De Autocaravana, tenho vindo a viajar ''cá dentro'' e pela Europa... para lá do Círculo Polar Àrtico - até ao Cabo Norte, onde vivenciei o ''Sol da Meia-Noite''.
Viajei em Autocaravana pelo Norte de Àfrica... (mais de uma vez), muito para lá do Trópico de Cancer... até à Guiné-Bissau.
Fui também por estrada à Àsia - Turquia e Capadócia, sendo que no regresso fiz a Croácia e dei um saltinho a Mostar e Saraevo na Bósnia-Herzegovina.
Sem pretensiosismo literário ou outros, apenas pela PARTILHA, dessas e outras viagens vou dando conta neste espaço.

Países visitados em Autocaravana: - EUROPA: ESPANHA – ANDORRA -FRANÇA-ITÁLIA-MÓNACO- REINO UNIDO - IRLANDA -HUNGRIA-REP.CHECA-SUÉCIA-ESLOVÉNIA - ESLOVÁQUIA- POLÓNIA-AUSTRIA-SUIÇA-ALEMANHA-BÉLGICA-HOLANDA-DINAMARCA-NORUEGA-FINLÂNDIA-ESTÓNIA-LETÓNIA-LITUÂNIA-BULGARIA - BÓSNIA HERZGOVINA- ROMÉNIA -GRÉCIA – CROÁCIA – LIENCHSTEIN – LUXEMBURGO – S.MARINO - VATICANO ÀSIA : -TURQUIA-CAPADÓCIA ÀFRICA: GUINÉ-BISSAU – CASAMANÇA – GÂMBIA – SENEGAL – MAURITÂNIA – SAHARA - MARROCOS

Outras viagens:RÚSSIA (Moscovo e S. Petesburgo) -AMÉRICA do NORTE:CANADÁ (Quebec-Ontário-Montreal-Otawa-Niagara falls) - EUA(Boston-Nova Iorque-Cap Kenedy-Orlando - Miami)AMÉRICA CENTRAL:CUBA (Havana - S. Tiago de Cuba - Trinidad - Cienfuegos - Varadero)- ÀSIA :CHINA (Macau-Hong Kong) - VIETNAM(Hanói-Danang-Ho Chi Min) -

sábado, janeiro 21, 2006

Fraga S. João


A capelinha de S. João já há algum tempo que estava na nossa mira, não só pela bela paisagem em que se enquadra mas também por se mostrar um objectivo que seria um "osso duro de roer", dada a sua localização a mais de 1100 mts de altitude mas também pela imponência da fraga onde está implantada. Assim no passado da 21/01, saímos de Parada de Outeiro, junto à barragem de Paradela, rumando a Pitões das Júnias, para "atacar" o promontório pela sua vertente norte, pois as outras direcções, praticamente só de "corda" é possível escalar. Só que atingir Pitões pelo caminho que tomamos também não se mostrou "pêra doce". Foi preciso algum pulmão para chegar ao alto onde se encontra a aldeia, a cerca de 7 Kms após o ponto de partida. Nesta parte do percurso tivemos de atalhar atravessando a parte sul do Alto das Picotas, para encontrar o caminho que passa entre os Altos da Mulher Calça e de Padreiro, e vai até à Portela de Farra, para depois descer em direcção até à confluência dos Ribeiros de Campesinho e do Beredo. Como não existia ponte alguma lá tivemos de atravessar o Campesinho a "salto".
Posted by Picasa E quando a bota escorrega nos pedregulhos?... Desta safei-me... 
Daí até Pitões é sempre a subir, e não é pouco, com a capelinha de S.João debaixo de olho. 
Após uma muito ligeira refeição lá continuamos o nosso caminho descendo a encosta para atravessarmos a ponte sobre o Peredo, tomando o caminho da direita e agora subindo novamente, em direcção ao Carvalhal do Teixo. A partir daqui ,sim, é preciso fazer uma subida de "tirar o chapéu", não sem antes atravessar um ribeiro com uma ponte improvisada com 2 ou 3 troncos de pinheiro. 
Meus amigos, chegar lá ao alto da Fraga de S. João, é obra! 
Para gente como nós, fazê-lo por desporto, enfim, mas agora construir uma capela naquele sitio, não lembra ao "dito". O que a Fé dos homens é capaz!! 
No alto dos 1163 mts desfruta-se uma paisagem soberba, prémio para quem tem a abnegação de atingir tal ponto! Logo após um merecido descanso iniciamos a descida, agora em direcção ao Fojo , descendo depois pela encosta oeste dos Cabeços da Fumarada até encontrarmos o caminho que atravessa o Ribeiro do Beredo depois das Voltas da Pala Serra. 
Dai até a Parada do Outeiro, nosso ponto de partida e destino, foi só palmilhar o caminho já nosso conhecido, feito no percurso de Paradela do Rio. 
No final contabilizou-se cerca de 22Kms em 7,5 horas, que claro está não ficaria bem sem um mais que retemperante "jantar" em Paradela, no Restaurante também já nosso conhecido. "Venham daí essas costeletas de vitela" dizia um dos nossos companheiros, e não foi que "elas" vieram mesmo!!
Enviar um comentário