De Autocaravana, tenho vindo a viajar ''cá dentro'' e pela Europa... para lá do Círculo Polar Àrtico - até ao Cabo Norte, onde vivenciei o ''Sol da Meia-Noite''.
Viajei em Autocaravana pelo Norte de Àfrica... (mais de uma vez), muito para lá do Trópico de Cancer... até à Guiné-Bissau.
Fui também por estrada à Àsia - Turquia e Capadócia, sendo que no regresso fiz a Croácia e dei um saltinho a Mostar e Saraevo na Bósnia-Herzegovina.
Sem pretensiosismo literário ou outros, apenas pela PARTILHA, dessas e outras viagens vou dando conta neste espaço.

Países visitados em Autocaravana: - EUROPA: ESPANHA – ANDORRA -FRANÇA-ITÁLIA-MÓNACO- REINO UNIDO - IRLANDA -HUNGRIA-REP.CHECA-SUÉCIA-ESLOVÉNIA - ESLOVÁQUIA- POLÓNIA-AUSTRIA-SUIÇA-ALEMANHA-BÉLGICA-HOLANDA-DINAMARCA-NORUEGA-FINLÂNDIA-ESTÓNIA-LETÓNIA-LITUÂNIA-BULGARIA - BÓSNIA HERZGOVINA- ROMÉNIA -GRÉCIA – CROÁCIA – LIENCHSTEIN – LUXEMBURGO – S.MARINO - VATICANO ÀSIA : -TURQUIA-CAPADÓCIA ÀFRICA: GUINÉ-BISSAU – CASAMANÇA – GÂMBIA – SENEGAL – MAURITÂNIA – SAHARA - MARROCOS

Outras viagens:RÚSSIA (Moscovo e S. Petesburgo) -AMÉRICA do NORTE:CANADÁ (Quebec-Ontário-Montreal-Otawa-Niagara falls) - EUA(Boston-Nova Iorque-Cap Kenedy-Orlando - Miami)AMÉRICA CENTRAL:CUBA (Havana - S. Tiago de Cuba - Trinidad - Cienfuegos - Varadero)- ÀSIA :CHINA (Macau-Hong Kong) - VIETNAM(Hanói-Danang-Ho Chi Min) - África - -Angola - São Tomé e Príncipe (S. Tomé +Ilha Príncipe + Ilhéu das Rolas) - Ilhas - Madeira + Porto Santo + Açores (S.Miguel+Terceira+Pico)

segunda-feira, janeiro 07, 2019

Crónica de Autocaravanista Itinerante - 5 e 6jan2019

Arcos de Valdevez
Pesei-me antes de sair - Menos 1 kg. Terá sido do grande volume de cabelo que me foi retirado pela cabeleireira? O frio mais se fez sentir e o chapéu ajudou a aconchegar a nuca. A decisão de saída apontou para o interior Minhoto pensando que junto ao mar o frio seria mais agreste. Enganei-me redondamente. 

Nos dois dias de périplo fizemos um círculo com passagem em Vila Verde, paragem para almoço no Freixo (Ponte de Lima) e por fim paragem para pernoita nas fraldas da Peneda-Gerês na Vila de Arcos de Valdevez.
O percurso entre Vila Verde e o Freixo (Ponte de Lima)


A Feira de Artesanato no Freixo/Ponte de Lima
A geada gélida
A Serra D'Arga vista de Ponte de Lima
passagem em Ponte de Lima


A noite apresentou-se de frio cortante e a geada deu-lhe o mote.
Esta interessante localidade, impressiona pela positiva ''arrumação da marginal'' ao Rio Vez que atravessa a Vila.


Cedo nos recolhemos mas, uma imprevidência levou-me a que a meio da noite o habitáculo da casa rolante tenha acompanhado a queda da temperatura. O gás acabou! Não tive coragem de sair para ligar a botija de reserva. Resultado: os 24ºC das 10h da noite passaram às 10h da manhã para 6ºC (0ºC no exterior!!!).



Na pequena caminhada matinal junto ao Rio Vez, haveríamos de procurar refúgio no pequeno e aconchegado Restaurante ''O Pote'' optando pela ''Cachena da Serra da Peneda c/ arroz de feijão terrestre'' que para além de nos aquecer se tornou numa refeição bem saborosa.
''Cachena da Serra da Peneda c/ arroz de feijão terrestre''


- O Minho não é apenas a terra dos prados verdes e das vinhas de enforcado. A paisagem minhota tem mil facetas. A primeira imagem que nos vem à cabeça quando passamos no Minho é de campos verdes com vinhas de latada, vacas a pastar, galinhas e galináceos a picar no chão, levadas de águas cristalinas a correr, e, no entanto, as agrestes serranias da Peneda-Gerês não são menos Minhotas, ou os jardins de camélias dos solares por onde cruzamos aqui e ali. 
_P_ com água para reabastecer


Senhor dos Milagres






O ''Rebuçado dos Arcos''





No Minho há história, tradições seculares, boa e diversificada gastronomia.
É claro que nem tudo é um mar de rosas e muito embora me fascine este rincão que me viu nascer, temos de constatar a faceta caótica e desorganizada da construção e do desordenamento urbanístico que é impossível não se reparar quando se viaja pela região, culpa de mau gosto de quem constrói e muito compadrio e incompetência de muitos Autarcas. O Minho é atravessado por quatro grandes rios sendo que neste percurso atravessei apenas dois deles (O Cávado e o Lima), rios estes onde se capturam a meados de janeiro a lampreia tão apreciada por muitos. 
Apesar do contratempo sentido, tivemos um fim de semana agradável.
Enviar um comentário