHARA - MARROCOS

Outras viagens:RÚSSIA (Moscovo e S. Petesburgo) -AMÉRICA do NORTE:CANADÁ (Quebec-Ontário-Montreal-Otawa-Niagara falls) - EUA(Boston-Nova Iorque-Cap Kenedy-Orlando - Miami)AMÉRICA CENTRAL:CUBA (Havana - S. Tiago de Cuba - Trinidad - Cienfuegos - Varadero)- ÀSIA :CHINA (Macau-Hong Kong) - VIETNAM(Hanói-Danang-Ho Chi Min) -

sábado, março 28, 2009

África 2008/2009 em Autocaravana - Espanha - Marrocos - Sahara - Mauritânia - Senegal - Gâmbia - Casamansa - Guine-Bissau

-Por razões desconhecidas, sumiram os registos de dia 32 a 52 - estou a recuperar-
De 26DEZ08 a 20FEV09
(comprei dois velhinhos da Casamansa... e dizem-me que o ''gri-gri'' dá sorte!!!)
No regresso da Guiné-Bissau em Autocaravana
Relato da viagem:

Ver BRAGA - BISSAU  2008/2009 num mapa maior
 

Dia 1 - 26DEZ08 - 6ª. Feira
BRAGA - ESTARREJA - GUARDA - CASTELO BRANCO - PORTALEGRE - ELVAS
Saída de Braga ao meio-dia na companhia de mais 2 AC. Após o almoço em Estarreja, segui ‘’a solo’’ com um lindo dia solarengo, pela A25 até à Guarda e depois pela A23 até Vila Velha de Ródão.

Pernoita numa zona residêncial de Elvas.
(ao sair, há que actualizar o calendario de parede... para mais fácilmente saber em que dia estou...)
Km percorridos:534 Km
Dia 2 - 27DEZ08 – Sábado

ELVAS – BADAJOZ – SEVILHA – JEREZ DE LA FRONTERA – ALGECIRAS
(passagem em La Cartuja)
Após a saída de Elvas, sob uma chuva ligeira e um céu de nuvens altas e espessas, o GPS não arrancava... assim sendo, ao ver a placa de Cáceres, segui por esse percurso sem ter uma grande certeza... após uns 25 km, o GPS ‘’arranca’’... e manda-me regressar... pois claro... não deveri ter subido para Cáceres, mas sim descido para Mérida... enfim... uns 50 km ao vento... nada grave...
Retomado o percurso correcto pela A5, e depois de Mérida pela A66 em direcção a Sevilha. Esta AE/Scut finalmente pronta...a ‘’Autovia de la plata’’.

Nas proximidades de Sevilha, pela A4 em direcção de Cádiz. Saí no início de AE com portagens por não estar apressado e a EN que vai até Jerez de La Frontera permitir velocidades de 100/110km/hora.

Em Jerez, retomei a AE/Scut A7 até Algeciras, seguindo na direcção de Málaga, com desvio na Saída 112 (Carrefour).
‘’VIAJES NORMANDIA’’ : Los Barrios CÁDIZ ticket.gutierrez@telefonica.net GPS – Long: 05º 26’ 25’’ w e Lat: 36º 10’ 48’’ N
Chegada à Agência de Viagens ‘’Normandia’’, (pelas 16,20h.) onde fui recebido pelo amigo Gutierrez, que me informou que os meus companheiros franceses (3 AC) já haviam adquirido as passagens e estavam estacionados no Parque do LIDL.

Desta vez o custo do barco para Ceuta ficou-me por € 190,00 (AC+1 pessoa).

O tempo, esse, portou-se bem na zona de Sevilha, piorando e chovendo à noite em Algeciras.

Km percorridos: 1.060 km – Dia: 526 km
Dia 3 - 28DEZ08 – Domingo

ALGECIRAS - TARIFA– TÂNGER - RABAT
(eis o nosso barco...)

Despertar às 4,30h da manhã – Saída para o porto de Algeciras onde era suposto tomar o barco para Ceuta. Acontece que toda a noite choveu e o vento tornou inviável o embarque. Foi-nos proposto seguirmos até TARIFA Km 1093 onde pelo mesmo preço poderíamos tomar o ‘’rápido’’ até TÂNGER em 35 minutos de viagem. Pois... mas... o barco ficou repleto às 11h. já que nos disseram teriam todos reservado... não acreditamos... pensamos terem preterido o nosso ingresso por verificarem que as 3 AC francesas tinham reboques com as ‘’moto4’’...
Viagem ‘’acidentada’’ pois o Ferry flutuava em dia de tempestade. Não sei como, mas é um facto - não enjoei...- as hospedeiras de bordo distribuiram saquetas a todos os passageiros... vi muita senhora enjoada... Saímos das burocracias de Tânger pelas 14,30h PT para rumar pela AE até Rabat.
(o Ferry, a entrada das nossas AC, e o interior do barco...)
Por milagre, em Tânger apanhamos bom tempo. Contrastando com a invernia e nevoeiro de Algeciras e Tarifa, mas a 100 km de Rabat, o tempo virou tempestade – chuvas diluvianas – obrigaram a velocidades de 50 km/hora na AE.

Por termos conhecimento que o Camping de Salé/Rabat havia encerrado para dar lugar às grandiosas obras de reconversão da zona ribeirinha entre as duas cidades, procuramos um Camping precário junto à costa a Sul de Rabat, a cerca de 16 km da cidade.

Jantar em comum com vinho Conventual alentejano.

Km percorridos: 1.372,6 km (Dia 312 km)
Dia 4 - 29DEZ08 - 2ª. Feira

RABAT – MARRAKECH
Pela manhã, com um dia soalheiro e quente, corremos a cidade em busca da Embaixada da Mauritânia... finalmente descobrimos que é contígua à Embaixada de Portugal, contudo... estava encerrada... pois... era dia de Festa... e no dia seguinte provávelmente não emitiriam Visas já que seria prolongamento de feriado... e os Visas apenas são entregues no dia seguinte...

(os meus amigos nas moto4 no regresso da Embaixada da Mauritânia em Rabat eu vou atras deles na AC)
(a intervenção na zona ribeirinha de Rabat, ao ser ultrapassado na AE por J Louis, o Hotel próximo do camping e... a chegada a Marrakech com a neve no alto do Atlas...)
Tivemos de esquecer... faremos na fronteira em ROSSO.

Saída para Marrakech ao Km 1.425.

(na área de serviço da AE procedemos à substituição dum pneu no reboque de Claude que havia ''rebentado''...)
(jantar de ''ostras''... apenas para quem merece...)
Finalmente o Camping de Marrakech, e o Jantar da equipe, regado a vinho Conventual Alentejano.

Percorridos: 1.757 Km (Dia 325 km)

Dia 5 - 30DEZ08 – 3ª. Feira

MARRAKECH – ESSAOUIRA
Por ter tido conhecimento de que chegaria a Essaouira um grupo de amigos portuguêses, passei apenas a noite em Marrakech e despedi-me do meu grupo de franceses que iriam visitar a cidade, para me deslocar a Essaouira onde cheguei por volta do meio-dia.
O céu ficou logo de noite com nuvens altas... manteve-se sem chover todo o dia... mas como as gaivotas em terra prenunciam temporal, a chuva caiu toda a noite.
(o percurso para ESSAOUIRA... lindo...)
Chegados os 2 Jeeps de pessoal amigo que regressam a Portugal após missão nobre nas dunas longínquas dos desertos marroquinos, acompanhei-os no almoço e jantar e passeamos na linda cidade com remeniscências portuguesas – Essaouira.

Percorridos: : 1.957 km (Dia:200 km)
Dia 6 - 31DEZ08 – 4ª. Feira

ESSAOUIRA – AGADIR
O tempo entretanto foi melhorando. O percurso repleto de árvores de ‘’Argan’’ com os rebanhos de cabras nelas encavalitadas...

À chegada a Agadir fui ao Camping visitar a Dª. Amélia, ‘’aventureira’’ portuguesa , que de AC passa 6 meses aqui. Até já instalou internet por wireless marroquina que lhe custou cerca de € 50,00 e paga no quiosque € 12,00 por cada mês que utiliza. Continua entretanto a estudar a lingua arabe. Parabéns Amélia.

Pelas 20h. compareci no apartamento do casal Mónique e Camille que conheci em Fevereiro do ano passado, onde iria fazer a ´´passagem de ano’’...
(o jantar da Passagem de Ano = Jackeline, Genevieve, Marie, Claude, Michel, Jean Louis, O Je, Christiane,Jean Claude, Camille e Monique... tudo boa gente...)
Começamos às 21h com os habituais ‘’aperitivos’’ e o jantar tería de ser um prato Marroquino – A ''Tagine'' – e sobremesa variada, terminando com a entrega de um brinde surpresa a cada um(a) dos 11 convivas e o champagne da praxe por volta da meia-noite..
(pois... a Tagine...)
Percorridos: 2.140 km (Dia: 183 km)
Dia 7 - 1JAN09 – 5ª. Feira AGADIR
Dia de sol. Visita livre a Agadir.

A tarde serviu para dar uma pequena lição de internet à Amélia. Percorridos: 2.164 Km (Dia: 24 km)
Dia 8 - 2JAN09 – 6ª. Feira 
AGADIR – TIZNIT – AGLOU PLAGE – MIDELT – SIDI-IFNI – ABAYNOU
Amanhecer de sol radioso. Saída em direcção a Tiznit, onde os meus amigos lavaram as AC e reboques.
(Claude, Jean Louis, Camille, Monique, Jean Claude, Genevieve, Marie e Jackeline.)
O tempo incentivou a que procedessemos à ‘’muda’’ de vestuário – calção, sandália e ‘’tishirt’’...
(O lindo Camping de Sidi-Ifni)
O final de dia e pernoita, tiveram lugar na Estação Termal de Abaynou, a 12 km de Goulmime.
Após alguns se haverem submetido às massagens e outros ao banho na piscina termal com a água à temperatura natural de 39ºC., demos início ao jantar em comum, pré-acompanhado de um Vinho do Porto - ‘’vintage’’ da Taylor’s 
Percorridos: 2.408 km (Dia 244 km)
Dia 9 - 3JAN09 – Sábado 
ABAYNOU – GOULMIME – PLAGE BLANCHE
Saída em direcção à enorme Feira semanal de Goulmime onde sobretudo apreciamos a Feira de Dromedários – apreçamos um-a € 1.200,00.
(Feira dos camelos em Guelmim)
( o colorido das vestes...)
(os hábitos e costumes das gentes...)
(Praia Branca em Marrocos)
Feita a visita avançamos para a Praia Branca, que dista 65 km de Goulmime, onde estacionamos para passar o dia numa falésia. Os meus amigos fizeram-se passear pelas dunas com as ‘’quad’’ – Moto4. Aproveitei para fazer uma limpesa à AC , apontar a parabólica para o satélite ‘’Astra’’ captando a RTPi e um pequeno passeio a pé nas imediações do local.
(este pedregulho, é o açúcar... para o chá...)
Tomei um chá no posto de vigia da ‘’marinha marroquina’’...
Percorridos: 2.496 km (Dia 88 km)
Dia 10 – 4JAN09 – Domingo 
PLAGE BLANCHE – GOULMIME – TAN-TAN – Qued MA FATMA
Pela manhã, os meus companheitos franceses prepararam as ‘’quad’s’’ –Moto 4, para mais um percurso matinal. Como Marie não se mostrou interessada na passeata, faço-me convidado... et voilá!... Saímos em direcção de Sidi-Ifni, por picadas, percorrendo uns 30 km na ida e outros 30 no regresso... Imensas cabanas de pescadores e pastores já que havia rebanhos de cabras e imensas ‘’manadas’’ de dromedários ‘’à solta’’... Foi o meu baptismo na modalidade, o que torna a minha situação de sexagenário, num ‘’jovem das adrenalinas’’... estamos sempre a tempo de fazer novas experiências...
(PRAIA BRANCA - um local interessante para apreciar o mar... peixe frêsco ao pé...)
À chegada, fui abordado por cidadão português, radicado na Alemanha há 40 anos na região de Hamburgo. Viu a bandeira de PT na minha AC e não resistiu à tentação de me cumprimentar. Viaja com mais 2 AC de casais alemães e é acompanhado pela sua companheira de nacionalidade Alemã. O meu abraço Sr. Armando. No final do almoço, reiniciamos a viagem, tendo no seu decorrer, acontecendo duas situações de flagrante desrespeito do código da estrada... Na primeira das situações, ao fazer uma enorme curva com traço contínuo, havendo grande visibilidade, vi tudo, menos a patrulha da Guarda Real e... ultrapassei um velho jeep marroquino... É claro que o sinal de stop me foi de imediato assinalado... Nem deixei que o agente avançasse com a argumentação de infracção grave... apresentei de imediato as minhas desculpas e argumentei que foi uma tentação do ‘’diabo’’!!!... Sorriu... e... agradávelmente me desculpou sem contudo argumentar que no mínimo teria de pagar 400 Dr (cerca de € 40,00)... Logo após Tan-Tan, ao entrar numa rotunda... nem reparei no sinal de Stop! Mais uma brincadeira com o agente que bonacheiramente aceitou as minhas sinceras desculpas... Uma e outra situação, foram seladas com um abraço fraterno! O final da viagem decorreu normalmente, num contra-luz de sol frontal.
(o estuário de Ma Fatma... local aprazível para pescarias...)
Chegada ao belo estuário de Ma Fatma. Percorridos: 2.778 km (Dia 282 km)
Dia 11 – 5JAN09 2 Feira 
 Qued MA FATMA –TARFAYA - LAYOUNNE - BONDJOUR
 
Saída às 8,3oh. Paragem a 12 km na Estação de Serviço mais a norte do Sahara para abastecer – preço do gasóleo 4,38 Dr/lt ( € 0,41!!!). À chegada a TanTan, as nuvens altas, deixavam cair umas ínfimas gotículas de chuva que nada incomodaram. Várias barreiras policiais para entrega da ‘’ficha’’!...ritual este que continuará no restante percurso pelo Sahara, Mauritânia, Senegal, Gâmbia e Guiné-Bissau... imprimi 100 ‘’fichas’’...
Eis-nos no Sahara Ocidental ocupado por Marrocos...

(Para ver e ouvir serenamente!...)
Passada Layounne, enchameada de quarteis e ainda de muitos jeeps das UN (Nações Unidas), almoço rápido na estação de serviço de Lamside e chegada a Bondjour (Cabo Bojador) ao Camping onde apenas encontramos um jeep Italiano e uma caravana da mesma nacionalidade. Aproveitamos para lavar as roupas sujas e os meus amigos partiram de ‘’quad’’ para a cidade. Percorridos: 3.205 km (dia 427 km)
Dia 12 – 6JAN09 – 3ª. Feira

BONDJOUR – DAKHLA – FRONTEIRA SAHARA/MAURITÂNIA
Saída pela manhã, duas estações de serviço sem gasóleo... há que reabastecer após 150 km ao Km 3.359, e prosseguir até ao Km 3.780 onde aprovisionamos de novo.
Passada a Estação de Serviço mais a sul do Sahara, atestamos e enchemos 2 jerry cans’’ de 20 lts cada...prosseguindo pela estrada com mais similitudes com a lua...
Entretanto, fomos sendo ultrapassados pelas motos, jeeps e camiões do ‘’Àfrica Race’’ que pensamos ser o parente mais próximo do Lisboa/Dakar.
Ao chegar à fronteira do Sahara (Marrocos) com a Mauritânia, os serviços de fronteira encerraram minutos antes pelas 18 horas... apenas aceitariam a passagem às viaturas da competição... fomos assistindo à sua chegada e lá jantamos um agradável coelho à camponesa confeccionado pela simpática Marie Paule.
A estação de serviço mais próxima da Mauritânia dista 548 km de Bondjour!
Percorridos: 3.868 km ( Dia 663 km)
Dia 13 – 7JAN09 – 4ª. Feira
FRONTEIRA SAHARA(Marrocos) – Fronteira Mauritânia – NOUAKCHOT

(na fronteira à noite e ao amanhecer , as viaturas do Africa Race esperam também a reabertura às 9 horas...)
 
Manhã soalheira mas ventosa. Acordei com um camião do ‘’Africa Race 2008 estacionado ao meu lado, com meia dúzia de tendas montadas onde dormiu o pessoal técnico e jornalistas. A fronteira abriu apenas às 9 horas da manhã. Saída para a ‘’zona de ninguém às 10,45h..
(zona de ninguem entre Sahara e Mauritania ! 4,5 km...)
A 1 km percorrido, surgem zonas de areia e a AC e reboque de Jean Claude fica ‘’atascada’’, logo ao lado noutra pista acontece o mesmo a um grande camião de transporte de viaturas que foi rebocado por um camião TIR... A nossa AC com a ajuda de todos, lá saíu do atoleiro... enfim – 4,3 km de inferno.

Chegada à fronteira da Mauritânia às 12,30h..
Feitas as visitas da praxe, Polícia para o ‘’visto’’ de 15 dias (€20,00/pessoa), na Alfândega mais o preenchimento de formulário da AC (€10,00).
O seguro por 10 dias, custou-me 4.500 Ougwias (cerca de € 13,00) o que nos obrigará a fazer novo no regresso.
As polícias e militares desta vez foram mais simpáticos e pouco exigentes na revista à AC.
Saída às 14,10h..
Decidiu-se fazer a viagem directamente à Capital – Nouakchot onde chegamos pelas 20 horas, depois de passado todo o deserto a velocidades de 100 a 140 km/hora. O tempo portou-se à altura, pois não passamos pelas habituais tempestades de areia...
Ao km 4.086 passamos na estação de serviço ao Km 4.086 (metade do percurso – a 220 km da capital).
Percorridos: 4.324 km (dia: 456 km)
Dia 14 – 8JAN09 – 5ª. Feira
NOUAKCHOT – ROSSO (Mauritânia) ROSSO (Senegal)
Notamos que a estrada de alcatrão estava bastante mais deteriorada que no ano passado. Chegados a 5 km de Rosso, um polícia recolhe todos os nossos documentos e diz-nos para o seguir pois tratará de toda a burocracia, passagem do barco incluida.
Chegada ao Km: 4.535 (211 km)
Negociado o preço para um barco apenas para as 5 AC e reboque, funcionou verdadeiramente bem. Às 12,30h estavamos já a atravessar o rio.
(a passagem de barco de Rosso na Mauritania para Rosso no Senegal)
 

Do outro lado, passagem pela polícia e depois na ‘’Douane’’!!! Aqui é que as coisas se complicaram. Documentos por cima, depois por baixo, e o tempo a passar. Um tratamento ‘’abaixo de cão’’... Pensamos estar a lidar com malucos... Esperamos 6 horas pelos ‘’passavant’s’’ documento válido por 10 dias para as viaturas. Fomos os últimos a sair... Inimaginável no Senegal. Após esta triste passagem, tratamos dos seguros e seguimos já noite para uma Refinaria de Açúcar, onde pernoitamos.

Dia para esquecer.

Percorridos: 4.555 km (Dia 231 km)
Dia 15 – 9JAN09 – 6ª. Feira

ROSSO – ST. LOUIS – LAC ROSE
Às 6h da manhã, a sirene da refinaria soa estridentemente. Acordou-nos a todos. Às 7h da manhã retomamos a viagem pela estrada bastante danificada... ( o pequeno almoço ao pé da estrada... e o nascer do sol...)
Cerca de 100 km até St. Louis ( km 4.666).


Para não entrarmos na cidade, optamos por estacionar numa aldeia, na estrada para Dakar e tomar um táxi até St Louis para câmbiar € / CFA) e adquirir um cartão senegalês para o portátil cujo número 00.212.773180877, pois a Optimus nem sequer tem rede e a TMN anda lá próxima. Por cá as cabines telefónicas não abundam como em Marrocos..

O câmbio deduzido das taxas estatais e bancárias, representaram 2% do montante, o que leva a concluir que valerá a pêna adquirir directamente nos ‘’candongueiros’’que pagam 650,00 CFA por cada € .

Entretanto prosseguimos em direcção ao Lago Rosa onde nos instalamos no já nosso conhecido TOOL BI onde abraçamos o simpatiquíssimo Hassan.

Senti já os efeitos dos 30ºC e o Ar Condicionado da AC teve mesmo de ser accionado.
Ao jantar, Marie ‘’deu vida’’ aos lagostins que haviamos comprado em St Louis, incenerando-os com ‘’conhaque’’ – Uma delícia.

Percorridos: 4.912 Km (Dia 357 Km)

Dia 16 - 10JAN2009 – Sábado

LAC ROSE (DAKAR)
Pela manhã a bordo de um ‘’Quade’’ (moto 4), fizemos 60 km de pistas, onde amanhã chegarão os participantes do Àfrica Race’’... cuja organizaação tem como origem Marselha, e trata-se de uma iniciativa do antigo organizador do Paris-Dakar.

Entretanto da parte da manhã, as minhas companheiras de viagem francesas, decidiram visitar o ‘’mercado de artesanato’’ e eu aproveitei o convite dos maridos, para fazer uma viagem de 60 km em ‘’quad’’/Moto 4 à volta do Lago Rosa nas pistas da chegada do ''Africa Race 2008''., antigas pistas do Lisboa-Dakar, terminando o passeio no porto de pesca de Kayar.
(o porto de pesca de KAYAR, mesmo ao lado do Lago Rosa)
Quando regressamos, o almoço (Lombinhos de Pato) estava na mesa.

Da parte de tarde partimos de novo de Moto 4, desta vez segui numa alugada mas... tive de regressar já que sendo uma Moto4 senegalesa, falhou umas dez vezes... coisas de Àfrica!

À noite o jantar teve lugar no restaurante do ‘’empreendimento’’ – Entradas de camarão e salada e uma dourada assada, com sobremesa incluida.

Dia 17 - 11JAN09 – Domingo

LAC ROSE
Pela manhã os meus amigos decidiram partir de Moto4.

Antes porém, conhecemos um jovem jornalista holandês que aproveitou para nos entrevistar sobre os motivos da nossa estadia. Trabalha em Dakar para uma rádio holandesa que aconpanha o ‘’Àfrica Race’’.

Entretanto começaram a chegar as viaturas de apoio ao evento por volta das 12,30h..
(2 helicopteros + 2 mini... das TV,s.... e o Lago ROSA a valer...)
(a chegada dos participantes...)

(O gerente do Hotel Tool Bi - HASSAN - ao centro o almoço...)
(o percurso dos Lisboa/Dakar junto ao Lago Rosa...)
(o jantar...)
Toda a área adjacente ao Lago Rosa (que com o sol e vento nos mostrava a forte cor rosa), ficou repleta de espectadores e de viaturas do evento.
(os portugueses nao me passam despercebidos... e logo um grupo de colaboradores da MSF que constroi AE em Dakar)
(o carrito de um tal SCHLESSER...)
Fico agradávelmente surpreendido quando ouço alguém falar português... pois... tratava-se de um grupo de colaboradores da empresa de obras públicas portuguesa MSF, que dá vida a mais uma pequena AE em Dakar...


No final da prova quando percorria a estrada em direcção à aldeia mais próxima, eis que sou ultrapassado por 2 viaturas 4x4 também portuguesas a quem ainda dirigi palavras de saúdação.

Um dia diferente e uma esperança de que o Lisboa/Dakar volte a terras africanas.

Dia 18 – 12JAN09 – 2ª. Feira
LAGO ROSA - DAKAR - LAGO ROSA

Saída às 8h da manhã em 2 ‘’táxis’’ em direcção a Dakar. Estrada completamente degradada nos 7km após o Lago e mais tarde na AE engarrafamentos monstros... chegados à Embaixada da Mauritânia para solicitar novo ‘’visto’’, acordamos o pagamento de 25.000 CFA (20 + 5) - cerca de € 39,00,- para que o mesmo nos fosse emitido ‘’na hora’’.

Havíamos negociado os 2 táxi por 30.000 CFA mas como nos levaram ao porto de mar para visita à Ilha de Gorée e mais tarde ao Mercado de Artesanato... decidimos incrementar o custo do serviço (9 horas) para os 35.000 CFA pois sempre foram 13 horas de trabalho (chegamos cerca das 21 horas) por ‘’atalhos’’ para fugir ao engarrafamento da AE.

Viagem de 30+30 km imensamente cansativa e stressante... com ‘’acrobacias’’ mirabolantes, no meio do caótico trânsito. de Dakar,
A Ilha de Gorée ou Ilha de Goréia, localiza-se ao largo da costa do Senegal, em frente a Dakar, na África Ocidental.
Foi, entre os séculos XV e XIX, um dos maiores centros de comércio de escravos do continente, a partir de uma feitoria fundada pelos Portugueses. Esse entreposto foi, ao longo dos séculos, conquistado e administrado por Neerlandeses, Ingleses e Franceses.
Ilha de Gorée: Forte d'Estrées, actual Museu Histórico do Senegal.
A sua Arquitectura é caracterizada pelo contraste entre as sombrias casernas dos escravos e as elegantes mansões dos seus mercadores.
Gorée, classificada em 1978 como Património da Humanidade é um símbolo da exploração humana e uma escola para as gerações actuais, com grande importância para a Diáspora africana.
Dia 19 – 13JAN09 – 3ª.Feira

LAGO ROSA – RUFISKE – SALY PORTUGAL – MBOUR – NIANING
Saída do Lago Rosa pela manhã. Pequena paragem a 2 km na aldeia para que Marie entregue alguns óculos no ‘’dispensário’’...

Prosseguimos tendo de percorrer uma dúzia de km de alcatrão bastante danificado. Após Rufisque, entramos numa via rápida por alguns km de bom piso e o restante percurso de idênticas características.
Encontrado o espaço para a estadia na localidade de Nianing, almoçamos e partimos , em 3 Moto4 percorrendo os 16 km que distam de Saly Portugal. Revisitamos o porto pesqueiro de Mbour e seguimos para a ‘’Ferme de Saly’’ onde ‘’tragamos’’ uma ‘’Gazelle’’ (cerveja de 0,63 cl) e daí seguimos para Saly onde visitamos o Mercado de Artesãos. Obrigatória a visita à loginha de Fatma a jovem negra que de imediato me disse lhe ter adquirido uma piroga com 2 pescadores eesculpidos em madeira... acertou em cheio.

Dia quente e com uma brisa ligeira.

Regressamos para o duche de água tépida e para mais um jantar agradável servido sob uma frondosa árvore africana e com o ruído de fundo das ‘’relas’’ e dos batuques na aldeia próxima. Para fechar nada melhor que um jogo de ‘’Tarot’’.

Percorridos: 4.999 Km (Dia 87 Km).
Dia 20 - 14.JAN09 - 4ª. Feira


NIANING - SALY PORTUGAL - MBOUR - NIANING
De bicicleta, percorri 35 km até Saly e depois à Ferme de Saly, onde me encontrei com os meus amigos (que se deslocaram em moto 4) a fim de almoçarmos no ''Resort Amazonas’’ revisitando Jean Paul o proprietário do empreendimento.
O almoço à sombra de árvores exóticas, com visita do ‘’macaco’’ da Ferme e a possibilidade de por wireless aceder à Net para actualizar o blog. E os frutos do mar estavam bastante agradáveis, regados com a cerveja ‘’Flag’’!
Regresso ao ‘’campemente’’ propriedade com wc, electricidade ao lado da casa dos proprietários de ’Le Ben’ Tenier’’ – Hotel – Restaurante c/ Piscina.
Telef. +221-339571420 –– email: bentenie@orange.sn
Dia 21 – 15JAN09 – 5ª. Feira 
 NIANING – MBOUR - SALY PORTUGAL – NIANING
Pela manhã, e como havíamos combinado, serei eu o responsável pelo almoço. A sugestão, partiu de mim próprio, já que o frigorifico começou a fraquejar por estar o congelador repleto... Entretanto, decidimos constituir a uma ‘’enquete’’, para as compras das matérias primas para as refeições ‘’em comum’’!...
(Um convite irresistível para a filha ''da casa'' e o seu amigo...)
Após o almoço, enquanto todos faziam passeio em moto4, eu, seguia em bicicleta ao centro de artesanato de Saly Portugal, onde na Lojinha de Fatma adquiri um colar com embutidos de ‘’marfim’’... e... um velho esculpido em madeira característico da Casamansa. (15.000 CFA cada – havia pedido 30.000 cada).
(o primeiro velhinho que comprei... com ''gri-gri''...)
À noite, fomos ao Hotel de Niadine, uma simpática francesa que vive cá há 22 anos onde jantamos num agradável espaço junto à piscina.
O jantar...
(pois... até o capacête o fez feliz...)
Dia 22 – 16JAN09 – 6ª. Feira  
NIANING – MBOUR - FATICK – KAOLAC – TOUBACOUTA
Saída em direcção de Warang, ao alambique de jovem belga, onde se fabricam belos licores à base de frutos africanos. Adquiri uma garrafa de licor ‘’pamplemousse’’ (toranja) por 8.000 CFA (€ 12,00). 
(digna de ampliação - clicar na foto - é assim Àfrica...)
Prosseguimos viagem, chegando a Fatick após 77 kms, depois, o ‘’inferno’’ a estrada encontra-se intragável, completamente destruida. até Kaolac que passamos após 120 km de Nianing.
Sal, Mesquita e ''pistas''...
O martírio continuou, ora ziguezagueando por entre buracos e mais buracos, ora descendo pelas pistas com alguma areia mas igualmente irregulares... Após 153 km regressamos ao alcatrão própriamente dito, até chegarmos a Toubacouta onde voltamos a ficar no ‘’hotel’’ dum italiano ‘’Àfrica Strik’’ onde pudemos utilizar a boa piscina, utilizar o duche de água quente num dos apartamentos e ligar a AC à corrente eléctrica.
À noite, uma agradável mariscada... grelhada. 
Percorridos: 5.190 km (Dia 191 km)
Dia 23 – 17JAN09 = Sabado 
 TOUBACOUTA
Manhã na aldeia. Jean Louis foi à caça numa propriedade próxima. 
Aproveito para ir à Net.

Da parte da tarde iremos fazer um passeio de barco, à ilha das ‘’conquilhas’’ e à ilha dos pássaros.
ver vídeo ----  
À noite o jantar no Restaurante do ‘’Àfrica Strik’’.
 
Dia 24 – 18JAN09 – Domingo  
TOUBACOUTA (Senegal) – BONJOUL (Gâmbia) 
Saída pelas 8 da manhã. Como vem sendo hábito, um lindo dia de sol embora ventoso o que torna a viagem incómoda já que as nuvens de areia ou pó são mais que as mães... Chegamos à fronteira do Senegal, ( Km 5.218) onde entregamos o ‘’passavant’’. Entretanto dirigimo-nos ao lado Gâmbiano, para na Polícia obter o VISA que ficou por 300 ‘’Dalasis’’ mais ainda 50 Dalasis para o impresso e ainda 1.000 CFA para colocar o carimbo de partida pela polícia... (Cambiamos ao lado € 1,00 = 34 Dalasis) Em súmula – uns € 10,00! Enveredamos entretanto pela nova estrada alcatroada financiada ainda pela Europa dos 15... mas o asfalto existe apenas nos primeiros 12 km, após isso, a ‘’pista’’ terraplanada do ano passado até
Acontece que, chegados à fila de embarque para Bonjoul, nos é dito que o bilhete deveria ter sido adquirido 3 km antes em SCALE...É-nos proposto ir de taxi (para não perder a vez), sendo que o proponente não é mais que um dos imensos ‘’parasitas’’ que abundam nestes locais.
Negociados os € 15,00 pedidos pelo taxi... oferecemos € 5,00 e lá fui eu e Claude pela pista alternativa à estrada em reconstrução... Lá chegados, somos informados que teriam de ver as viaturas para taxar o seu ingresso no barco. E... voilá... lá regressamos com as AC cabendo-me a mim o pagamento da minha passagem e AC, ou seja: € 10,00 (pediam 9.000 CFA o que equivaleria a € 13,85!).
Porto antes de BOUJOUL 5.246 kmO pior estaria para chegar... ficamos numa fila de espera cerca de 7 horas para embarcar. Começaram a surgir filas paralelas e a entrar ‘’viaturas prioritárias’’... Um gambiano com um ‘’mercêdes’’ aceitável, arremessou mesmo a sua viatura no meu pára-choques 2 vezes... e ainda fez queixas ao polícia... é claro que fui benevolente com a situação, dizendo-lhe apenas que fosse ‘’à badamerda’’ em bom inglês... partiu 2 farolins com a brincadeira e ficou para trás por instruções do polícia... é verdade que os polícias não são mínimamente respeitados neste local e acabam por aceitar esta grande anarquia...
Chegados à capital BOUJOUL, aceitei a pretação de serviço de guia a um jovem (já era noite – cerca de 20 horas) que nos levou a 25 km ao Camping de casal alemão ‘’CAMPING SUKUTA & LODGE http://www.campingsukuta.com/ campingsukutagambia@yahoo.de Telef. 002209917786. Local agradável a 1,5 km da praia.
Km percorridos: 5 274 Km (Dia 84 KM)
Dia 25 – 19.JAN.09 – 2ª. Feira  
BOUJOUL – (Gâmbia) – SELETY (Casamansa/Senegal) - KAFOUNTINE
Saída até à rotunda, contornando à esquerda , prosseguindo até entroncamento com semáforos e à direita (13 km)em direcção de BIRKAMA . Passagem em BUSSUMBALA, FARAFO (após 16 km)
Fronteira Casamansa, camião alemão na Gâmbia, Estrada em reconstrução na Gâmbia e pista à chegada a ''Le Karone'' em Kafountine na Casamansa...
Chek-point ao Km 5.317 e pagamento não sabemos o porquê de 1.000 CFA/viatura... Ao km 5.319 passamos a fronteira da Gâmbia e 2 km após a da Casamansa em SELETY..
Papéis a preencher contudo gratuitamente, quer do lado gambiano quer do lado Senegalês. Apenas o habitual pagamento do ‘’passavant’’ para a Casamansa por mais 10 dias por 2.500 CFA (€ 3,85).
Chegada ao Hotel Le Karone em Kafountine ao Km 5.363 (Dia 89 km)

Dia 26 – 20.JAN.09 – 3ª. Feira  
KAFOUNTINE
Manhã na praia a assistir a pesca à rêde, puxada por uma dúzia de pescadores.
Escolhemos uns 30 peixes variados (solha, capitaine, e outro), coisa para 3 refeições para os 9 viajantes, todo por 5.000 CFA (€ 7,50). Visita à povoação a 5 km para compras no mercado local.
O meu jantar...
A noite, o jantar, peixe *na prata*...
Dia 27 - 21.JAN.09 - 4a. Feira  
KAFOUNTINE
Manhã dedicada às tarefas de limpesa da AC. 
Jackeline percorreu um km de praia para assistir a mais uma pescaria. Chegou carregada de peixe...
As flores... ''Le Karone''...
A este peixito... chamam ''Le Capitaine''...
O almoço - perdiz à caçador...
Manhã para limpesa da AC e mudança de roupas.

(a pesca artesanal em Kafountine...)
(os imperdíveis pôr-de-sol de ''Le Karone'')
O almoço, ‘’perdiz à caçador’’... resultado da ida à caça em Toubacouta de Jean Louis.
À tarde, visita da localidade, e regresso para limpeza do filtro do ar da viatura, (desta vez menos carregado de areia) e preventivamente acrescentar um pouco de óleo no motor. Ainda bem que não apanhamos grandes tempestades de areia, se bem que desta vez, vimos munidos de dois filtros suplentes.
Mais um dia que termina...
Dia 28 – 22JAN09 – 5ª. Feira
KAFOUNTINE
Dia calmo e fresco – algum vento. Este ano por estar mais ventoso os mosquitos pouco ou nada atacaram.
(a bela piscina...)
(O almoço...)
A tarde serviu para dar algumas dicas às nossas amigas francesas sobre informática.


O jantar, teve lugar no Restaurante do Hotel ‘’Le Karone’’ local onde nos instalamos.
 
(o aperitivo...)
Hotel ''Le kARONE'' - O Jantar,...
Dia 29 – 23JAN09 – 6ª. Feira
KAFOUNTINE – BIGNONA – ZIGUINCHOR – CAP SKIRRING
Saída pelas 8 horas da manhã. Para refazer os 28 km de estrada impraticável (o último inverno não perdoou), levamos 2 horas... Após Bignona a estrada encontra-se boa, salvo um ou outro buraco isolado. Próximode Ziguinchor, uns 3 km também intragáveis... Chegada a Ziguinchor após 114 km.

(E que tal cruzarmos por esta bela viatura? e rola...)
Dirigimo-nos em Ziguinchor ao Consulado da Guiné-Bissau para obter o ‘’visto’’.
À secretária, o Cônsul – ex-guerrilheiro do PAIGC, com formação na Ex-URSS, simpatiquíssimo. Fala correntemente o Português, Francês e Russo...(O Consulado da Guine no 1. piso...)
(preenchimento do formulario, 1 foto e... voilá...)
Por 10.000 CFA (€ 15,50) – o visto por 30 dias, foi-nos entregue na nossa presença após preenchimento de formulário e entrega de uma foto. Tão simples quanto isso (em Lisboa pagaria € 70,00!!!).
Breve visita à localidade, onde uma vez mais adquirimos os nossos camarões.
Prosseguimos para Cap Skiring onde nos instalamos no ‘’Le Senegaulois’’.Como parceiros de estadia, encontramos o casal já nosso conhecido Marie e Jean Luc de Paú (França) e um jovem casal Húngaro que permanece aqui no inverno do seu país trabalhando à distância via net!!!...
((à chegada... esperava-me Marie... a quem entreguei os 4 sacos de vestuario enviados pelo Artur e Emilia... e... continua a dizer que um dia nos vamos casar...
O jantar uma vez mais de peixe, sábiamente preparado pelas companheiras de viagem.
Km percorridos: 5.546 km (Dia 183 km)
Dia 30 - 24.JAN;09 - Sabado

CAP SKIRRING

Pela manhã, visita em bicicleta da pequena localidade.
Próximo, estava estacionada viatura da RTP (com matrícula da Guiné-Bissau). Tratava-se de uma equipe de 3 pessoas . Uma delas, a repórter Marta Jorge.
Conversamos e esclareci melhor o estado da barcaça que ainda atravessa o Rio Cacheu, até à abertura da nova ponte que está a ser construida pela empresa portuguesa Soares da Costa. Surpresos com a descida das AC... até aqui...
Pela manhã, ida em bicicleta a Cap Skirring (2,5 km), para tratar de proceder à marcação de ‘’nova pintura’’ na AC... Agendado para 2ª. Feira.
À tardinha telefonei para um dos colaboradores da empresa na Guiné-Bissau, que me havia convidado para uma visita à obra e para utilizar o seu espaço de pernoita.
Dia encoberto, de temperatura amêna.
Dia 31 – 25.JAN.09 – Domingo
CAP SKIRRING
Manhã cêdo, parte dos meus parceiros de viagem partiram para pescar numa piroga a cerca de 15 km. Como já havia feito o mesmo no ano passado, não os acompanhei. Chegaram próximo das 13 horas com duas dúzias de peixes.
Entretanto os faltosos da pescaria, confeccionaram as já habituais ''gambas'', seguindo-se uma suculenta salada de fruta.
Um ninho de metro e meio... não sei o nome do pássaro...
ora aqui está o ''bicho''... nem é assim tão grande...

Pelas 4 horas da manhã, cairam umas gotículas de chuva, o mesmo acontecendo após o almoço.Como sabia que um dos casais que no ano passado nos acompanhou, se encaminhavam para cá, decidi ligar-lhes. Acontece que estavam ainda em Nianing no Senegal a aguardar contacto com familiares já que um grande temporal havia desabado sobre a sua cidade Perpignan. Aguardavam notícias e pôem a hipótese de voltar a França. Da parte da tarde, fui informado de que às 17 horas partiria de Cap Skirring ''uma corrida'' de bicicletas... de livre adesão. Compareci... atribuiram-me o nr. 16... e... lá abalamos até Kabrousse... e volta... uns 15 km... cheguei em 5º lugar... uma pequena multidão na ''meta'' qual ''Tour de France''... imensas palmas... como se tivera vinte anos!!!...
Prémio? Um almoço no simpático Restaurante de Patrick um jovem francês...

Restaurant - Glacier ''LE DJEMBE'' - le-djembe@voila.fr
Enviar um comentário