De Autocaravana, tenho vindo a viajar ''cá dentro'' e pela Europa... para lá do Círculo Polar Àrtico - até ao Cabo Norte, onde vivenciei o ''Sol da Meia-Noite''.
Viajei em Autocaravana pelo Norte de Àfrica... (mais de uma vez), muito para lá do Trópico de Cancer... até à Guiné-Bissau.
Fui também por estrada à Àsia - Turquia e Capadócia, sendo que no regresso fiz a Croácia e dei um saltinho a Mostar e Saraevo na Bósnia-Herzegovina.
Sem pretensiosismo literário ou outros, apenas pela PARTILHA, dessas e outras viagens vou dando conta neste espaço.

Países visitados em Autocaravana: - EUROPA: ESPANHA – ANDORRA -FRANÇA-ITÁLIA-MÓNACO- REINO UNIDO - IRLANDA -HUNGRIA-REP.CHECA-SUÉCIA-ESLOVÉNIA - ESLOVÁQUIA- POLÓNIA-AUSTRIA-SUIÇA-ALEMANHA-BÉLGICA-HOLANDA-DINAMARCA-NORUEGA-FINLÂNDIA-ESTÓNIA-LETÓNIA-LITUÂNIA-BULGARIA - BÓSNIA HERZGOVINA- ROMÉNIA -GRÉCIA – CROÁCIA – LIENCHSTEIN – LUXEMBURGO – S.MARINO - VATICANO ÀSIA : -TURQUIA-CAPADÓCIA ÀFRICA: GUINÉ-BISSAU – CASAMANÇA – GÂMBIA – SENEGAL – MAURITÂNIA – SAHARA - MARROCOS

Outras viagens:RÚSSIA (Moscovo e S. Petesburgo) -AMÉRICA do NORTE:CANADÁ (Quebec-Ontário-Montreal-Otawa-Niagara falls) - EUA(Boston-Nova Iorque-Cap Kenedy-Orlando - Miami)AMÉRICA CENTRAL:CUBA (Havana - S. Tiago de Cuba - Trinidad - Cienfuegos - Varadero)- ÀSIA :CHINA (Macau-Hong Kong) - VIETNAM(Hanói-Danang-Ho Chi Min) -

domingo, janeiro 02, 2011

Nunca, por Mais... 2

1.JAN.2011 '' os marcianos no Peso da Régua''
4ªa Feira – 29.DEZ.10
BRAGA  -  ANGEJA (AVEIRO) – GAFANHA DA NAZARÉ – ILHAVO – BARRA - COSTA NOVA
A meteorologia não augura tempos de bonança. Mas a vontade de me meter à estrada supera essa vicissitude. Havia que passar em Angeja na ‘’Albicampo’’ para afinações próprias de quem ainda não ‘’rolou’’ o suficiente. Pelas 5 da tarde nova pequena viagem desta vez até ao técnico que instalou o ‘’alarme’’… já noite escura, na Gafanha fomos recebidos pelo Sr. Paulino, que para além de haver considerado uma pessoa super calma, disponível e profissionalmente testado como um técnico habilitado e competente, resolveu a deficiência com o ‘’alarme’’ que colidia com o ‘’localizador de Gps’’…  a recomendação para quem ao passar precise de ajuda… (Audio Acústica - Av. José Estêvão, 412 na Gafanha da Nazaré).
A noite instalada mas ainda com vontade para descer até Ilhavo e regresso à Barra e a estacionar para pernoita na AS para AC da Costa Nova. Diz-se por aí que à noite, todos os gatos… são pardos… com dois Gps ligados, ambos ‘’craxaram’’  sabe-se lá porquê… talvez pelo céu pesado e cinzentão… choveu a noite toda…
Localização: Lat: 40.541740 – Long: 007.264233
AS para AC na Costa Nova
Km 194
5ª. Feira – 30.DEZ.10
COSTA NOVA – AVEIRO – MANGUALDE – GOUVEIA – MANTEIGAS – BELMONTE – GUARDA
O pequeno almoço no café/pastelaria fronteiro à Ria. Dia chuvoso com pagamento de portagens de Aveiro até Angeja, a contracenar com a gratuitidade da restante viagem até Mangualde. 
Passagem em Gouveia com nevoeiro, chuva e aquele vento frio característico do aproximar do ‘’mondeguinho’’… como já vem sendo habitual, uma visita ao ‘’refúgio’’ do Vale Glaciar do Zêzere à Casa das Lameiras onde almoçamos sob um manto de nevoeiro cerrado e ao som do atribulado ruído do imenso caudal do Zêzere.
Neve? Pelos vistos só mesmo lá no alto da torre, mas, surpresa das surpresas, logo após Manteigas sob uma chuva ‘’molha todos’’ havia aficionados do sky a descer a pista artificial do Sameiro… Lindooo.
À passagem em Belmonte, abasteci de gasoil a AC e pedi para me indicarem local para acrescentar àgua para os duches… impressionante, o ‘’dono da bomba’’ leva uma mangueira… liga a dita e… diz-me ‘’cândidamente’’… ‘’deita pouco’’… parecia um nariz constipado a pingar… agradeci a gentileza saloia e prossegui… sem mais comentários…
Continuação da viagem até à cidade da Guarda… havia necessidade de ‘’shopar’’ pelo que segui as indicações do novo espaço comercial da ´´Jumbo’’… bem lá no alto da cidade… mas… esqueço que na lógica dos ‘’magnates’’ dos hiper, não cabem autocaravanas… desnecessária toda aquela subida… mas… com final feliz já que na pequena rotunda de acesso foi possível fazer o retorno… sendo que a uns cem metros… um largo térreo no centro da cidade estava ‘’às moscas’’ e nada mais fácil… alarme accionado… ligado ao telemóvel… fomos ‘’às compras’’ para o ‘’fim de ano’’!
Ao chegar ligado o portátil, eis que alguém deixou o wireless ‘’mal bloqueado’’ o que permitiu que fosse à boleia da net até o sono me abalar…
Ali em baixo... a 100 mts do ''Dolce Vita''... ''O Hotel Rolante''!
Noite super chuvosa e pelas cinco da manhã um vento forte que não foi suficiente para me preturbar significativamente o sono…
GPS: 40.541740  - 007.264233
Km 431 – Dia: 237 Km
6ª. Feira – 31.DEZ.10
GUARDA – TRANCOSO – MARIALVA – MEDA – TOUÇA – S.JOÃO DA PESQUEIRA – PESO DA RÉGUA
Feitas as despedidas da Guarda, havia que conhecer a simpática cidade de TRANCOSO. Mesmo com chuva e nevoeiro, estacionados no remodelado largo da feira - feira essa - que funcionava em pleno por ser o seu dia, entramos na parte amuralhada. Visitamos o centro histórico e… pena nossa, não ter sido lesto a fazer uma foto a um idoso já com a coluna vergada ao peso da idade a introduzir uma a uma no ''velho'' marco do correio, as cartas que transportava… lindo…
Um pouco mais adiante, depois do ‘’pelourinho’’, questiono uma idosa (82 anos soube depois), se o ‘’castelo’’ era à esquerda… ou direita… vá por ali..., mas… passe o ‘’arco’’ para o outro lado, pois se o não fizer..., não pode dizer que visitou Trancoso…
O lindo centro histórico
Homenagem ao ''sapateiro filósofo'' e ''profeta'' BANDARRA"!
a ''BICA'' com a ''Sardinha Doce''...
O pelourinho de Trancoso...
quem não passar para lá desta ''porta''... não veio a Trancoso!!!
O ''castelo'' de Trancoso... fechou a 31 à tarde...
O Pelourinho de Trancoso
Sardinhas Doces... a especialidade doceira de Trancoso...

A ''Câmara''
Fiz a vontade à senhora e… como o ‘’castelo’’ estava fechado, no regresso cruzo-me de novo com a ela… ficou feliz por saber que havia seguido o seu conselho. Questionei-a sobre a razão de uma enorme e linda casa brasonada, próximo do pelourinho, se encontrar a desmoronar-se… olhou-me de cima abaixo...  e achou que devia confidenciar-me o motivo… ‘’é que sabe… chegaram dinheiros da comunidade europeia, mas... foram aplicados numa outra casa… e a dita… é da cara metade do presidente’’… ok… tudo dito… já entendi… um feliz ano de 2011 para a dona Am…
o meu lamento... o desleixo e incúria no centro da ''urbe''...
Terei de voltar a fazer este percurso das ‘’aldeias históricas’’, mas com bom tempo… a promessa aqui fica.
O ''centro'' de MARIALVA... voltarei!
Percorri os centros históricos de Marialva e Mêda, mas sem dúvida merecerão nova visita sem chuva e nevoeiro.
O restante percurso foi já feito com noite escura, muito sinuoso mas de bom piso. Porque sabíamos que no Pêso da Régua a autarquia havia criado espaço para AC, com acesso a electricidade gratuita (coisa rara no nosso Portugal), rumamos à Capital do Vinho do Porto…
quatro bondosos lugares com electricidade grátis
Após o jantar de ‘’fim de ano’’, uma passeata pelas ruas semi-desertas da cidade e a ‘’bica’’ nas ‘’docas’’ a preço de saldo… € 0,60!... e… pelas 23,30h. chegada à ‘’casinha rolante’’.
A escassos metros, uma tenda ‘’gigante’’ albergava o ‘’reveillon de fim de ano’’… foi uma ‘’alegria’’ a música em altos berros noite dentro… Assim começamos o Novo Ano de 2011.

O ''jantar'' singelo mas agradável ''a bordo'', no derradeiro dia do ano...

GPS: N 41º 9’ 45.55’’ – W 7º 47’ 32.72’’
Km 600 – Dia: 169 Km
Sábado – 1.JAN.11
PESO DA RÉGUA – SANTA MARTA DE PENAGUIÃO -  CUMIEIRA - VILA REAL - MONDIM DE BASTO 
Pela manhã, havia que fazer a limpeza da ''cassete química''.
Fomos aos WC do enorme parque de estacionamento. Instalações asseadas... mas... logo à entrada, o ''zeloso funcionário'' nos diz que... ''isso aqui... não''... vá despejar na sua terra... Expliquei que estava longe da ''terra'' e a resposta saíu de pronto: ''despeje no rio''!...
Valhamedeus... respondi... 
Fui ao ''bar do rio'' para o ''pequeno almoço'' e... a ''cassete'' ficou para depois... subi pela estrada nacional (preterindo a scut gratuita) em direcção de Vila Real... e ao abastecer combustível pedi ao compreensivo funcionário para me desfazer ''do produto líquido'' no wc da estação de serviço.
''alto'' da Cumieira... linda paisagem... lá no alto.
Após o ziguezaguear do acidentado terreno, chegamos a Vila Real onde nos encontramos com os nossos amigos ''do costume'' no Centro Comercial ''Dolce Vitae''... que apenas abriu o sector de restauração.
O passeio pedestre até ao centro da cidade, e o prosseguir da viagem até Mondim de Basto.
O Centro Comercial de Vila Real
Já do outro lado do rio... a caminho do centro da cidade...
De Vila Real até Mondim de Basto, havia que atravessar o Parque Natural do Alvão.
O céu começou a abrir-se e o sol a dar um ar da sua graça... lá no alto do Alvão, o final de dia que se nos ofereceu ao ''rolar a estreita estrada'' foi de extraordinária beleza... e finalmente lá ao fundo... o Alto da Sra da Graça...
Lá ao longe... o Alto da Senhora da Graça
Sem parar... não havia onde... fomos acompanhando o pôr-de-sol...
Pernoita: Largo ''da feira''... por detrás da Câmara Municipal.
Percorridos: 670 km (Dia: 70 km)
Domingo – 2.JAN.2011
MONDIM DE BASTO - ARCO DE BAÚLHE - CABECEIRAS DE BASTO - ROSSAS - PÓVOA DE LANHOSO - BRAGA
O belo parque de Mondim, com o Monte da Sra da Graça como pano de fundo.
Em local nobre de Mondim, a árvore de natal de vasilhame do ''tintol''...
O centro histórico.
Os ''três da vigairada''... cócó, ranheta e... facada...
O remodelado largo onde é possível o acesso à corrente eléctrica... graciosamente...
um maravilhoso parque de lazer mesmo no coração de Mondim
Numa viagem, é sempre agradável parar para apreciar a gastronomia local. Ensaiamos dois restaurantes logo a seguir a Mondim, mas... estavam encerrados... à terceira, foi de vez, já próximo de Cabeceiras de Basto.

carninhas na pedra quente...
Francamente já me não recordo do ''nome do prato''... mas... recomendo vivamente!...
tenrrinha... e boa...
Podem anotar qual o Restaurante pois não se arrependerão de por lá passar...
''RAIO DE SOL'' - Deveza - Olela - 4860 Cabeceiras de Basto
A passagem em Cabeceiras de Basto...
Sempre a mesma opção... estradas nacionais... com curvas... muitas curvas... mas belas...
Chegada a casa... onde me esperava o ''guardião Tiko''... que fez questão de no sofá (protegido) me ouvir a contar as peripécias do passeio.
à chegada... havia de explicar ao ''Tiko'' as razões da ausência...
Percorridos: 755 Km
Enviar um comentário