De Autocaravana, tenho vindo a viajar ''cá dentro'' e pela Europa... para lá do Círculo Polar Àrtico - até ao Cabo Norte, onde vivenciei o ''Sol da Meia-Noite''.
Viajei em Autocaravana pelo Norte de Àfrica... (mais de uma vez), muito para lá do Trópico de Cancer... até à Guiné-Bissau.
Fui também por estrada à Àsia - Turquia e Capadócia, sendo que no regresso fiz a Croácia e dei um saltinho a Mostar e Saraevo na Bósnia-Herzegovina.
Sem pretensiosismo literário ou outros, apenas pela PARTILHA, dessas e outras viagens vou dando conta neste espaço.

Países visitados em Autocaravana: - EUROPA: ESPANHA – ANDORRA -FRANÇA-ITÁLIA-MÓNACO- REINO UNIDO - IRLANDA -HUNGRIA-REP.CHECA-SUÉCIA-ESLOVÉNIA - ESLOVÁQUIA- POLÓNIA-AUSTRIA-SUIÇA-ALEMANHA-BÉLGICA-HOLANDA-DINAMARCA-NORUEGA-FINLÂNDIA-ESTÓNIA-LETÓNIA-LITUÂNIA-BULGARIA - BÓSNIA HERZGOVINA- ROMÉNIA -GRÉCIA – CROÁCIA – LIENCHSTEIN – LUXEMBURGO – S.MARINO - VATICANO ÀSIA : -TURQUIA-CAPADÓCIA ÀFRICA: GUINÉ-BISSAU – CASAMANÇA – GÂMBIA – SENEGAL – MAURITÂNIA – SAHARA - MARROCOS

Outras viagens:RÚSSIA (Moscovo e S. Petesburgo) -AMÉRICA do NORTE:CANADÁ (Quebec-Ontário-Montreal-Otawa-Niagara falls) - EUA(Boston-Nova Iorque-Cap Kenedy-Orlando - Miami)AMÉRICA CENTRAL:CUBA (Havana - S. Tiago de Cuba - Trinidad - Cienfuegos - Varadero)- ÀSIA :CHINA (Macau-Hong Kong) - VIETNAM(Hanói-Danang-Ho Chi Min) -

quinta-feira, setembro 30, 2010

Viagem à Capadócia 2010 em Autocaravana - Dia 1 a 30 -

’Os turistas nunca sabem onde estiveram. Os viajantes nunca sabem onde irão parar.’’
Paul Theroux
Dia 1 – 30JUN10 – 4ª. Feira
BRAGA – CHAVES
Dia quente. Saída pelas 17,30h com passagem no agente Fiat para colocação de alguns fixadores no guarda-lamas para que não aconteçam muitos imprevistos e seguido o percurso preconizado de ‘’não às auto-estradas e scuts’’…
Não faz sentido, de Braga a Chaves pagar idêntico valor de portagens ao combustível consumido.
É verdade que teria feito a viagem em 1 hora… fi-la em 2 horas,… mas… vi barragens hídricas, lindas paisagens do PNPG e… consumi menos combustível já que as velocidades não são tão sugadoras do precioso líquido… a estrada nacional até Chaves está óptima, muito especialmente o percurso de Pisões até Montalegre... uma autêntica pista...
Meio caminho entre as barragens de Salamonde e Venda Nova...
Às 20h., já estava estacionado no agradável parque de estacionamento contíguo ao Hotel e Termas de Chaves – bem no centro da urbe.
Já cá residiam duas AC, uma italiana e outra holandesa.
Após o jantar caseiro, passagem numa das agradáveis esplanadas para o ‘’café’’ da praxe… que faltará daqui em diante.
Pernoita: GPS N 41º44’15.047’’  / O 7º28’24.900’’ - Alameda do Tabolado -
Um local de pernoita 5*
A CMChaves é amiga dos AC!!!
Percorridos: 133,5 Km








''Uma viagem de mil km, começa com o primeiro passo''
Lao-Tsé (570Ac - 490Ac) Filósofo Chinês
Dia 2 – 1.JULHO.10 – 5ª. Feira
CHAVES – VERIN (Espanha) – BENAVENTE - PALÊNCIA – BURGOS – VITÓRIA 
(País Basco)
Noite calma e despertar inesperado às 5,30h da manhã com o chilrear da passarada… Ainda tentei retomar o sono, mas o início de dia de sol radioso e,  talvez, o entusiasmo da digressão, obrigaram-me a sair da cama às 7 horas.
Limpesas com água termal a 73ºC… e, ‘’re-arranque’’ às 8 horas da manhã, pela nova AE até Verin (grátis).
Com a manhã já bastante quente, rolei nos 90 a 100 km/h, afinal não há pressas e mais facilmente se apreciam as paisagens com os verdes campos em terras cor de tijolo…
Em Benavente, o GPS diz-me para seguir em AE na direcção de Lion… mas… como já sei que não devo seguir essa indicação, aponto para a EN de Palência… são uns 100 km de EN onde se pode circular nos 90 a 100 km, e encurta o percurso nuns 40 a 50 km… é por aqui que passam muitos dos TIR portugueses, mesmo se a AE é gratuita.
O rádio não captava nada de geito… assim sendo, lembrei-me que levava comigo a ‘’nossa Mariza’’, e foi ela que me fez companhia nestas rectas calorentas…
Cerca das 13 horas, chegada a BURGOS, que pela sua monumentalidade mereceria uma visita… mas… apontada a AS para AC, não me seduziu a ideia… eram muitas ‘’carrinhas’’ de feirantes espanhóis a ocupar parte do espaçp, ambiente que me não agradou… antes porém, e, pela 2ª. Vez, seguindo as coordenadas de GPS dos sites de AC, fui parar a uns 15 km na direcção de Logroñho…
Paragem para almoço junto a um parque desportivo, único local onde surgiu uma boa sombra, decidi continuar viagem, apontando de novo o GPS para a recente AS para AC de VITÓRIA. Esta sim, surgiu logo à primeira… e os termómetros dizem fazer 36ºC!
Um parque de estacionamento enorme, onde os locais ‘’guardam’’ caravanas e autocaravanas… no espaço destinado à AS, estavam apenas 2 AC espanholas, junto das quais estacionei para jantar tomar um duche reconfortante e pernoitar.
Uma volta ao quarteirão e… cerca da meia noite… um sono só.
Percorridos: Dia 571 km – Total: 704 Km
Nota: Ao abastecer em Miranda de Ebro (onde por sinal existe AS para AC), comprei no Leclerc o gasóleo a € 1,03, sendo que em todo o percurso o mesmo estava a € 1,099.
AS para AC em Burgos: N 42º20’25.21’’ / O   03º41’38.36’’
AS para AC de Vitória:  N 42º52’0,79’’    / O  02º41’6,10’’
Dia 3 – 2.JUL.10  - 6ª. Feira


VITÓRIA – PAMPLONA – ZUBURI – RONCESVALLES – ST. JEAN DE PIED-PORT (França) - LOURDES


Saída pela AE em direcção a Irun. Como havia inserido no GPS a cidade de Tarbes (próximo de Lourdes), é claro que fui parar próximo de Pamplona. 




Percurso já conhecido (passei por aqui em Setembro), estacionei na pequena localidade de Zuburi para fazer umas fotos à ponte medieval.




Quando me preparava para prosseguir, fui abordado por dois ‘’peregrinos’’ dos trilhos de S.Tiago, a pedir-me boleia… é que quer o Júlio (de Leon) e o Manolo (galego), tinham vindo de Pamplona onde vivem,  fazer uma das etapas pedestres… cada um traz o seu carro,… mas esqueceram-se da chaves de um deles em Roncesvalles!...
O Manolo, agraciou-me com a ''Comenda de Santiago''.
Valeu-me a troca de vivências e da sua parte a gentil oferta de ‘’uma canha’’ e… a ‘’concha’’ de peregrino! O meu reconhecimento aos dois.
Manolo e Júlio, o meu obrigado pela permuta de vivências...
Intervalo para almoço.
Muitos asiáticos a percorrer o ''caminho''
Prossegui na estrada repleta de curvas (ou não estivesse já nos pirinéus) até St. Jean –Pied-de Port do lado francês, pequena cidade minha conhecida de uma dúzia e meia de anos e onde voltei em Setembro último… um encanto…todo este trajecto desde Zuburi em Espanha está ‘’infestado’’ de ‘’peregrinos’’, caminheiros mil, e… muitos ciclistas…




Pequena paragem no único parque autorizado a AC… para acertar ideias… vi que o preço pelas 24 horas é agora de € 5,50… uma subida de nada mais que 10%!!! Desde Setembro… Vive la France…
Prossegui, pelas ‘’mesmas carreteras’’ de Setembro, por Navarrenx (linda com a cidade muralhada) e Mourenx, depois Pau, e finalmente LOURDES.
Um desvio um pouco ‘’patético’’ já que será apenas para dormir… ainda tentei uma AS para AC em Ossun… o GPS portou-se lindamente, mas… o céu havia ficado negro, ou melhor… preto, e a chuva obrigou a acelerar o limpa pára-brisas e afinal a dita cuja AS era num camping campestre… daí a solução de emergência…
Em Lourdes a vida não é fácil aos AC pelo que antes de chegar ao parque do Leclerc  onde estive em Setembro descobri numa zona residencial um parque de estacionamento com um autocarro e duas AC francesas… et voilá… daqui não saio, daqui ninguém me tira…
Local: Boulevard du Lapacca – GPS N 43º5’54.243’’  /  O  0º2’30.696’’
(N43.09824º - O  0.04194º)
Pelas 20 horas ao tomar a ligeira refeição, eis que me liga o casal com quem já fiz outras viagens. Diz-me então o Artur que já acha possível obter o documento da sua nova AC – terá de ir a Lisboa buscá-la – e pronto… vou fazer uns compassos de espera para partilhar a viagem com eles… já decidi ‘’ceder’’… terei de alterar o projecto pois eles preferem ir directos a Ancona na Itália e apanhar o Ferry ‘’open desk’’ até Igoumentisa na Grécia… numa noite, dormida na AC a bordo… e lá estaremos…
Preferiria ir por terra… mas… logo veremos no regresso.
Percorridos: Dia: 321 km Total : 1.025 km
Dia 4 - 3.JUL.10 - Sábado
LOURDES - Bagnéres-de-Bigorre- Mauvezin - St Lizier - St. Girons - FOIX - LAVELANET
Início de dia com o céu forrado de um cinza claro... uma chuvinha miúda para refrescar...
Dadas as instruções ao ''IGo'', decidi seguir as suas diatribes... ora vira aqui, ora ali, por montes e vales (mais montes que vales), mas tudo forradinho a verde e amarelo com aqueles odores campestres próprios dos pirinéus... sem GPS, não passaria onde passei - juro -.
Passagem por Trebons e Pouzac por labirintos de estradas de montanha, com o agradável cheiro de terras ''molhadas'' pela chuva ''molha tolos''...



Logo a seguir Cieitat, e Mauvezin onde fiz paragem para visitar o castelo medieval e tratar de almoçar...
O almoço... aqui no alto...
Uma buzinadela... e surge um cliente... para uns bibes...
a VISITA ao Castelo... de Mauvezin
Uma ''fisga'' das grandes...
Pois... aqui ficavam até apodrecer...
Havia que prosseguir calmamente, entrando depois em estradas mais aceitáveis em Lannemezan.
Uma das Catedrais de St. Lizier


Em St. Lizier, pequena cidade, com DUAS Catedrais... visitei a mais interessante.
A 1km dali, St. Girons, bem no centro, uma AS para AC. Muitas estacionadas já que daqui parte o ''trilho da liberdade'' pirinéus acima. Fica o registo para uma próxima vinda para estas bandas.



E prosseguindo, paragem obrigatória em FOIX, onde gostaria de ir ao magnífico e imponente castelo. 

Como ainda o dia não findara, fiz-me de novo à estrada no intuito de ficar numa AS próxima, mas... ao passar numa terrinha, num simpático largo vi uma AC e, por lá fiquei... surpresa das surpresas... consegui ''net'' sem sair da viatura.
Percorridos: Dia  207 km - Total:1 232 km
Pernoita: N 42º55'50,0'' / L 1º 51' 10,5''
Dia 5 - 4JUL10 – Domingo
LAVELANET – PERPIGNAN
Dar boleia, é criar amizades, trocar ideias e experiências... no caso uma belga e um chileno... o meu abraço aos dois.
Pela manhã, aproveitei para navegar na net no calmo largo onde pernoitei, ainda mais que o tempo não convidava a meter-me à estrada.
Preparei o almoço (um arroz malandro de tamboril)  e rolei de novo em direcção ao mediterrâneo, com o céu a desanuviar, o calor a voltar, e vento… muito vento.
Logo após a saída, um jovem casal de tenda às costas, a pedir boleia… acedi – ela Belga, a fazer o Erasmus e ele Chileno… a terminar curso… e lá me acompanharam numa interessante conversa sobre os seus países até Perpignan.
As despedidas, e a necessidade de encontrar a ‘’mansão’’ de um dos casais com quem partilhei as duas viagens à Guiné-Bissau.
Meia dúzia de voltas e… a entrada no portão que dá acesso a um imenso jardim de árvores frondosas… Patrick e Mariélle fizeram-me as honras da casa… e o jantar teve lugar no lindo alpendre ao lado da piscina.

Não fiz fotos à sua propriedade, com lagos, campo de ténis e outros interessantes e agradáveis recantos por achar invadir a sua privacidade.
A conversa, essa, foi longa e agradável.
Percorridos: 1350 km – Dia:  118  km
Dia 6 – 5JUL10 – 2ª. Feira
PERPIGNAN – NARBONNE – GRUISSAN PLAGE
Pela manhã, acordo de novo com a passarada.
Dia de céu aberto, muito quente e ventoso.
No guia de AS para AC, seleccionei uma próxima, junto ao mar.
Depois do almoço, uma agradável ‘’sesta’’ com o vento fresco por companhia. Não fui à praia pois o vento abundava…
AS/AC Plage dês Chalets – GPS N 43ºO5’44’’  -  E 03º06’40’’
Percorridos: 1.439 km – Dia 89 km
Dia 7 – 6JUL10 – 3ª. Feira
GUISSAN – PORT NAUTIQUE
O incómodo vento forte, soprou toda a noite… dizem-me acontecer de tempos a tempos… rumei ao porto de barcos de recreio onde existe outra AS para AC da autarquia. Idêntica à anterior, de maior espaço. A AS da praia, é ideal para tal, esta será mais para passear na enorme marina, qualquer coisa como três ou quatro Vila Moura… do mesmo estilo… lojas, restaurantes… muita vida…  à chegada, há que retirar a bicicleta da ‘’garagem da AC, e fazer a volta de reconhecimento junto às muitas centenas de barcos de recreio.
Confeccionado o almoço… o calor aperta… e a ‘’soneca’’ da praxe… até às 6 da tarde…
O vento deu lugar a uma agradável brisa que atenua os 32º..
À noite uma volta pedestre pelas  marinas contíguas onde havia animação vária.
AS AC: Avenue Les 4 vents –Cais da Marina  -  GPS N 43º06’15’’ -  E 03º05’57’’
Percorridos: Km 1.443 Dia: 4 km
Dia 8 – 7JUL10 – 4ª. Feira
GRUISSAN – NARBONNE PLAGE – GRUISSAN – NARBONNE – BÉZIERS – MONTPELLIER - PALAVAS-LES-FLOTS
Manhã quente mas sem ventos fortes como na véspera. Hesitei ficar ou não neste bom espaço. Inseri no GPS a AS de Narbonne Plage… mas… ao chegar… uma barra anunciava viaturas até 2mts. Percorri toda a marginal onde existe uma praia enorme de areal e de comprido.
Regressei. A meio caminho uma nova AS ‘’térrea’’ já nos limites de Gruissan.
GPS: N43º7’13.7’’ – L 3º6’51.0’’  (€7,00 OU €8,50 c/electricidade.
Preferiria voltar para a da marina, mas como na véspera liguei aos meus amigos que estavam em Lisboa a tratar do documento da nova AC, fiquei a saber que sairiam já esta manhã de Madrid. Por tal motivo, avancei já para o ‘’ponto de encontro’’, uma AS para AC, juntinho aos barcos de recreio da marina. Já cá tinha estado há 3 anos, e a ficha informática, não o negou.
A 2 metros da AC ficam os barquitos… outro modo de viajar idêntico, mas pelos mares…
O preço é mais atrevido, já o sabia, mas as condições são outras: As zonas de parqueamento alcatroadas, electricidade e WC com duche quente. (€ 15,00+-).
Ao entardecer a passeata pela animada localidade.
AS AC Palavas-les-Flotes -  GPS: N43º31’43’’  -  E 03º55’53’’
Percorridos: 1.615km  - Dia: 172 km
Dia 9 – 8JUL10 - 5ª.Feira
PALAVAS-LES-FLOTS – ARLES – SALON-de-P – AIX-EN-PROVENCE – ST MAXIMIN – BRIGNOLES – LA MOTTE
Manhã de sol quente. Os meus amigos dizem-me estar a caminho. Aproveito para lavar camisas e outras coisas mais… coloco a secar no tecto do duche da AC… ao meio dia saio da AS e aguardo sob a bela sombra do pontão próximo a sua chegada… que aconteceu às 14 horas…
Às 15 horas estávamos de partida – sempre por estradas nacionais . Óbvio que a opção das EN é um percurso mais rico, com o inconveniente de ter imensas rotundas e alguns semáforos, contudo, permitiu 3 paragens… para comprar fruta… ir ao supermercado… mas sobretudo passar no miolo das pequenas cidades e fazer uma ideia da sua envolvência… de registar a passagem em Aix-En-Provence, onde se via muita gente nas esplanadas, nas paragens dos autocarros, …
O destino escolhido para pernoita, –  uma área de AC digitada no GPG colhida no guia de AS francesas… - no campo… numa vila pacata no caminho para Itália…
À chegada já lá estavam mais 4 AC francesas…
Preparado o jantar, uma volta à vilória… sem vontade para dormir tal o calor… tudo escancarado… e à meia-noite… faziam ainda 30ºC sem uma única brisa… ufff
AS LA MOTTE – GPS N43º29’28.0’’   -   L 6º 32’ 7.0’’
Percorridos: 1.874 Km – Dia: 259 km
Dia 10 – 9JUL10 – 6ª. Feira
LA MOTTE – RECCO – GRASSE – ANTIBES – MONTE-CARLO – MÓNACO – MENTON – BORDIGHERA (ITÁLIA) – SAN REMO – IMPERIA – GÉNOVA – RECCO
Ligeira névoa no céu. O calor atenuou um pouco, mas a temperatura, não desceu dos 30º..
Calcorreamos montes por lindas paisagens de floresta, optando após Grasse pela incursão na Auto-Estrada até Monte-Carlo… Para trás ficou Nantes… havia que dar um cheirinho pela sempre apetecível Côte d’Azur…  passamos a fronteira italiana ao Km 2005, e tinha mesmo de ser ‘’um cheirinho’’, porque até San Remo na Itália, não havia uma nesga para parar ou estacionar a AC… tudo interdito…salvo em San Remo onde existe um enorme espaço sobranceiro ao mediterrâneo, onde se pode até pernoitar pelos mesmos € 10,00 de há uns anos…apenas pretendíamos ‘’parar’’, pelo que continuamos mais uns 30 km onde pudemos ‘’aparcar’’ na pouca sombra dum parque ‘’Lidl’’…
Como havíamos pré-estabelecido um local para pernoita de AC, voltamos a entrar na AE até RECCO, subindo os 6 km até ao Parque de Camogli – GPS 44º20.907’   - 9º09.367’ – lá bem no alto, onde lá estavam 2 AC, num local onde a pernoita é gratuita e de dia se deverá inserir na máquina € 9,00 das 8 às 20h.. Como o local é apropriado para quem queira fazer caminhadas, sobretudo até PORTOFINO, que dista uns 2 km… pensamos melhor e regressamos ao bulício de RECCO, onde jantamos no Restaurante ‘’do Largo’’, a uns 100 mts da praia… no final o passeio na sala de visitas da cidade, onde decorria um programa musical duma cadeia de TV.
GPS: Praça João XXI – N  44º21.777’   -  9º08.631’ (apenas acedível das 20 às 20,30h pois fora desse horário é muito difícil, sobretudo ao fim de semana.
Percorridos: 2.209 km – Dia: 335 km
Dia 11 – 10JUL10 – Sábado
RECCO – GÉNOVA – PARGA – RIMINI – ANCONA
A noite na simpática cidade foi atribulada… É que o viaduto que passa a uma trintena de metros acima, rolam sobre ele ruidosos e rápidos comboios… e… pelo amanhecer, as ‘’carripanas camarárias’’ que aspiram e lavam as ruas, fizeram das suas…
Local não recomendável para todas as idades…
Às 8,30h locais, já nos fazíamos de novo à estrada, neste caso, às auto estradas… mas… ainda bem que o seu custo não tem nada a ver com as congéneres lusas… mas… o nosso azar… é que estamos num sábado de Julho… e toda a Itália e todos os emigrantes do lado asiático… estão apressados em chegar… e os ‘’engarrafamentos’’ foram mais que as mães…
Passemos à frente… uma manhã e tarde de calor brutal e o ar condicionado da AC a ser requisitado a todo o monento.
Chegados a Ancona, fomos directos ao porto de mar… mas as bilheteiras estavam já encerradas… Amanhã apareçam às 8,30h da manhã, e logo veremos... Voltas e mais voltas, fomos ficar na marginal do Adriático, numa AS para AC repleta de italianos… toda a costa está sujeita ao pagamento de estacionamento… optamos pela AS mesmo se à noite não se paga o estacionamento.
Sobre os inconvenientes desta AS, falaremos amanhã com mais dados…
GPS: N 43º.65833º   -   L 13.33023º
Percorridos: 2.752 Km Dia: 543 Km

Dia 12 – 11JUL10 – Domingo
ANCONA (Itália) – FANO -  RIMINI – S.MARINO (Repª.) – VENEZA
Havia que adaptar o corpo ao espírito… pois, seria suposto  amanhã estarmos já na Grécia e no regresso por terra ir saboreando os países atravessados…
Os ''barcos'' para Igoumenitsa na Grécia, não aceitavam AC até Setembro, tal o ''boom'' de emigrantes Turcos, Gregos e outros daquelas bandas... contudo, constatamos que as companhias de ‘’ferry’’ como tinham a clientela garantida preferiam transportar veículos pequenos com 4 ou 5 passageiros dado ser mais rentável. Como exemplo, uma AC em ‘’open deck’’ fica por uns €225,00 + € 50,00/pessoa, no meu caso, não seria rentável para eles, e… reservas para Julho e Agosto, fora de hipótese.
Há que refazer o plano de viagem, evitando a passagem pela Sérvia – custo exagerado de AE e necessário fazer seguro da AC (em Portugal não o fazem)… assim, decidimos ‘’dar uma volta maior’’, passando pela Eslovénia, Hungria, Roménia e Bulgária, só depois chegando à Grécia.
Evitando um percurso mais longínquo na re-subida da Itália por Bolonha, optamos por fazer a viagem por estrada nacional, junto à costa do Adriático, excepto os primeiros 40 km até Fano, que fizemos em AE.
Trânsito fluido, com as bermas repletas de veículos ou não fora dia de fim de semana e a praia sempre à mão… calor também não faltou, pelo que agradecemos o contributo dado pelo ar condicionado da viatura…
Em Veneza, chegada pré-programada às coordenadas do Camping ‘’Venezia’’, que fica na direcção do Aeroporto Marco Polo e dista a uns rápidos 12km do centro de Veneza, com ‘’bus’’ a 100 mts do Camping  (€1,00)  cada viagem.
Coordenadas Camping: GPS
Km percorridos:  3.122 Km Dia: 370 km
Dia 13 - 12JUL10 - 2ª. Feira
VENEZA - (ITÁLIA) – TRIESTE -  LIUBLIANA - (Eslovénia)
Não há tempo nem condições para colocar fotos nem a descrição do ''diário'' de bordo da ''Africana'' ( a minha AC)...
Era suposto já estar na Grécia... mas.., de Ancona na Itália, tivemos de nos fazer à estrada e ''andar para trás'', como o caranguejo... chegamos ontem a Veneza e hoje de manhã, só não viajamos de gôndola...
Às 16,43h (locais + 2 que em PT) – passamos a fronteira da Eslovénia.
Há que pagar a ‘’vinheta’’ que custou € 15,00… e lá nos metemos numa bela auto-estrada, rodeada de florestas e campos, com as habitações de tempos a tempos… cheirava a um país com ‘’ar principesco’’… já entendi a razão de nos terem ultrapassado em termos de PIB e outras coisas mais…
À tardinha chegamos ao Camping Resort de Liubliana na Eslovénia... uns mergulhos nas belas piscinas/jacusis... pois a temperatura tem andado sempre acima dos 30ºC..
Liubliana, essa metrópole em miniatura, oferece cultura, culinária e vida nocturna a custos idênticos aos nossos. A Eslovénia fez parte do império Habsburgo e também da Jugoslávia, de onde se separou, sem sangue, em 1991. Desde esta época, mantém a reputação de serem mais cultos, educados e livres do que os seus vizinhos dos Balcãs. A atmosfera boémia lembra a Paris dos anos 20 e muitos frequentam cafés para falar de filosofia e política  - não para verem e serem vistos nos bares da moda.
Hoje, não dá para mais...
Estaremos uns dias em que diremos ''niente''!...
Umas fotos de hoje, para arrefecer a curiosidade das e dos curiososssss... com o evoluir do percurso tentarei repor ‘’o stock da prateleira do blog’’…
Camping Resort de Liubliana: www.ljubljanaresort. si
270 Dunajska cesta
Ljubljana SI-1000, Slovenija
Percorridos: 3.326 Km –    Dia:  204  Km
Dia 13 - 12JUL10 - 2ª. Feira
VENEZA - (ITÁLIA) - LIUBLIANA - (Eslovénia)
Não há tempo nem condições para colocar fotos nem a descrição do ''diário'' de bordo da ''Africana'' ( a minha AC)... 
Os ''barcos'' para Igoumenitsa na Grécia, não aceitavam AC até Setembro, tal o ''boom'' de emigrantes Turcos, Gregos e outros daquelas bandas...
Era suposto já estar na Grécia... mas.., de Ancona na Itália, tivemos de nos fazer à estrada e ''andar para trás'', como o caranguejo... chegamos ontem a Veneza e hoje de manhã, só não viajamos de gôndola...




À tardinha chegamos ao Camping Resort de Liugbliana na Eslovénia... uns mergulhos nas piscinas/jacusis... pois a temperatura tem andado sempre acima dos 30ºC..
Hoje, não dá para mais...
Estaremos uns dias em que diremos ''niente''!...
Umas fotos de hoje, para arrefecer a curiosidade das e dos curiososssss...







Dia 14 - 13.JUL.2010 - 3ª. Feira
LIUBLIANA - Eslovénia -  BUDAPESTE - HUNGRIA

Temos ainda muitos km a fazer para chegar à Grécia...
HUNGRIA - ROMÉNIA e BULGÁRIA
Vamos ter de recuperar e não sabemos se teremos Net de novo tão cedo...
Mesmo os telemóveis aqui na Eslovénia (Pré-Pagos)... ''não funcionam''«...


Não há tempo para teclar percursos... tentarei mais tarde...

A passagem da Roménia um tanto ou quanto cansativa, porque há já uns 3 anos que vão reparando as estradas com apoios da CEE... ou lá o que é... mas... cada 10 km já refeitos, surgem outros 10 de ''picada''... com semáforos dos empreiteiros a ''empaliar'' as viagens...
A foto ilustra ''a laranja'' das localidades percorridas, até à data de hoje, ou seja, BUCARESTE na ROMÉNIA...



Bucareste na Roménia... visita ao Palácio de Shausesco!!!
Dia 12 – 11JUL10 – Domingo
ANCONA (Itália) – FANO -  RIMINI – S.MARINO (Repª.) – VENEZA
Havia que adaptar o corpo ao espírito… pois, seria suposto  amanhã estarmos já na Grécia e no regresso por terra ir saboreando os países atravessados…
Os ''barcos'' para Igoumenitsa na Grécia, não aceitavam AC até Setembro, tal o ''boom'' de emigrantes Turcos, Gregos e outros daquelas bandas... contudo, constatamos que as companhias de ‘’ferry’’ como tinham a clientela garantida preferiam transportar veículos pequenos com 4 ou 5 passageiros dado ser mais rentável. Como exemplo, uma AC em ‘’open deck’’ fica por uns €225,00 + € 50,00/pessoa, no meu caso, não seria rentável para eles, e… reservas para Julho e Agosto, fora de hipótese.
Há que refazer o plano de viagem, evitando a passagem pela Sérvia – custo exagerado de AE e necessário fazer seguro da AC (em Portugal não o fazem)… assim, decidimos ‘’dar uma volta maior’’, passando pela Eslovénia, Hungria, Roménia e Bulgária, só depois chegando à Grécia.
Evitando um percurso mais longínquo na re-subida da Itália por Bolonha, optamos por fazer a viagem por estrada nacional, junto à costa do Adriático, excepto os primeiros 40 km até Fano, que fizemos em AE.
Trânsito fluido, com as bermas repletas de veículos ou não fora dia de fim de semana e a praia sempre à mão… calor também não faltou, pelo que agradecemos o contributo dado pelo ar condicionado da viatura…
Em Veneza, chegada pré-programada às coordenadas do Camping ‘’Venezia’’, que fica na direcção do Aeroporto Marco Polo e dista a uns rápidos 12km do centro de Veneza, com ‘’bus’’ a 100 mts do Camping  (€1,00)  cada viagem.
Coordenadas Camping: GPS
Km percorridos:  3.122 Km Dia: 370 km

Dia 13 - 12JUL10 - 2ª. Feira
VENEZA - (ITÁLIA) – TRIESTE -  LIUBLIANA - (Eslovénia)
Não há tempo nem condições para colocar fotos nem a descrição do ''diário'' de bordo da ''Africana'' ( a minha AC)...
Era suposto já estar na Grécia... mas.., de Ancona na Itália, tivemos de nos fazer à estrada e ''andar para trás'', como o caranguejo... chegamos ontem a Veneza e hoje de manhã, só não viajamos de gôndola...
Às 16,43h (locais + 2 que em PT) – passamos a fronteira da Eslovénia.
Há que pagar a ‘’vinheta’’ que custou € 15,00… e lá nos metemos numa bela auto-estrada, rodeada de florestas e campos, com as habitações de tempos a tempos… cheirava a um país com ‘’ar principesco’’… já entendi a razão de nos terem ultrapassado em termos de PIB e outras coisas mais…
À tardinha chegamos ao Camping Resort de Liubliana na Eslovénia... uns mergulhos nas belas piscinas/jacusis... pois a temperatura tem andado sempre acima dos 30ºC..
Liubliana, essa metrópole em miniatura, oferece cultura, culinária e vida nocturna a custos idênticos aos nossos. A Eslovénia fez parte do império Habsburgo e também da Jugoslávia, de onde se separou, sem sangue, em 1991. Desde esta época, mantém a reputação de serem mais cultos, educados e livres do que os seus vizinhos dos Balcãs. A atmosfera boémia lembra a Paris dos anos 20 e muitos frequentam cafés para falar de filosofia e política  - não para verem e serem vistos nos bares da moda.
Hoje, não dá para mais...
Estaremos uns dias em que diremos ''niente''!...
Umas fotos de hoje, para arrefecer a curiosidade das e dos curiososssss... com o evoluir do percurso tentarei repor ‘’o stock da prateleira do blog’’…
Camping Resort de Liubliana: www.ljubljanaresort. si
270 Dunajska cesta
Ljubljana SI-1000, Slovenija
Percorridos: 3.326 Km –    Dia:  204  Km
Dia 14 – 13JUL10 – 3ª. Feira
LIUBLIANA  (Eslovénia) – MARIBOR (Hungria )– DOMBOVAR – PECS – Camping
Uma curiosidade – ao sair de Liubliana, num cruzamento, paramos a uns cinco metros do semáforo… encarnado até mais não… até que um simpático local, saiu da sua viatura e na sua complicada língua complementada com a gestual nos fez entender que os semáforos apenas actuavam com a proximidade… sempre a aprender…
Seguimos de novo pelas AE eslovenas, até à fronteira com a Hungria.
Entrada na Hungria ao Km 3.550 – Não adquirimos vinheta pois optamos por seguir o caminho mais curto e como tal não necessitava-mos de as percorrer.
Notamos logo diferenças na Hungria, sendo que a positiva foi a cordialidade genuína das pessoas onde parávamos, questionando se precisávamos de alguma coisa… e… bem vindos à Hungria. Sentimos mais essa vertente por circular apenas por estradas nacionais.
Pernoita Camping Csillag Kemping numa pequena localidade campestre onde pensávamos pernoitar, mas… antes de perguntar se podíamos ficar por ali, questionamos por um ‘’camping’’, e afinal ele distava uns 500 metros apenas…
Uma pequena encosta de montanha, com muita relva… pequeno, mas muito agradável.
Ficamos nós e um jovem casal belga que surgiu após com a sua enorme tenda.
N44º52’9.0’’   /  L 22º23’16.0 – www.csillagvendeghazak.ini.hu
Percorridos: 3.776 Km – Dia: .450 Km
Dia 15 – 14JUL10 – 4ª. Feira
MEHADIA  E6 Km 382   - SZEGED-  MAKÓ – CENAD (Roménia) – ARAD – TIMISOARA – CAMPING En 6 – Km 382.
Apontado o objectivo – um camping de montanha que havíamos colhido na net.
Passagem na cidade de Timisoara (2ª. do país), onde constatamos existir um  camping com imensa vegetação, próximo do centro. GPS N44º52’9.0’’ / L 22º23’16.0’’.
Os primeiros kilómetros de estrada (meia centena) ainda não havia razões para queixas… após isso, tivemos de alterar ‘’a rota’’ dado a que havíamos pensado fazer, desembocava num enorme lago e segundo soubemos o ferry custaria uns € 75,00 cada AC, mais os tempos de espera…
Fizemos então umas centenas de kilómetros, por estradas em reconstrução… meia faixa de rodagem reguladas de tempos a tempos por semáforos que por vezes apenas tinham o encarnado e os funcionários do construtor davam ordens de avançar…
Estradas lindas, sempre junto ao rio/lago mas de difícil digestão em gtermos de piso e demoras constantes.
Acresce o facto de muitos romenos praticarem uma condução de ‘’loucos’’… pisam traços contínuos, avançam nos semáforos vermelhos… alguns, é claro… não todos.
Dia cansativo.
O mini-camping anexo a Restaurante de estrada… serviu para jantar e pernoitar na companhia de grupo organizado de alemães e um casal espanhol e outro austríaco.
Percorridos: 4.308 Km – Dia: 532 Km
Dia 16 – 15JUL10 – 5ª Feira
CAMPING – CRAIOVA – PITESTI – BUCARESTE
Metade da viagem por estradas semi-refeitas e a outra metade por auto-estrada até Bucareste.
Muito próximo de Bucareste, a chuva caiu abundantemente e, não fora ela, não tínhamos sentido tantos desníveis de piso já que os ‘’leques de água’’ e os ‘’aquaplanings’’ davam para entender e também porque os limites de velocidade na AE são de 130km/h com bom tempo, e… 80Km/h com tempo de chuva… e a Politia… andava por lá a medir a dita…
Camping  Casa Alba – GPS N44º31’2.0 /  L26º5’31.0’’ a 12 km do centro da cidade.
No preço está incluída internet por wireless – Custo por AC 80 Leis +- € 20,00.
Percorridos: 4.647 Km – Dia: 339  Km
Dia 17 – 16JUL10 – 6ª. Feira
BUCARESTE
Pela manhã, tomamos táxi para o centro histórico.
Havia que visitar o monumental palácio do ditador schiausesco!
Impressionados com a bestialidade do edifício, sobretudo com as suas maluqueiras, pois uma série de escadarias foram feitas e desfeitas, porque a sua dama era ’’ pró piqueno’’ e então havia que demolir para voltar a corrigir… tantas vezes quantas as necessárias…
Na entrada, metemos conversa e visitamos conjuntamente com um jovem casal português sendo que ele é colaborador de empresa de construção civil na Roménia e ela vem cá visitá-lo.
Curioso ou talvez não que a mesma viagem de táxi pela manhã, nos custou € 4,00 (pagamos € 5,00) e o regresso, o fulano ‘’limpou’’ o taxímetro à chegada e apresentou talão de € 15,00!
Favorávelmente impressionados com a imensidão das avenidas, com os enormes parques de frondoso arvoredo e ainda a facilidade de estacionar pois os parques e praças são enormes e salvo algumas excepções existem ‘’arrumadores’’ pensamos que semi-oficiais que cobram uns cêntimos.
Fim de dia para ainda numa temperatura de verão aproveitar a net na AC.
Dia 18
Desta varanda discursou o Michael Jackson... dizendo... ''Bom povo de Budapeste... '' em vez de ''Bucareste''!!!
Dia 18 - 17JUL10 - Sábado
BUCARESTE (Roménia) - OINACU - RUSE (Bulgária) - SÓFIA (Bulgária) - SANDANSKY - Motel Luxor (Bulgária)
Mais um dia quente. Saída às 9h da manhã locais (mais 2 h que em Portugal). A temperatura estava já nos 26ºC. .
Ao Km 4.727 estavamos já na fronteira com a Bulgária. Do lado romeno, um guichet onde nos pediram € 12,00 (incrível pois a Roménia tem moeda própria o ''Lei''...). Só após a passagem reparo que o preço a pagar deveria ter sido € 6,00 pois o talão que me foi entregue refere viaturas de >3,5T até 8,5T.. Estamos sempre a aprender... e para que serviu este pagamento? Nada mais nada menos para atravessar a velha ponte entre os dois países... haja deus...

Do lado búlgaro, em Ruse, o polícia vê apenas o BI (oculto sempre o passaporte) e diz... ok... Portugalo pode avançar... mais à frente o guichet para a compra das ''vinhetas''...
Uma jovem simpática, questiona-me sobre o peso bruto da viatura... menos de 3,5T - paga € 5,00 por 7 dias... ok ok...
Para quê? As estradas até depois de Sófia, são completamente intragáveis, mesmo a parte de auto-estrada... A Capital incluida...
Nunca havia ''sentido'' a suspensão da Ac, mas hoje na auto-estrada sentiu-se e fez-se sentir...
Inserimos os Camping constantes no GPS recentemente actualizado Igo8... e nada... não existem...
O alcatrão em muitas passagens apresenta-se ''estilhaçado''... a precisar de uma boa ajuda...
Existem mesmo parte das estradas, como na vizinha Roménia, com o rodado ''afundado'' no alcatrão, quais ''carris de combóio''... 
O casario, muito antigo, muito degradado.
Entramos num dos poucos Hiper... da cadeia ''Metro''... nada falta,... mas as pessoas com ar de gente dos campos... campos esses pejados de vinhas, de milho e de girassol... muito girassol!
A passagem em Sófia ao Km 5.045 foi calma... pouco tráfego na cidade... muitos eléctricos e trolei-carros e ainda velhos autocarros...
Uma bela pista de bicicletas a contrastar com o mau piso das largas avenidas perpendiculares.
Muitas e grandes zonas verdes, mas a exemplo das bermas das estradas e auto-estradas, abunda a vegetação por limpar... um certo descuido do poder...
Passada a Capital, as estradas e auto-estrada para sul para a vizinha Grécia, são de bom e ótimo piso.
Ao passarmos em SIMITLI, a 50 metros da placa de fim de velocidade, um carro patrulha e dois agentes, faziam crescer o seu salário...
Numa fila de outras viaturas, o meu parceiro de viagem ia a 70 km/hora... ora deveria ir a 50km/hora... Há que pagar € 55,00... a 20 km atrás... O Artur não é nada paciente e... entregou-lhes de ''mão-beijada as duas notas... Fiquei furioso... Ainda para mais, o mesmo lhe havia acontecido há 3 anos na Polónia... o sistema é sempre o mesmo...
Km 5.170. Passamos Fresna e Sandansky onde procuramos com o Gps o Camping... mas... nadaaaa.
Prosseguimos e jantamos no Restaurante de um Hotel próximo da fronteira com a Grécia onde pernoitamos e obtivemos net por wireless...
Percorridos:      5.236  Km  - Dia: 589 Km
Dia 19 – 18.JUL.10

Entrada na Grécia
No Camping  próximo de Vólus...  Camping SIKIA - mar... sol... água quentinha em dia quentérrimo...
Fico-me por aqui... amanhã direi algo mais.
Dia 20 – 19.JUL.10
Chama-se a isto um auto-retrato numa paisagem paradisíaca na Grécia... 
Dia 20 - 19JUL10 - 2ª. Feira
Camping Silka - Volus (Grécia)
Acordei como adormeci com a canto das cigarras... mal o sol nasceu...
É uma chinfrineira todo o dia... por entre as centenárias oliveiras do Camping...
Era suposto passar por Atenas... mas... como qualquer cidadão grêgo, fiquei rendido à pacatez, beleza e acalmia doMar Egeu. 
Com toda a franqueza direi que não dei por perdida esta paragem de dois dias... um autêntico paraíso. Acredite quem queira.
Após o pequeno almoço, no curto areal, instalei ''os haveres'' e fiz-me à quente água.
Indescritível. Cinco estrelinhas!... 
Após o almoço caseiro, bicicleta à estrada para fazer o percurso por entre milhares de oliveiras, pereiras... e o belo mar ''parado''... sem ondas e sem marés... um dos poucos sítios da terra onde seria feliz.
Muitas prainhas de poucos veraneantes, muitos bares e restaurantes quase sobre a água calma e cristalina.
Não apetece ir dormir... no bar/restaurante do camping, esta-se bem, e... navega-se na net com o mar à ilharga.
Amanhã retrocederemos pois o objectivo Capadócia está ainda longe de atingir.
Dia 21 – 20.JUL.10
Camping ''privado'' - mar incluido... em Kavala!
Dia 21 - 20JUL10 - 3ª. Feira
Camping Silka - VOLUS - SALÓNICA - KAVALA - Camping (Grécia)

Viagem de retorno a norte da Grécia. Os primeiros 100km fizemos por EN, e nada perdemos pois a estrada tinha piso razoável permitindo velocidade de 90km/hora...
Após esse percurso, voltamos à AE e, de novo 4 portagens, sendo que medi a distancia portajada, que de apenas 5 km de mau piso nos custou € 5,50!!!
Chegados a Kavala, procuramos no GPS o Camping mais próximo, e... fomos direitinhos ao Camping, e ainda bem, porque sinalização para o dito, não existe... fica a 2 km da localidade.
De novo o mar... um camping com TUDO, mar, piscina (desnecessária), bares de praia, restaurante, ''and so on''... tudo vedadinho, até a pequena baía de mar... É PRIVADO!...
Jantar no Restaurante (um deles) contígua à praia... um prato de ''calamares'' que nada tem a ver com as apreciadas ''calamares'' espanholas. Mas, soube bem.
E, de novo, vamos ter uma noite quente. Amanhã faremos uma centena e pouco de kilómetros, para Alexandropolis, que é a localidade mais próxima da fronteira Turca.
Percorridos: 6.019 km - Dia: 
As esplanadas do outro lado da rua... em Alexandropolis
Dia 22 - 21JUL10 - 4ª. Feira
KAVALA - Camping (Grécia) - ALEXANDROPOLIS (Grécia)
Saída por Auto-Estrada em direcção a Alexandropolis. Uma autêntica pista... e... só na Grécia, o contraste das AE pagas e esta... qual ''scut'', gratuita e de melhor qualidade que as que pagamos... é mesmo de ficar ''grêgo''...
Viagem a velocidade constante de 110 a 130km/hora, quase toda plana, excepto a parte final.
Inserido o Camping Municipal no Igo8... fomos lá à primeira. Grandes alvéolos, junto ao mar,... sempre o Mar Egeu de águas quentes. 
À tarde não são horas para jantar... mais logo... repletoooo
Temos internet Wifi do camping (grátis), pelo que gostaria de inserir mais fotos e ''burilar'' textos passados, mas, a melhor hora para o fazer... só lá para a meia-noite... e aqui são 2 horas mais tarde... Esta tarde uma volta pela cidade (aqui mesmo ao lado) e o já diário banho de mar... desta vez com umas ondinhas por não ter baía... mesmo assim, água mais quente que as do duche.
A méteo, dispensaria comentários pois desde que saí de Portugal que não caíu dos 30ºC... e as noites... sempre escaldantes... trovejou e cairam umas pinguitas envergonhadas, mas o ''tronco nú'' é o trajo aconselhável.
Percorridos: 6.172 Km - Dia 157 km
Limitações da viagem


A pedido de várias famílias, aqui vai o ''plano'' há instantes traçado ''democráticamente'' da entrada, estadia, e saída da Turquia...
Razão de data de saída? Tenho carta-verde a expirar dia 25/8, mas os meus parceiros de viagem, termina a 20/8... há que ajustar...
Afinal, temos um mês para reentrar na Bulgária e retroceder pela Roménia...
Aqui vai no mapa o ''tal plano'' dia a dia... 
Aceitam-se sugestões...
Dia 23 – 22.JUL.10
A despedida da praia do Camping de Alexandropolis
Dia 23 – 22JUL10 – 5ª. Feira
ALEXANDROPOLIS (Grécia) – fronteira Greco/Turca – TEKIRDAG (Turquia) – SILIVRI – ISTAMBUL
Saída pela EN, entrando na AE após 30 km.. Ao km 6.220, entrada na parte Turca. Do lado grego apenas pediram o passaporte… olharam para a capa… e… siga…
Na zona intermédia, do lado de cá da ponte, muitos militares de metralhadora… e do lado turco, idem,  idem aspas… aspas… não dá para entender…
Nas instalações fronteiriças, de construção recente, paragem para identificação e inserção no scaner do passaporte, aquisição de ‘’Visa’’ que no ano passado custaria € 10,00 e desta vez… cobraram € 15,00!... colheita dos dados da viatura na alfândega e solicitada a carta verde.
Prontos para entrar.
A opção do GPS (caminho mais curto) levou-nos pela razoável estrada nacional de 2 vias cada sentido.
Passagem na cidade de TEKIRDAG (com 130.000 hab.) e, surpresa das surpresas… avenidas largas… prédios novos e menos novos bem conservados… uma autêntica cidade europeia… seguiu-se SILIVRI, com idêntico número de habitantes e do mesmo estilo.
Os campos imensos, praticamente todos cultivados.
O povo? Gente arejada e simpática para com os turistas.
A chegada a Istambul, magnífico verificar que ladeavam a estrada lindos verdes tratados e flores, muitos arranjos florais de várias cores e tonalidades… sim senhor… gostei.
Navegava em 2 GP’s… o Igo8 e o TomTom… ambos apontaram em sintonia os destinos marcados… havíamos preestabelecido três locais para estacionamento e pernoita em Istambul, colhidos no depoimento de autocaravanistas europeus.
O 1º.- ‘’Atakoy Mocamp’’,… está desactivado…
Lembramos apenas que 30km antes de Istambul, o trânsito rola… às 10h da manhã… mas muito denso… não permitindo distracções…
A 2ª. Alternativa, Parque contíguo à Mesquita Azul… levou-nos por ruas estreitas e turísticas… mesmo à porta do Parque,… mas… REPLETO…
Ao tentarmos a 3ª. Hipótese, na repassagem pela marginal, vimos uma dúzia de autocaravanas estacionadas num Parque (pago claro), mesmo sobre um porto pesqueiro, e a uns 200 mts. da Mesquita Azul… ok…ok… havia que fazer ‘’uma arrenega’’ nos semáforos para contornar a via dupla… umas assobiadelas dos condutores da casa…. Mas nada grave… lá chegamos.
De realçar que não havíamos lido em site algum esta magnífica ‘’praceta marítima’’ para por 25,00 Liras Turcas (cerca de € 13,00) deixar a ‘’africana’’ 24 horas resguardada… o pior de tudo?... pois… tem de haver sempre um senão… o barulho do trânsito citadino… nada que um cansaço não ultrapasse.
Aproveitamos logo após a chegada, para atravessar a via marginal para o lado da cidade e visitar ainda a Mesquita Azul e o Mausoléu do Sultão Mahmut II.
Na Mesquita, há que tirar os sapatos e colocá-los em sacos plásticos facultados graciosamente… quando se vai de calções, entregam-nos uma ‘saia’’ para tapar as peludas pernas … pelos vídeos já visionados e fotos de divulgação, pensava encontrar algo mais majestoso… será que o problema é da minha idade me tornar mais exigente?  De todo o modo, gostei da visita… (graciosa)… Já no mausoléu do sultão, apenas retirei os sapatos que ficaram na prateleira no exterior… trata-se de um dos  edifícios religiosos mais famosos do mundo.
Para terminar o dia, havia que saborear um prato típico turco. O Restaurante escolhido, verifiquei depois que é um dos recomendados pelo meu guia ‘’american express’’, o Rumeli Café, um restaurante temático mesmo à saída da movimentada Divanyolu. Construído numa antiga gráfica, o Rumeli tem um forte toque grego, bem como aromas mediterrânicos. Os pratos vegetarianos são populares e as especialidades incluem cordeiro grelhado com molhos variados. Por mim, optei pelo ‘’LEVREK PILAKISI’’ , ou seja, um guisado de filetes de peixe (perca), adornado com tomate, cenoura, cebolinhas e alho e… pimento… tudo muito quente… ora vejam:
Para ajudar a digestão, passeio nocturno pela linha do metro de superfície, até ao Mar junto à ponte ‘’Galata bridge’’… e regresso até à ‘’africana’’… uns 4km mais à frente mas sempre pela marginal.
Local de estacionamento: Kennedy Cd., (marginal)
GPS: N41.00167º  /  L28.97754º       ou    N41.00201º  /  L28.97792º
Percorridos:  6.476 Km – Dia: 304,5 km
Dia 24 – 23JUL10 – 6ª. Feira
ISTAMBUL
Novo dia quente de sol aberto. Nova digressão pela zona central, com a visita obrigatória à ‘’Haghia Sophia’’, passando antes pela ‘’Coluna de Constantino’’ que data de 330 d.c….
O ex-libris ‘’Haghia Sophia’’ custou-nos 20 TL (cerca de € 10,00), estão agora a iniciar o seu restauro… um dos grandes monumentos arquitecturais do mundo… conta com mais de 1.400 anos razão pela qual achei o monumento bastante degradado. Impressiona verificar o grande peso da estrutura e como naquela época foi possível edificar. As partes que estão a ser intervencionadas, são os medalhões caligráficos… o resto… levará o seu tempo.
Prosseguimos tendo entrado muito próximo na ‘’Cisterna da Basílica’’ uma vasta cisterna subterrânica ‘’bizantina’’.  O tecto da cisterna é suportado por nada mais nada menos que 336 colunas e foi edificada em 532 d.c.. As cabeças de medusa confirmam o saque dos bizantinos a monumentos existentes. (entrada 10 TL - € 5,00).
Havia que dar uma olhada no Grande Bazar… um labirinto de lojas desde ourivesaria a tapeçaria… de tudo muito!
Passagem num restaurante tradicional de ‘’kasba’’… e aquisição de ‘’jetões’’ para o Metro de superfície… como está quente, foi a ideia que nos surgiu,… fazer a linha para lá do ‘’corno de ouro’’, ainda do lado europeu…  (cada viagem fica por € 0,73) e depois de entrar para o Metro, podemos andar de um lado para o outro desde que não saiamos da composição. Saímos do outro lado do ‘’corno de ouro’’ para visitar a torre ‘’Galata Tower’’ – SÉC. VI… para lá chegar subida uma íngreme e estreita rua cuja fase final é em escadaria … na torre propriamente dita a entrada custa 10TL (€5,00) para de ascensor subir ao 7º.piso (com 60 mts altura) , de onde se avista toda a zona a 360º.
De novo de Metro, fizemos sem sair,  o percurso até à estação final, regressando depois ao centro, visionando assim as várias zonas comerciais e residenciais de Istambul arredores.
No Parque onde ‘’residimos’’… fomos sempre à beira mar para num dos restaurantes aconselhados onde o peixe predomina, nos foi servido um belo e fresco robalo (ao Kg)… pela módica quantia de € 33,00/pessoa…
Estava já a preparar-me para ir deitar-me, quando alguém ‘’bate à porta’’… ‘’somos espanhóis e queríamos apenas cumprimentar’’… Lá vesti a camisa e tagarelei até à meia-noite com um casal dos seus 50 anos que acharam por bem trocar ‘’galhardetes de viagem’’. Uma conversa interessante.
Percorridos:  6.476 Km Dia: muitos a pé e de metro.
Dia 25 – 24JUL10 – Sábado
ISTAMBUL
Pela manhã e após uma quente noite sem qualquer brisa, meti-me a caminho a ‘’solo’’ pois a proposta de digressão que agendei, não foi do agrado dos meus parceiros de viagem.
Ao passar pela vizinha Mesquita Azul, cruzo por dois autocarros de ‘’turistas’’ que terão escapado ‘’às directivas ‘’ do Presidente Aníbal Cavaco… uma da Ag. Abreu e outra da CGD…
Tenho encontrado muitos portugueses em Istambul.
Apontei o meu objectivo para o Palácio Topkapi, visitando também o ‘’Harém’’ anexo. Claro que paguei duas entradas mesmo de o Harém fica dentro dos terrenos do Palácio.
A primeira hora visitei calmamente o Harém, o mesmo não acontecendo na visita às imensas salas e espaços do Palácio… centenas e centenas de turistas, sobretudo asiáticos e do noroeste africano… imensas jóias de valores incalculáveis… ouro, prata, diamantes, rubios, safiras… kilos e kilos de fortuna… Não são permitidas fotos, pelo que as poucas que consegui fazer ‘’À surrelfa’’ não apresentam qualidade.
Havia que fazer um pequeno intervalo para alimentar o corpo… e… nunca tinha pago tanto por uma cerveja ‘’mejeruca’’… uns € 6,50… mais a sandwiche…  € 14,50!!! Mas, valeu pela  linda panorâmica sobre o Mar de Mârmara…
Dada a imensa avalanche de pessoas, tive de encurtar a visita ao fim de quatro horas.
À saída entrei no belo jardim que ladeia o Palácio. Duas paragens para saborear uma água fresca e visita diurna à Estação de Caminhos de Ferro de Istambul e o seu pequeno museu.
Na passagem pelo cais dos ‘’ferry’s’’, não resisti ao chamamento para um ‘’cruzeiro no Bósforo’’… Duas horas para passar sob as duas pontes pênsil e regressar pelo lado asiático do ‘’Bósforo’’.
De novo voltei a entrar na Àsia!... um cheirinho apenas… e nesta digressão, tem-se efectivamente uma visão fantástica das zonas ribeirinhas, primeiro da ‘’nova’’ Istambul, com os paquetes ancorados, os enormes e modernos edifícios e hotéis, e a imensidão de vivendas sobre o mar… qual cidade da ‘’Babilónia’’…
Gostei imenso do passeio marítimo, onde ainda deu tempo para conversar com dois jovens casais Australianos e duas jovens turcas nada ortodoxas.
Ao regressar no ‘’Metro’’, mal entrei, quem me surge de rompante? Imaginem… o casal com quem partilho a viagem que optou por fazer o ‘’Tour’’ nos autocarros turísticos…
No final do dia, já com uns litros de água ingeridos, cheguei à minha ‘’Africana’’ no intuito de preparar algo para jantar… quando um grupo de 7 ou 8 ‘’turcos’’ que grelhavam na imensa relva contígua, me convidam para petiscar com eles… os turcos, são assim.
Levei  duas garrafas de maduro tinto… e… qual muçulmanos… qual carapuça… pararam de beber coca-cola… e toca a acabar num ápice com o ‘’néctar’’, valeu a idêntica atitude do casal com quem partilho a viagem, que levou cerveja e ‘’verde branco’’… sentados na relva… Uma alegria - Viva a Turquia!...
Dia 26 – 25JUL10 – Domingo (Reentrada na Àsia e banho no Mar Negro)
ISTAMBUL – Ponte sobre o Bósforo (Europa/Àsia) –SILE – KARACALÖY YOLU (SILE)
Havíamos preparado o ‘’road book’’ para um ‘’camping’’ onde uma empresa espanhola sinaliza como local de estadia e pernoita… ou as coordenadas estavam erradas, ou já não existe ‘’camping’’… não há problemas, seguimos junto à costa do Mar Negro e… uns km à frente vimos defronte da praia aquilo a que os turcos chamam ‘’área de picnik’’,…
A moçoila que de pronto nos surgiu, disse-nos que não aceitavam AC… fizemos o mesmo que os italianos fazem… insistir, explicando que havia mini-autocarros… e que ‘’no problem’’…
Ok, OK… são 25 Liras Turcas (€ 13,00), com duche, electricidade… a praia do outro lado da rua… ‘’divinal’’… nunca entrei mar adentro com tanta desenvoltura mesmo de após a areia o fundo era nada mais nada menos que grandes ‘’jogas’’… água super boa… e, à ilharga, em cada setenta  turcas, surgia uma de ‘’gurka para o banho’’…  capuz, camisa e calça comprida azul claro ou túnica peça única de capuz, da mesma cor, ou cor de rosa…
Mal estacionamos na relva da ‘’área de picnik’’, questionamos os dois jovens casais que haviam chegado da praia, se queriam que lhes disponibilizasse o ‘’toldo’’ da AC… ah pois… muito obrigado… o sol não lhes dava hipóteses, assim, jogaram sob o toldo sentados nas suas cadeiras e… até uma soneca dormiram…
Por isso, ou não, ao escurecer, após havermos jantado, um dos vizinhos de uma das tendas, mas este já entradote na idade… vem colocar na nossa mesa três garrafinhas de ‘’panachê‘’ e dois pratinhos com uns palitos caseiros agradáveis e uns amendoins e milho assados…
Momentos antes, quando tentávamos ligar a ‘’parabólica’’, logo um simpático turco se ofereceu para ajudar, apresentando a sua família e dizendo que o filho nos poderia ajudar porque dominava o ‘’inglês’’… até o nrº do telemóvel nos facultou para alguma dificuldade… é assim o povo turco… melhor que o nosso povo… sem sombra de dúvidas…
Segundo consta, o povo da Capadócia supera em gentileza…
GPS: N 41.15677º  L 29.75679º
Percorridos:  6.571 km – Dia: 95 Km
Dia 27 -  26JUL10 – 2ª. Feira
KARACALÖY YOLU (sile) – EREGLI – ALAPLI (ZONGULDAK)
Começamos o dia seguindo o ‘’caminho mais curto’’ o que foi um erro crasso… fizemos cam kilómetros por estradas estreitas e esventradas… curvas e mais curvas, montes e vales, por entre pequenas aldeias de agricultores e gado de pastoreio… apetecia desistir e voltar para casa… mas, finalmente lá engrenamos em boa estrada, mas… sol de pouca dura… passamos a cidade industrial (naval) e militar de EREGLI, mas a informação de ‘’camping’’ do Gps saiu gorada. Dado tratar-se de cidade média de ruas estreitas sem grande margem de manobra para visita, prosseguimos… e… pior a emenda que o soneto, de novo por estradas que nem no Senegal… já cansados e desmotivados de seguir a costa do ‘’mar negro’’… encostamos num recanto marítimo de montanha com uma boa praia, mas de chão ‘’prêto’’ a condizer com o nome do mar que a banha.
Valeu o almoço na foz dum rio, num restaurante com sala sobre estacas… não usam ementa… olha-se para os frigoríficos e escolhe-se o que se quer… a opção, foi o ‘’robalo grelhado’’ com uma salada mista…  e duas cervejas  ‘’efes’’… uma delícia…  tudo por 23TL (cerca de € 12,00).
Noite sossegada, sob o tímido movimento das ondas…
GPS: N 41º24’25’’ – E 31º 40’ 55’’
Percorridos: 6.823 Km Dia: 252 Km
Dia 28 – 27JUL10 – 3ª. Feira
ALAPLI (ZONGULDAK) –ZONGULDAK - YENICE - SAFRANBOLU
Segundo dizem, choveu durante a noite… confesso que não ouvi,… ouvi sim um forte vento pelas 23h… e… adormeci.
De manhã visitamos a cidade de ZONGULDAK, com os seus 100.000 hab. . O centro, é uma miscelânea de porto de mar onde até a máquina da ‘’cp local’’ entra no barco para introduzir vagões,  ruas comerciais estreitas e o casario disposto em socalcos na acentuada encosta.
Feito o câmbio no banco, verificamos que os/as caixas tem o dinheiro nas gavetas como há uns bons anos em Portugal e para fazer o câmbio… mostrei o passaporte… complicado escreverem o meu nome, e… assinei três folhas!... Vivam os turcos!...
Volvidos alguns kilómetros, paragem para ''atestar'' de gasóleo... (o mais caro de toda a viagem é na Turquia). No final do serviço, três ou quatro funcionários sorridentes avançam de material apropriado e mangueira ''em riste'' e... lavam toda a cabine da autocaravana... gorjeta? Nada disso... não aceitam... é esta a forma de agradar aos turistas...
Prosseguindo por entre ‘’gargantas de montanha’’, paramos numa nascente ao pé da estrada para ‘’atestar’’ os depósitos de água para podermos refrescar o corpinho nos duches de fim de dia e manhã… águas frias e agradáveis de beber…
Chega uma carrinha de ''manutenção de estradas'', e o encarregado pede-nos para ver por dentro a autocaravana... a seguir a ele, entraram os outros cinco... de olhos extasiados ficam deliciados com o que vêem, sobretudo a casa de banho e... o frigorífico... fresquinho...
Surpresa das surpresas... o encarregado a uns dez metros, recolhe dinheiro dos colegas e insiste com o Artur para aceitar, uns € 40,00 em moeda turca, para agradecer a cortesia e a visita... não queria acreditar...
Não é que levaram a mal não termos aceite?
Vivam os Turcos da Anatólia!
Feito o restante percurso, chegada ao objectivo… cidade de interior, em direcção a Ankara, já na Anatólia, e… classificada como ‘’Património Mundial’’ – Safranbolu!
Visita à zona histórica. O estacionamento no ‘’Otos Parking’’ custa 15,00TL (€ 13,00) para 24 h. e fica no centro histórico.
Ao chegarmos da visita… mais 3 AC por companhia… Italianos!!!
GPS: N 41º14’50.60’’  //  E  32º41’34.69’’
Percorridos: 6.954 Km – Dia: 114 Km
Mulheres do Mar Negro…
A de cor de rosa...

A de azul...


Por curiosidade, aqui vão dois exemplares de fatos de banho de mulheres mais ortodoxas (poucas) que vão à praia com fatos de banho adequados!!!
Chegamos à CAPADÓCIA
Finalmente a Capadócia após 7500 km...
Dia 30 - 29JUL10 - 5a. Feira
GOREME (Capadócia)
Há cerca de 3 anos num dos regressos de Marrocos, no Ferry entre Tãnger e Algeciras, conheci um cidadão Belga, um pouco mais velho que eu, professor universitario em Bruxelas na Bélgica... Um estudioso da antiguidade... que me disse ser feliz em dois locais do mundo:
Na Palestina e na Capadócia... Relativamente à Capadócia, confessei-lhe a minha ignorância... nunca havia ouvido falar de tal terra...
Ficou furioso... não comprendia que um homem como eu que gostava do povo do Sahara e da Palestina,  não conhecia o Povo da Capadócia...
Prometi-lhe que um dia o viria visitar pois disse passar todos os anos quatro meses aqui em Goreme...
O seu cartão de visita tinha apenas o seu nome e o telefone do gabinete na Universidade de Bruxelas... ah... e a foto de um ''burro'' animal estimado por estas terras...
Cheguei cá esta tarde... cruzei por alguns portugueses... e perguntei a varias pessoas se conheciam o ''Fredy'' o tal meu amigo...
O casal que viaja conjuntamente, ri quando pergunto às pessoas por ele... ninguem sabe quem é... (o meu amigo é avesso às tecnologias... não usa telemóvel, internet... ''niente''... apenas o seu nome.
Finalmente há instantes um pouco desanimado, fiz uma vez mais a pergunta numa pequena livraria... ah... ok... conheço um professor belga... ah... ok... o meu patrão é aquele ali... e então?... 
SIM CONHECO!!!
Deixei o meu contacto e o nome do meu hotel: ''Camping Panorama''...
Amanhã vamos fazer um ''tour'' na Capadócia... e... claro gostaria de reencontrar o meu amigo que me diz ser cá feliz e gostar um dia de cá morrer!...
Nunca fumei... e nao vai ser desta... mas que acho piada... acho!
`A chegada... com a caloraça... aqui vai um mergulho na pequena piscina do camping...
 
Enviar um comentário