De Autocaravana, tenho vindo a viajar ''cá dentro'' e pela Europa... para lá do Círculo Polar Àrtico - até ao Cabo Norte, onde vivenciei o ''Sol da Meia-Noite''.
Viajei em Autocaravana pelo Norte de Àfrica... (mais de uma vez), muito para lá do Trópico de Cancer... até à Guiné-Bissau.
Fui também por estrada à Àsia - Turquia e Capadócia, sendo que no regresso fiz a Croácia e dei um saltinho a Mostar e Saraevo na Bósnia-Herzegovina.
Sem pretensiosismo literário ou outros, apenas pela PARTILHA, dessas e outras viagens vou dando conta neste espaço.

Países visitados em Autocaravana: - EUROPA: ESPANHA – ANDORRA -FRANÇA-ITÁLIA-MÓNACO- REINO UNIDO - IRLANDA -HUNGRIA-REP.CHECA-SUÉCIA-ESLOVÉNIA - ESLOVÁQUIA- POLÓNIA-AUSTRIA-SUIÇA-ALEMANHA-BÉLGICA-HOLANDA-DINAMARCA-NORUEGA-FINLÂNDIA-ESTÓNIA-LETÓNIA-LITUÂNIA-BULGARIA - BÓSNIA HERZGOVINA- ROMÉNIA -GRÉCIA – CROÁCIA – LIENCHSTEIN – LUXEMBURGO – S.MARINO - VATICANO ÀSIA : -TURQUIA-CAPADÓCIA ÀFRICA: GUINÉ-BISSAU – CASAMANÇA – GÂMBIA – SENEGAL – MAURITÂNIA – SAHARA - MARROCOS

Outras viagens:RÚSSIA (Moscovo e S. Petesburgo) -AMÉRICA do NORTE:CANADÁ (Quebec-Ontário-Montreal-Otawa-Niagara falls) - EUA(Boston-Nova Iorque-Cap Kenedy-Orlando - Miami)AMÉRICA CENTRAL:CUBA (Havana - S. Tiago de Cuba - Trinidad - Cienfuegos - Varadero)- ÀSIA :CHINA (Macau-Hong Kong) - VIETNAM(Hanói-Danang-Ho Chi Min) -

sábado, dezembro 26, 2009

Mesmo sem neve

Mal dormido, pensei até ''faltar'' e saborear o quentinho matinal do leito.
Mas,... havia dito que ia, e afinal, não gosto de faltar à palavra sem motivo atendível...
Lá ''zarpei'' da cama às 6 da manhã. 

Os entendidos da meteorologia apontavam para a inevitável chuva toda a noite até a manhã de hoje, mas ao acordar estranhei não ouvir a chuvita cair e ao chegar ao ponto de encontro às 7 da matina, o céu estava claro... contra o que é habitual, lamentamos pois os tais que anunciavam chuva prometiam queda de neve a partir dos 1.000 mts altitude.Como dizem que a esperança é a última a ''falecer''... após a Póvoa de Lanhoso era suposto avistar os picos do Gerês bem branquinhos, mas... nadaaaa...
A desilusão foi tal que no restante percurso ao avistarmos pequenos ''poios'' de neve,... Aplaudia-mos entre nós dizendo: Neveeee...
Para ver a ''cara'' de felicidade dos fazedores de percursos serranos, CLICAR NA FOTO
Passada Montalegre estacionamos na aldeia previstaPadroso.  
Sete caminheiros.
 O percurso B a A e A a B (círculo) - Montalegre em baixo
O frio era tal que todas as casacas, cachecóis,  luvas e gorros foram utilizados e não incomodaram em todo o percurso.



Subimos até à zona de fronteira, sempre ao lado da enorme ''faixa'' terraplanada pelos vizinhos espanhóis a demarcarem claramente o seu território.
Não se avistaram animais residentes no PNPG, seguimos apenas as pegadas de casal de lobos ibéricos, mas os ditos não se mostraram aos caminhantes.









Chegada à aldeia de Sendim, encaixada num baixio, encostada à zona fronteiriça, onde ainda existe o antigo posto da guarda fronteiriça. Esta seria a zona de contrabando de gado de Montalegre.

Havia que regressar e o percurso até ao ponto de partida foi feita por zonas verdes alagadas e por trilhos banhados por gêlo, neve e água,... muita água...
Como caminheiro prevenido dizem valer por dois, munidos de cartões de dois bons restaurantes de Montalegre, ligamos no final da manhã e optamos por um deles para encomendar para as 15 horas o retemperante almoço.
RESTAURANTE ''o Castelo'' ''piano bar'' - mesmo ao pé do Castelo.
Por mim, optei pela carninha barrosã... ora vejam:
Tudo cinco estrêlas... regado com um verde branco... Os legumes à esquerda e as batatitas à direita... uma delícia.
 

Os meus companheiros preferiram o ''cozido'' que também estaria divinal. A acompanhar um bom maduro tinto.
E lá regressamos pela serpenteante estrada Chaves-Braga com os seus 100 km de curva e contracurva. 
UM BOM DIA DE BEM COM A MÃE NATUREZA!

Enviar um comentário